Banner Portal
Desenvolvimento e validação de um instrumento para avaliação dos conhecimentos e atitudes educacionais de farmacêuticos docentes frente aos serviços clínicos realizados por farmacêuticos
PORTUGUÊS
ENGLISH

Palavras-chave

Docentes de farmácia
Serviços clínicos
Ensino clínico
Avaliação dos conhecimentos e atitudes

Como Citar

ALVES, Juscelino; SILVA, Lunara Tele; LOPES, Flavio Marques. Desenvolvimento e validação de um instrumento para avaliação dos conhecimentos e atitudes educacionais de farmacêuticos docentes frente aos serviços clínicos realizados por farmacêuticos . Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, SP, v. 8, n. 00, p. e022037, 2022. DOI: 10.20396/riesup.v8i00.8657604. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/riesup/article/view/8657604. Acesso em: 17 abr. 2024.

Resumo

Ao longo dos anos, a educação em saúde tem passado por alterações curriculares por meio de legislações específicas que norteiam o ensino superior no Brasil. O ensino farmacêutico tem se aproximado do eixo cuidado em saúde, especialmente com a regulamentação de suas atribuições clínicas definidas pela Resolução nº 585 de 2013 do Conselho Federal de Farmácia e pela aprovação das Diretrizes Curriculares Nacionais dos cursos de farmácia no ano de 2017 estimuladas pelas políticas internacionais promovidas pela Federação Internacional de Farmácia, Organização Mundial de Saúde e Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura. Frente estas transformações, as avaliações se apresentam como importante estratégia de aferição dos avanços e das barreiras a serem superadas, para a promoção de um ensino clínico baseado em competências. Considerando o contexto das transformações educacionais e profissionais na profissão farmacêutica, este estudo tem o objetivo de desenvolver e validar um instrumento para avaliação dos conhecimentos e atitudes educacionais dos farmacêuticos docentes, relacionados aos serviços clínicos. Para tanto, optou-se por um estudo descritivo de abordagem quali-quantitativa, estruturado em três partes: 1) desenvolvimento do instrumento; 2) validação de conteúdo por meio do método Delphi e; 3) avaliação da consistência interna do questionário. A amostra do estudo foi obtida pela aplicação da técnica bola de neve, envolvendo 55 participantes...

https://doi.org/10.20396/riesup.v8i00.8657604
PORTUGUÊS
ENGLISH

Referências

AGUIAR, A. C.; RIBEIRO, E. C. O. Conceito e avaliação de habilidades e competência na educação médica: percepções atuais dos especialistas. Revista Brasileira de Educação Médica, v. 34, n. 3, p. 371-378, 2010.

AGUIAR, K. DA S. et al. Segurança do paciente e o valor da intervenção farmacêutica em um hospital oncológico. Einstein (São Paulo, Brasil), v. 16, n. 1, p. 1-7, 2018.

AITKEN, M.; GOROKHOVICH, L. Advancing the Responsible Use of Medicines: Applying Levers for Change. [S.l: s.n.], 2012. 216 p. Disponível em: http://pharmanalyses.fr/wp-content/uploads/2012/10/Advancing-Responsible-Use-of-Meds-Report-01-10-12.pdf. Acesso em: 12 jul. 2019.

ALCÂNTARA, T. DOS S. et al. Perceptions of a group of hospital pharmacists and other professionals of the implementation of clinical pharmacy at a high complexity public hospital in Brazil. BMC Health Services Research, v. 18, n. 1, p. 1–11, 2018.

ALEXANDRE, N. M. C.; COLUCI, M. Z. O. Validade de conteúdo nos processos de construção e adaptação de instrumentos de medidas. Ciência & Saúde coletiva,v. 16, n. 7, p. 3061-3068, 2011

ALMEIDA, R. B.; MENDES, D. H. C.; DALPIZZOL, P. A. Ensino farmacêutico no Brasil na perspectiva de uma formação clínica. Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada, v. 35, n. 3, p. 347-354, 2014.

ALOMI, Y. A.; AL-JARALLAH, S. M.; BAHADIG, F. A. Cost-efficiency of Clinical Pharmacy Services at Ministry of Health Hospital, Riyadh City, Saudi Arabia. Pharmacology, Toxicology and Biomedical Reports, v. 5, n. 3s, p. S20–S22, 2019.

ALUFOHAI, P. J.; AKINLOSOTU, T. N. Knowledge and Attitude of Public Secondary School Teachers Towards Continuous Assessment Practices in Edo Central Senatorial District. African Research Review, v. 10, n. 4, p. 72-79, 2016.

ARTINO, A. R. et al. Developing questionnaires for educational research: AMEE Guide No. 87. Medical Teacher, v. 36, n. 6, p. 463–474, 2014.

ANDERSON, C et al. The WHO UNESCO FIP Pharmacy Education Taskforce: enabling concerted and collective global action. American Journal of Pharmaceutical Education, v. 72, n. 6, p. 127, 2008.

BERTOLDI, A. D. et al. Perfil sociodemográfico dos usuários de medicamentos no Brasil: resultados da PNAUM 2014. Revista de Saúde Pública, v. 50, n. supl. 2, 5s, 2016.

BIGDELI, M; PETERS, D. H.; WAGNER, A. K. Medicines in Health Systems: Advancing access, affordability and appropriate use. Geneva: World Health Organization, 2014. Disponível em: https://apps.who.int/iris/handle/10665/179197. Acesso em: 15 jul. 2019.

BILAL, A. I. et al. Attitude and satisfaction of health care providers towards clinical pharmacy services in ethiopia: A post-deployment survey. Journal of Pharmaceutical Policy and Practice, v. 9, n. 1, p. 1–14, 2016.

BOLARINWA, O. A. Principles and methods of validity and reliability testing of questionnaires used in social and health science researchers. Nigerian Postgraduate Medical Journal, v. 22, n. 4, p. 195–201, 2015.

BOYNTON, P M; GREENHALGH, T. Selecting, designing, and developing your questionnaire. BMJ, v. 328, n. 7452, p. 1312-1315, 2004.

BRASIL. Lei no 5.991, de 17 de dezembro de 1973. Dispõe sobre o controle sanitário do comércio de drogas, medicamentos, insumos farmacêuticos e correlatos, e dá outras providências. Diário Oficial da União, v. 53, n. 9, p. 1689–1699, 1973. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l5991.htm. Acesso em: 26 abr. 2019.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Capacitação para implantação dos serviços de clínica farmacêutica / Ministério da Saúde, Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos. Brasília: DF, 2014.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Guia de Elaboração e Revisão de Itens. Brasília: DF, 2010. v. 1. Disponível em: http://darnassus.if.ufrj.br/~marta/enem/docs_enem/guia_elaboracao_revisao_itens_2012.pdf. Acesso em: 14 mar. 2018.

BRASIL. Lei no 13.021, de 8 de agosto de 2014: Dispõe sobre o exercício e a fiscalização das atividades farmacêuticas. Brasília, DF: Diário Oficial da União, 2014. Disponível em: https://www.cff.org.br/pagina.php?id=714. Acesso em: 15 mar. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE/CES no 6, de 19 de outubro de 2017. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Farmácia. Brasília, DF: Diário Oficial da União, 2017. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=74371-rces006-17-pdf&category_slug=outubro-2017-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 21 maio 2019.

BÜLOW, C. et al. Important Aspects of Pharmacist-led Medication Reviews in an Acute Medical Ward. Basic and Clinical Pharmacology and Toxicology, v. 122, n. 2, p. 253–261, 2018.

CASE, S. M.; SWANSON, D. B. Constructing Written Test Questions for the Basic and Clinical Sciences. 3 ed. 180 p. 2001. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/242759434_Constructing_Written_Test_Questions_For_the_Basic_and_Clinical_Sciences. Acesso em: 3 set. 2018.

CHINIL, H.; OSIS, M. J. D.; AMARAL, E. A Aprendizagem Baseada em Casos da Atenção Primária à Saúde nas Escolas Médicas Brasileiras. REBEM, Rio de Janeiro-RJ, v. 42, n. 2, p. 44-53, 2018.

COMITÉ DE CONSENSO. Segundo Consenso de Granada sobre Problemas Relacionados con Medicamentos. Ars Pharmaceutica, v. 43, n. 3-4, p. 179-187, 2002.

COMITÉ DE CONSENSO. Tercer Consenso de Granada sobre problemas relacionados com medicamentos (PRM) y resultados negativos associados a lá medicacíon (RNM). Ars Pharmaceutica, v. 48, n. 1, p. 5-17, 2007.

CONSELHO FEDERAL DE FARMÁCIA. Matriz de Competências para a Formação do Farmacêutico na Área de Farmácia Clínica. Disponível em: https://www.cff.org.br/userfiles/Matriz%20final%2018_11_2016%20(site)(3).pdf. Acesso em: 19 maio 2019.

CONSELHO FEDERAL DE FARMÁCIA. Serviços farmacêuticos diretamente direcionados ao paciente, à família e à comunidade - contextualização e arcabouço conceitual. Brasília: Conselho Federal de Farmácia, 2016a. Disponível em: http://www.cff.org.br/userfiles/Profar_Arcabouco_TELA_FINAL.pdf. Acesso em: 19 mar. 2019.

CONSELHO FEDERAL DE FARMÁCIA. Competências para a atuação clínica do farmacêutico: Relatório do I Encontro Nacional de Educadores em Farmácia Clínica e Matriz de Competências para a Atuação Clínica / Conselho Federal de Farmácia. Brasília: Conselho Federal de Farmácia, 2017. Disponível em: https://www.cff.org.br/userfiles/file/Relat%c3%b3rio%20Enefar06jun2017_bx.pdf. Acesso em: 8 abr. 2019.

CONSELHO FEDERAL DE FARMÁCIA. Programa de Suporte ao Cuidado Farmacêutico na Atenção à Saúde - PROFAR. Brasília - DF: Conselho Federal de Farmácia, 2016b. Disponível em: http://www.cff.org.br/userfiles/file/_PROFAR_kit_Livro_TELA-SIMPLES.pdf. Acesso em: 10 mar. 2019.

CONSELHO FEDERAL DE FARMÁCIA. Resolução no 585, de 29 de agosto de 2013. Regulamenta as atribuições clínicas do farmacêutico e dá outras providências. Brasília, DF: Diário Oficial da União, 2013a. Disponível em: www.cff.org.br/userfiles/file/resolucoes/585.pdf. Acesso em: 17 out. 2018.

CONSELHO FEDERAL DE FARMÁCIA. Resolução no 586, de 29 de agosto de 2013. Regula a prescrição farmacêutica e dá outras providências. Brasília, DF: Diário Oficial da União, 2013b. Disponível em: https://www.cff.org.br/userfiles/file/noticias/Resolu%c3%a7%c3%a3o586_13.pdf. Acesso em: 3 jun. 2019.

COOK, D. A.; BECKMAN, T. J. Current concepts in validity and reliability for psychometric instruments: Theory and application. American Journal of Medicine, v. 119, n. 2, p. 166.e7-166.e16, 2006.

CROFT, H. et al. Current Trends and Opportunities for Competency Assessment in Pharmacy Education–A Literature Review. Pharmacy, v. 7, n. 2, p. 67, 2019.

DALKEY, N. The Delphi method: experimental study of group opinion. v. 1, n. 5, p. 408–426, 1969. Disponível em: https://www.rand.org/content/dam/rand/pubs/research_memoranda/2005/RM5888.pdf. Acesso em: 4 mar. 2019

DEVANEY, A. Role of hospital clinical pharmacist in transplantation, and generic immunosuppressive therapies. GaBI Journal, v. 3, n. 2, p. 95–98, 2014.

FERRACINI, F. T. et al. Implantação e evolução da farmácia clínica no uso racional de medicamentos em hospital terciário de grande porte. Einstein (São Paulo), v. 9, n. 11, p. 456–460, 2011.

FREITAS, A. L. P.; RODRIGUES, S. G. Avaliação de Confiabilidade do Questionário: uma análise utilizando o coeficiente alfa de Cronbach. Xii Simpósio De Engenharia De Produção, v. 12, 2005. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/236036099_A_avaliacao_da_confiabilidade_de_questionarios_uma_analise_utilizando_o_coeficiente_alfa_de_Cronbach. Acesso em: 9 jul. 2019.

FREITAS, G. R. M. et al. Principais Dificuldades Enfrentadas por Farmacêuticos para Exercerem suas Atribuições Clínicas no Brasil. Revista Brasileira Farmácia Hospitalar e Serviços de Saúde, v.7, n. 3, p. 35–41, 2016.

HAGA, C. S. ETSUK. et al. Implementation of vertical clinical pharmacist service on venous thromboembolism prophylaxis in hospitalized medical patients. Einstein (São Paulo), v. 12, n. 1, p. 27–30, 2014.

HAIR, J. F. et al. Multivariate Data Analysis. Upper Saddle River: Prentice Hall. 17th. ed., 2014. p. 69–75.

HANAFI, S. et al. Evaluation of Community Pharmacists’ Knowledge, Attitude and Practice towards Good Pharmacy Practice in Iran. Journal of Pharmaceutical Care, v. 1, n. 1, p. 19–24, 2013.

HEALTH FOUNDATION. Person-centred care made simple: What everyone should know about person-centred care. London: Health Foundation, 2016. Disponível em: https://www.health.org.uk/sites/default/files/PersonCentredCareMadeSimple.pdf. Acesso em: 25 mar. 2019.

HECKATHORN, D. D. Snowball Versus Respondent-Driven Sampling. Sociological methodology, v. 41, n. 1, p. 355–366, 2011.

HEPLER, C. D.; STRAND, L. M. Opportunities and responsibilities in pharmaceutical care. American Journal of Hospital Pharmacy. Bethesda, v. 47, n. 3, p. 533-543, 1990.

IBRAHIM, M. I. M.; ABDELRAHIM, H. E. A.; AB RAHMAN, A. F. Cost evaluation of therapeutic drug monitoring of gentamicin at a teaching hospital in Malaysia. Pharmacy Practice, v. 12, n. 1, p. 372, 2014.

IQVIA. The Global Use of Medicine in 2019 and Outlook to 2023. IQVIA Institute for Human Data Science, , p. 75, 2019. Disponível em: https://www.iqvia.com/insights/the-iqvia-institute/reports/the-global-use-of-medicine-in-2019-and-outlook-to-2023. Acesso em: 6 set. 2019.

JIANG, S. P. et al. Implementation of pharmacists' interventions and assessment of medication errors in an intensive care unit of a Chinese tertiary hospital. Therapeutics and clinical risk management, v. 10, p. 861-6, 2014.

KRISHNAPPA, P.; PIDDENNAVAR, R.; MOHAN, M. Art and Science of Questionnaire Development. Journal of the Indian Association of Public Health Dentistry, p. 154–158, 2011. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/235663502_Art_and_Science_of_Questionnaire_Development. Acesso em: 6 ago. 2019.

LAVEN, A.; SCHMITZ, K.; FRANZEN, W. H. Reporting adverse drug reactions: contribution, knowledge and perception of German pharmacy professionals. International Journal of Clinical Pharmacy, v. 40, n. 4, p. 842–851, 2018.

LIBÂNIO, J. C. Adeus Professor, Adeus Professora? Novas exigências educacionais e profissão docente. Coleção Questão da Nossa Época, v. 67. 7ª ed. São Paulo: Cortez, 2003.

LIKERT, R. A technique for the measurement of attitudes. Archives of Psychology, v. 22, n. 140, p. 55, 1932.

LINSTONE, H. A.; TUROFF, M. The Delphi Method: techniques and applications. p. 3-12, 2002. Disponível em: http://is.njit.edu/pubs/delphibook. Acesso em: 13 nov. 2018.

LOMBARDI, N. F. et al. Análise das discrepâncias encontradas durante a conciliação medicamentosa na admissão de pacientes em unidades de cardiologia: Um estudo descritivo. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 24, p. e2760, 2016.

LOPES F. M. et al. Aprendizagem baseada em casos no ensino por competências: uma introdução às Ciências Farmacêuticas. In: KOCHHANN, Andréa. Educação: diálogos avançados e caminhos traçados. Goiânia: Scotti, 2020. p. 185

MCCRACKEN, K.; PHILLIPS, D. R. Demographic and Epidemiological Transition. The International Encyclopedia of Geography: People, the Earth, Environment and Technology, p. 1–8, 2017.

MCHUGH, M. L. Descriptive statistics, Part II: Most commonly used descriptive statistics. Journal for specialists in pediatric nursing. Journal for Specialists in Pediatric Nursing, v. 8, n. 3, p. 111–116, 2003.

MELO, A. C. et al. Pharmacy in Brazil: Progress and challenges on the road to expanding clinical practice. Canadian Journal of Hospital Pharmacy, v. 70, n. 5, p. 381–390, 2017.

MODESTO, A. C. F. et al. Reações adversas a medicamentos e Farmacovigilância: Conhecimentos e Condutas de Profissionais de Saúde de um Hospital da rede Sentinela. Revista Brasileira de Educação Médica, v. 40, n. 3, p. 401–410, 2016.

MOTA, D. M.; VIGO, Á.; KUCHENBECKER, R. DE S. Reações adversas a medicamentos no sistema de farmacovigilância do Brasil, 2008 a 2013: estudo descritivo. Cadernos de Saúde Pública, v. 35, n. 8, p. 1–14, 2019.

OBRELI-NETO, P. R. et al. Evaluation of the effectiveness of an internet-based continuing education program on pharmacy-based minor ailment management: A randomized controlled clinical trial. Brazilian Journal of Pharmaceutical Sciences, v. 52, n. 1, p. 15–26., 2016.

OLIVEIRA, D.; BRUMMEL, A.; MILLER, D. Medication Therapy Management: 10 Years of Experience in a Large Integrated Health Care System. Journal of Managed Care Pharmacy, v. 16, n. 3, p. 185–95, 2010.

ONATADE, R. et al. Evidence for the outcomes and impact of clinical pharmacy: context of UK hospital pharmacy practice. European Journal of Hospital Pharmacy, v. 25, n. 1, p. 21–28, 2018.

PEETERS, M. J. Targeting assessment for learning within pharmacy education. American Journal of Pharmaceutical Education, v. 81, n. 8, p. 5–9, 2017.

PHATAK, A. et al. Impact of pharmacist involvement in the transitional care of high-risk patients through medication reconciliation, medication education, and postdischarge call-backs (IPITCH Study). Journal of Hospital Medicine, v. 11, n. 1, p. 39–44, 2016.

POLIT, D. F.; BECK, C. T.; OWEN, V. O. The Content Validity Index: Are You Sure You Know What’s Being Reported? Critique and Recommendations. Research in nursing & health, v. 31, n. 4, p. 341–354, 2007.

QUINONES, M. E. et al. Impact of clinical pharmacy services on outcomes and costs for indigent patients with diabetes. American Journal of Managed Care, v. 22, n. 4, p. e147–e152, 2016.

RAYKOV, T.; MARCOULIDES, G. A. Thanks Coefficient Alpha, We Still Need You! Educational and Psychological Measurement, v. 79, n. 1, p. 200–210, 2019.

REIS, T. M. DOS et al. Pharmacists in Dispensing Drugs (Pharmadisp): Construction and Validation of a Questionnaire Assess the Knowledge for Dispensing Drug Before and After a Training Course. Revista Eletrônica de Farmácia, v. 14, n. 4, p. 28–40, 2018.

REIS, W. C. T. et al. Análise das intervenções de farmacêuticos clínicos em um hospital de ensino terciário do Brasil. Einstein (São Paulo), v. 11, n. 2, p. 190–196, 2013.

SANTOS, G. A. S.; BOING, A. C. Hospitalizations and deaths from drug poisoning and adverse reactions in Brazil: An analysis from 2000 to 2014. Cadernos de Saúde Pública, v. 34, n. 6, p. 1–14, 2018.

SANTOS, W. S. Organização curricular baseada em competência na educação médica. REBEM, Rio de Janeiro, v. 35, n. 1, p. 86-92. 2011.

SAPNAS, K. G.; ZELLER, R. A. Minimizing sample size when using exploratory factor analysis for measurement. Journal of Nursing Measurement, v. 10, n. 2, p. 135–154, 2002.

SOARES, L. DOS S.; CHASE, S. N.; MONCAIO, A. C. S. Metodologias Ativas No Ensino Superior: Opiniões, Conhecimentos E Atitudes Docentes. Revista de Enfermagem UFPE online, v. 13, n. 3, p. 783–795, 2019.

SOUZA, TT. et al. Curso online: prescrição farmacêutica no manejo de problemas de saúde autolimitados. Módulo 2, Unidade 1: semiologia farmacêutica e raciocínio clínico. Brasília: CFF; 2015.

STREINER, D. L. Starting at the beginning: An introduction to coefficient alpha and internal consistency. Journal of Personality Assessment, v. 80, n. 1, p. 99–103, 2003.

TABER, K. S. The Use of Cronbach’s Alpha When Developing and Reporting Research Instruments in Science Education. Research in Science Education, v. 48, n. 6, p. 1273–1296, 2018.

THANGARATINAM, S.; REDMAN, C. W. The Delphi technique. The Obstetrician & Gynaecologist, v, 7, n. 2, p. 120–125, 2005.

TORONTO, C. Considerations when conducting e-Delphi research: a case study. Nurse researcher, v. 22, n. 1, p. 10-15, 2017.

VARELA-RUIZ, M.; DÍAZ-BRAVO, L.; GARCÍA-DURÁN, R. Descripción y usos del método Delphi en investigaciones del área de la salud. Investigación en Educación Médica, v. 1, n. 2, p. 90–95, 2012.

VASCONCELOS, L. L.; GUEDES, L. F. A. E-surveys: Vantagens e Limitações dos Questionários Eletrônicos Via Internet no Contexto da Pesquisa Científica. Apresentação realizada na X SEMEAD, FEA-USP, 2007. Disponível em: http://sistema.semead.com.br/10semead/sistema/resultado/trabalhosPDF/420.pdf. Acesso em: 20 jul. 2019.

WAHONO, B.; CHANG, C. Y. Assessing Teacher’s Attitude, Knowledge, and Application (AKA) on STEM: An Effort to Foster the Sustainable Development of STEM Education. Sustainability (Switzerland), v. 11, n. 4, p. 1–18, 2019.

WALDMAN, E. A.; SATO, A. P. S. Trajetória das doenças infecciosas no Brasil nos últimos 50 anos: um contínuo desafio. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 50, p. 1–18, 2016.

WIEGEL, J. J.; OLYAEI, A. J. The role of the pharmacist in the management of kidney transplant recipients. Disponível em: https://www.indianjurol.com/printarticle.asp?issn=0970-1591;year=2016;volume=32;issue=3;spage=192;epage=198;aulast=Wiegel. Acesso em: 10 ago. 2019.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Continuity and coordination of care: A practice brief to support implementation of the WHO Framework on integrated people-centred health services. Geneva: World Health Organization: [s.n.], 2018. Disponível em: https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/274628/9789241514033-eng.pdf?ua=1. Acesso em: 10 ago. 2019.

WRIGHT, J. T. C.; GIOVINAZZO, R. A. Delphi - Uma ferramenta de apoio ao planejamento prospectivo. Caderno de Pesquisas em Administração, v. 12, p. 54-65, 2000.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2021 Revista Internacional de Educação Superior

Downloads

Não há dados estatísticos.