Discurso artístico no metrô

sentidos inusitados para sujeitos em trânsito

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rua.v26i2.8663438

Palavras-chave:

Discurso artístico, Metrˆˆˆo, Exposição de arte, Espaço urbano

Resumo

Este trabalho apresenta uma análise do discurso de divulgação artística em estações da “linha verde” do metrô paulistano, na região da Avenida Paulista. Com base em textos institucionais, observações no local, registros fotográficos e simulações da perspectiva dos transeuntes, explicita-se o discurso sobre a arte no metrô. São analisados painéis de divulgação artística dispostas na plataforma, bem como os sujeitos em trânsito. A perspectiva teórica é a da Análise de Discurso, especialmente os estudos discursivos sobre a cidade (ORLANDI [Org.], 2001a; ORLANDI, 2004, 2017) e estudos de textos expográficos (RIGAT, 2015). As estações são concebidas como espaços de interpretação, sítios de significação (ORLANDI, 2004). Observamos também as relações entre os sujeitos e os espaços citadinos, na tensão entre o real da cidade e sua organização institucional. As análises mostram diferentes sentidos ligados aos espaços de transição das estações, conforme os posicionamentos dos sujeitos diante das obras de arte, no interior do trem e na plataforma da estação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Horta Nunes, Universidade Estadual de Campinas

Doutorado em Lingüística pela Universidade Estadual de Campinas. Pesquisador do Laboratório de Estudos Urbanos do Núcleo de Desenvolvimento da Criatividade (Labeurb /Nudecri) da Universidade Estadual de Campinas.

Referências

BOSREDON, B. Modos de ver, modos de dizer: titulação da pintura e discursividade. In: RUA, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 17-38, 2015. DOI: 10.20396/rua.v5i1.8640647. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rua/article/view/8640647.

CANTON, K. Espaço e lugar. São Paulo: Editora WMF – Martins Fontes, 2009.

COCCIARALE, F. O espaço da arte contemporânea. In: K. Canton e F. Pessoa. (Orgs.) Sentidos e arte contemporânea. Vitória:Vale, 2007.

COMPANHIA DO METROPOLITANO DE SÃO PAULO. Disponível em: http://www.metro.sp.gov.br/metro/institucional/quem-somos/index.aspx. Acesso em: 15 de novembro de 2019.

HENRY, P. A ferramenta imperfeita: língua, sujeito e discurso. Tradução de Maria Fausta Pereira de Castro. Campinas: Ed. Unicamp, 1992.

MARGARITO, M. “Je suis dans le discours, donc j’existe...” L’objet d’art dans les textes d’accompagnement d’une exposition. Entremeios, v. 11, jul-dex, 2015

METRÔ DE SÃO PAULO. Alex Flemming. Estação Sumaré. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 1998.

NUNES, J. H. Sentidos de Cabana: arquitetura, urbanismo e arte. In: Pesquisas em Linguística: questões epistemológicas e políticas. Araraquara: Letraria, 2019.

ORLANDI, E. P. As formas do silêncio – no movimento dos sentidos. Campinas: Editora da Unicamp, 1992.

ORLANDI, E. Análise de Discurso – Princípios & Procedimentos. Campinas: Pontes, 1999.

ORLANDI, E. (Org.) Cidade Atravessada – os sentidos públicos no espaço urbano. Campinas: Pontes, 2001a.

ORLANDI, E. Cidade dos Sentidos. Campinas: Pontes Editores, 2004.

ORLANDI, E. Eu Tu Ele – discurso e real da história. Campinas: Pontes, 2017.

PÊCHEUX, M. Discurso: estrutura ou acontecimento. Campinas: Pontes, 1983.

PEREIRA, J. R. A. Introdução à História da Arquitetura – das origens ao século XXI. Tradução Alexandre Salvaterra. Porto Alegre: Bookman, 2010.

POLI, M.-S. L’effet didactif de textes poétiques dans une expositionde peinture. Sinergies Espagne nº 1 – 2008, pp.163-172.

RIGAT, F. Les textes expographiques: pour une approche de la langue-culture dans les expositions d’art moderne. Éla. Études de linguistique appliquée. Nº 138, 2005/2, p. 153-170.

RIGAT, F. Dans les textes expographiques, l’épaisseur des silences. In: P. Paissa, F. Rigat, M. B. Vittoz. Dans l’amour des mots. Chorale(s) pour Mariagrazia, Alessandria: Edizioni dell'Orso, 2015, p. 617-639.

ROBIN, R. Mégapolis – Les derniers pas du flaneur. Paris: Éditions Stock, 2009.

SACRAMENTO, E. Arte no Metrô. São Paulo. A&A Comunicação Ltda, 2012.

SÉRIOT, P. Langue russe et discours politique soviétique: analyse des nominalisations. Langages, Larousse, 1986, p. 11-41.

Downloads

Publicado

2020-11-30

Como Citar

NUNES, J. H. Discurso artístico no metrô: sentidos inusitados para sujeitos em trânsito. RUA, Campinas, SP, v. 26, n. 2, p. 529–553, 2020. DOI: 10.20396/rua.v26i2.8663438. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rua/article/view/8663438. Acesso em: 28 maio. 2022.

Edição

Seção

Dossiê