Banner Portal
A construção do SUS e a participação do assistente social
PDF

Palavras-chave

Política de saúde. Serviço social. Projeto profissional

Como Citar

SARRETA, Fernanda De Oliveira. A construção do SUS e a participação do assistente social. Serviço Social e Saúde, Campinas, SP, v. 10, n. 1, p. 31–58, 2011. DOI: 10.20396/sss.v10i1.8634829. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/sss/article/view/8634829. Acesso em: 19 maio. 2024.

Resumo

O artigo analisa os desafios na construção e implementação do Sistema Único de Saúde (SUS), que se dá num contexto em que as políticas sociais são orientadas pelos ideais neoliberais, de caráter restritivo e de privatização, e a saúde é tratada segundo a lógica do mercado, ferindo os princípios e as diretrizes constitucionais. A participação do assistente social no processo de construção e desenvolvimento do SUS, busca fortalecer a perspectiva da universalização do acesso aos programas e políticas sociais. A profissão vem produzindo conhecimentos e alternativas para enfrentar as dificuldades vivenciadas no cotidiano, provocando o alargamento do trabalho na área da saúde pública.

https://doi.org/10.20396/sss.v10i1.8634829
PDF

Referências

ALMEIDA, N.L.T. de. Retomando a temática da “sistematização da prática” em Serviço Social. In: MOTA, A. E. et al., (Orgs). Serviço Social e Saúde: formação e trabalho profissional. São Paulo: OPAS, OMS, Ministério da Saúde, 2006. p. 399 - 408.

BERTANI, I. F., SARRETA, F. de O., LOURENÇO, E. A. de S. Aprendendo a construir saúde: desafios na implantação da política de educação permanente em saúde. Franca: UNESP, 2008.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. 18. ed. São Paulo: Saraiva, 1988.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão Estratégia em Participativa. A construção do SUS: história da reforma sanitária e do processo participativo.

FALEIROS, V. P. et.al. Brasília: Ministério da Saúde, 2006. 300 p. (Série I. História da Saúde no Brasil).

_____. Ministério da Saúde. Lei Orgânica da Saúde de no 8.080 de 19 de setembro de 1990. Brasília: Ministério da Saúde, 1990.

_____. Ministério da Saúde. As cartas da promoção da saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2002.

COHN, A. Mudanças econômicas e políticas de saúde no Brasil. In: LAURELL, A.C. (Org.). Estado e políticas sociais no neoliberalismo. São Paulo: Cortez, 1997.

______. Saúde no Brasil: políticas e organização de serviços. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL. CFESS. Atribuições do assistente social na saúde. Resolução no. 383/99 de 29 de março de 1999. Brasília: CFESS, 1999.

BRAVO, M. I. S. Serviço Social e reforma sanitária: lutas sociais e práticas profissionais. São Paulo: Cortez, 1996.

______. (Org.). Saúde e Serviço Social. São Paulo: Cortez, 2006.

______; MATOS, M. C. de. Reforma Sanitária e projeto ético-político do Serviço Social: elementos para o debate. In: BRAVO, M. I. de S. et al. (Org.). Saúde e Serviço Social. São Paulo: Cortez; Rio de Janeiro: UERJ, 2004, p. 23-47.

CAMPOS. G. W. de S. Reflexões sobre a construção do Sistema Único de Saúde (SUS): um modo singular de produzir política pública. Serviço Social & Sociedade. São Paulo: Cortez, 2006, p. 132-46.

______. Reforma política e sanitária: a sustentabilidade do SUS em questão? In: Ciência e Saúde Coletiva. ABRASCO. Associação Brasileira de Pós Graduação em Saúde Coletiva, volume 12, mar-abr. 2007, p. 301-06.

GUERRA, Y. A dimensão investigativa no exercício profissional. In: Serviço Social: direitos sociais e competências profissionais. CFESS/ABEPSS. Brasília, 2009. p. 101-18.

IBGE. IBGE - cidades @. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/cidadesat/default.php. Acesso em: 10 jun. 2005.

IAMAMOTO, M.V. Renovação e conservadorismo no serviço social: ensaios críticos. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

______. As dimensões ético-políticas e teórico-metodológicas no Serviço Social contemporâneo. In: MOTA, A.E. et al. (Orgs.) Serviço Social e Saúde: formação e trabalho profissional. São Paulo: OPAS, OMS, Ministério da Saúde, 2006.

______ . O Serviço Social na contemporaneidade: trabalho e formação profissional. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

MARSIGLIA, R.M.G. Orientações básicas para a pesquisa. In: MOTA, A.E. et al., (Orgs). Serviço Social e Saúde: formação e trabalho profissional. São Paulo: OPAS, OMS, Ministério da Saúde, 2006. p. 383-98.

MARTINELLI, M.L. Serviço Social: identidade e alienação. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2000.

NETTO, J.P. A construção do projeto ético-político. In: Capacitação em Serviço Social e política social. Brasília: CFESS/ABEPSS/CEAD/UNB, 1999. Mod. I. p. 14-20.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE (OMS); ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE (OPAS). Declaração de Alma-Ata. Conferência internacional sobre cuidados primários de saúde. OMS/OPAS, 1978.

PEREIRA. P.A.P. Necessidades humanas: subsídios à crítica dos mínimos sociais. São Paulo: Cortez, 2000.

______. Cidadania e (in)justiça social: embates teóricos e possibilidades atuais. In: REIRE, L.M.B.; FREIRE, S.M.; CASTRO, A.T.B. Serviço Social, Política Social e Trabalho: desafios e perspectivas para o século XXI. São Paulo: Cortez; Rio de Janeiro: Ed. UERJ, 2006.

RAVAGNANI, C. L.; SARRETA, F. O. Humanizando as relações na saúde com experiências coletivas. Serviço Social & Realidade. p. 361-76, 2008.

______; ETO, F.; SARRETA, F. O. O Serviço Social e a promoção da saúde no contexto de saúde ampliada In: Pacto pela saúde: conversando sobre o SUS. Franca: UNESP, 2010, v.1, p. 71-90.

SANTOS, N. R. dos. Encruzilhada nos rumos do SUS: considerações. 2008.

SARRETA, F. O. Educação permanente em saúde para os trabalhadores do SUS. São Paulo: Cultura Acadêmica da Fundação UNESP, 2010, v.1. p. 252.

______. O trabalho do assistente social na saúde pública. Ciência et Praxis. , p. 33-40, 2008.

______; BERTANI, I. F. A construção do trabalho em equipe do Serviço Social no SUS de Franca/SP. In: Interdisciplinaridade: integração entre saberes e práticas.

OLIVEIRA, C. A. H. da S.; BERTANI, I. F. (Orgs). Franca: UNESP, 2006. p. 55 -78.

______; ______. O Polo de Educação Permanente em Saúde e a construção de estratégias coletivas para a formação de trabalhadores no SUS. Serviço Social & Realidade, v. 14, p. 177- 95, Franca, UNESP, 2005.

STARFIELD, B. Atenção primária: equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e tecnologia. Brasília: UNESCO / Ministério da Saúde, 2002.

VASCONCELOS, A.M. de. A prática do Serviço Social: cotidiano, formação e alternativas na área da saúde. São Paulo: Cortez, 2002.

A Serviço Social e Saúde utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.