Banner Portal
Desigualdade de acesso entre diferentes etnias de pacientes com HIV/AIDS
PDF

Palavras-chave

HIV/AIDS. Etnia. Acessibilidade. Saúde. Desigualdade social

Como Citar

CAMPOS, Aparecida do Carmo Miranda; CAMILO, Maria Virginia Righetti Fernandes; CORRÊA, Márcia Cristina Gimenez; LIMA, Camila Ávila de; RIBEIRO, Eliane; AOKI, Francisco Hideo. Desigualdade de acesso entre diferentes etnias de pacientes com HIV/AIDS. Serviço Social e Saúde, Campinas, SP, v. 10, n. 1, p. 91–111, 2015. DOI: 10.20396/sss.v10i1.1379. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/sss/article/view/1379. Acesso em: 24 maio. 2024.

Resumo

Dentre os vários objetivos estabelecidos no presente estudo, este em questão se refere a análise de acessibilidade da população negra em comparação com a população branca quanto à prevenção, diagnóstico e tratamento do HIV/AIDS e DST. Abrangem soropositivos masculinos e femininos, de etnia negra e branca, maiores de 18 anos, acompanhados no serviço de HIV/AIDS na UNICAMP. Utiliza entrevista semiestruturada. Resultados indicam desigualdade social entre negros e brancos: menor acesso a escolaridade, a renda e acessibilidade aos serviços de saúde dificultada pelo diagnóstico tardio, realizado em grande parte via internação. 

Abstract: In this present study proposal, considered many aspects in the research, is to analysis of the afro American population accessibility, compared to the white population in terms of prevention, diagnosis and treatment of HIV/AIDS and STD’s. The research did include seropositive male and female, comparing patients of afro american and white ethnics, of 18 years age up, accompanied and the HIV/AIDS Service of this institution. In the research semi-structured interviews was utilised on afro american and white population with HIV/AIDS. The results showed social inequality between afro american and white population, including poor access to schoolhouse, low gross receipts and accessibility to health services, and in fact diagnosis are too late realized, and largely during the hospitalization.
https://doi.org/10.20396/sss.v10i1.1379
PDF

Referências

BATISTA, L. E. Masculinidade, raça/cor e saúde. Ciência Saúde Coletiva. jan./mar. 2005, vol.10, no. 1, p.71-80.

BATISTA, L. E. Saúde Da População Negra no Estado de São Paulo. Boletim Epidemiológico Paulista: CVE, v. 4., suplemento 1, p. 84-88, São Paulo 2007.

BRASIL. Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil. IBGE, 2002.

______. Lei 10.639, publicada em 9 de janeiro de 2003. Altera a Lei no dezembro de 1996, que estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática "História e Cultura Afro-Brasileira", e dá outras providências.

______. Ministério da Saúde. Boletim Epidemiológico Aids-DST. Brasilia: MS.Ano VII, n. 1; 2010.

______. Ministério da Saúde. Programa Estratégico de Ações Afirmativas: População negra e AIDS. Secretaria de Vigilância em Saúde, Programa Nacional de DST e AIDS, DF: Março, 2006.

______. IBGE: Indicadores Sociais. 2007. Disponível em:.

CAMILO, M.V.R.F. Universalidade de acesso enquanto expressão do direito à saúde. A trajetória histórica do Hospital de Clínicas da UNICAMP: 1966/1996. Dissertação de Mestrado de Serviço Social. PUC-São Paulo, 1997.

FACAMP. Faculdades de Campinas. Composição da População da RMC por cor/raça, Ano 4, n. 1, p. 05. Campinas, 2006.

FERREIRA, J. Ministro da Saúde admite que há racismo no atendimento. O Estado de São Paulo. 27/10/2006.

GARRIDO, P. B. et al. AIDS, estigma e desemprego: implicações para os serviços de saúde. Revista de Saúde Pública. São Paulo: Editora USP. 2008. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102007000900012>.

GUIMARÃES, N. A. Quando a indústria se transforma... Atores locais e políticas subnacionais de equidade de gênero e raça. São Paulo em Perspectiva, v.18, n.4 p.83–92. São Paulo, 2004.

HENRIQUES, R. Desigualdade Racial no Brasil: evolução das condições de vida na década de 90. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Texto para discussão no 807. Rio de Janeiro, 2001.

IPEA INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA. Políticas Sociais acompanhamento e análise. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Edição especial, p. 237- 43, BRASILIA, 2007.

LIBANO, J. C.. et al. Atlas Racial Brasileiro. PNUD, 2005.

LIMA, C. A. População Negra e Vulnerabilidade ao HIV. Disciplina de Epidemiologia Social. Faculdade de Ciências Médicas. UNICAMP, Campinas, 2006.

LOPES, F. Experiências desiguais ao nascer, viver, adoecer e morrer: Tópicos em saúde da população negra no Brasil. IN: BATISTA, L. E., KALCKMANN, S (Org). Temas em Saúde Coletiva. 3, p. 53-101, São Paulo, 2005.

MEIRELLIS, R. Preconceito Racial determina desigualdade. 2004. Disponível em: http://www.pnud.org.br/raca/report. Php.id01=695&lay=ra"

NORONHA, K.V.M.S, ANDRADE, M. V. Desigualdades Sociais em Saúde: evidências empíricas sobre o caso brasileiro. Revista Econômica do Nordeste. Fortaleza, vol. 32, n. especial, p. 877-97, Fortaleza, 2002

PNUD/OPAS. Política Nacional de Saúde da População Negra: uma questão de equidade. Ministério da Saúde, Manual de doenças mais importantes por razões étnicas da população brasileira afrodescendente, 2001.

POCHMANN, M. e col. Atlas da Exclusão Social no Brasil. Dinâmica e Manifestação Revista Serviço Social & Saúde. UNICAMP Campinas, v. X, n. 11, Jul. 2011 territorial vol. 2. São Paulo: Cortez Ed., 2003.

SAÚDE BRASIL 2005: Uma análise da situação de saúde no Brasil. Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Análise em Situação de Saúde, p. 13, Brasília/DF. 2005.

SIQUEIRA., B., SCHRAMM. R., ROLAND F. A saúde entre a iniquidade e a justiça: contribuições da igualdade complexa de Amartya Sen. Ciência & Saúde Coletiva, v.10, n.1 p.129-42, Rio de Janeiro, 2005.

A Serviço Social e Saúde utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.