Determinantes sociais de saúde e a ação dos assistentes sociais – um debate necessário

Autores

  • Vera Maria Ribeiro Nogueira Universidade Católica de Pelotas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sss.v10i2.8634832

Palavras-chave:

Ação profissional. Determinantes sociais de saúde. Direito à saúde

Resumo

Este artigo trata da relação entre as ações profissionais do assistente social na área da saúde e as possibilidades derivadas da compreensão crítica sobre os determinantes sociais em saúde, tendo como eixo referencial o direito à saúde, as necessidades sociais em saúde e a produção de saúde. A partir da crítica à posição tradicional sobre os Determinantes de Saúde, sinaliza para uma perspectiva crítica a respeito deles. Apresenta, inicialmente, uma referência acerca das ações profissionais. Em seguida, aborda as recomendações e limites contidos na Declaração da Conferência Mundial sobre Determinantes Sociais da Saúde. Concluindo, aponta as possibilidades estratégicas das declarações da Conferência para favorecer e ampliar o cunho técnico científico das ações profissionais, no desempenho das funções sócio-ocupacionais do assistente social nas equipes de saúde, com vistas à extensão do direito integral e universal à saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vera Maria Ribeiro Nogueira, Universidade Católica de Pelotas

Graduação em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (1967), mestrado em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1990), doutorado em Enfermagem (linha de pesquisa saúde e sociedade) pela Universidade Federal de Santa Catarina (2002) e pos-doutorado na Universidad Autónoma de Barcelona - Departamento de Sociologia - Seminario de Análise de Politicas Pública - SAPS. Professora adjunta da Escola de Serviço Social/Programa de Mestrado em Política Social da Universidade Católica de Pelotas e Professora voluntária do Programa de Pós Graduação em Serviço Social do Departamento de Serviço Social da Universidade Federal de Santa Catarina. Pesquisadora e consultora ad hoc do CNPq. Editora da Revista Sociedade em Debate do Mestrado em Política Social da Universidade Católica de Pelotas.

Referências

BIRN AE. A CMDSS foi uma oportunidade perdida e a Declaração do Rio pouco política [entrevista na internet]. Rio de Janeiro: DSS Brasil; 2011 Dez 18. Entrevista concedida a Alberto Pellegrini Filho [acesso em]. Disponível em: http://cmdss2011.org/site/entrevistas/a-cmdss-foi-uma-oportunidade-perdida-e-adeclaracao-do-rio-pouco-politica/.

CECILIO, L. C. O. As necessidades de saúde como conceito Estruturante na Luta pela Integralidade e Equidade na Atenção à Saúde. LAPPIS - Laboratório de Pesquisa sobre Práticas de Integralidade em Saúde. Rio de Janeiro: ENSP, 2004. Disponível em:

www. lappis.org.br. Acesso em: 07 jul. 2005.

CEZAR, C. A., MIOTO, R. C. T., SCHÜTZ, F. A construção da intersetorialidade em saúde como estratégia na garantia de direitos. In: 19ª Conferência Mundial de Serviço Social, Salvador, 2008,CD-ROM. ISBN 9788599447048.

CONILL, E. M. Ensaio histórico-conceitual sobre a Atenção Primária à Saúde: desafios para a organização de serviços básicos e da Estratégia Saúde da Família em centros urbanos no Brasil. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 24, Sup.1, p. S7-S27, 2008.

CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL. Parâmetros para a atuação de Assistentes Sociais na Saúde. http://www.cfess.org.br/arquivos/Parametros_para_a_Atuacao_de_Assistentes_Sociais_na_Saude.pdf . Disponível em internet e acesso em dezembro 2011.

COSTA, M. D. H. O trabalho nos serviços de saúde e a inserção dos (as) assistentes sociais. Serviço Social & Sociedade. São Paulo: Cortez, n. 62, 2000.

DECLARAÇÃO POLÍTICA DA CONFERÊNCIA MUNDIAL SOBRE

DETERMINANTES SOCIAIS DA SAÚDE. Disponível em internet em

http://luctasocial.blogspot.com.br/2011/11/rio-declaracao-politica-sobre.html. Acesso em dezembro de 2011.

DECLARAÇÃO DAS ORGANIZAÇÕES E MOVIMENTOS DE INTERESSE

PÚBLICO DA SOCIEDADE CIVIL. Disponível em internet em

http://cmdss2011.org/site/wp-content/uploads/2011/12/DeclaracaoSociedadeCivilversao-Port-20111201.pdf. Acesso em dezembro 2011.

FAGUNDES, H.S.; NOGUEIRA, V.M.R. O Princípio da Integralidade nas Políticas Nacionais de Saúde e Assistência Social. Sociedade em Debate. Pelotas: EDUCAT, 38, 2008.FAGUNDES. H.S; NOGUEIRA, V.M.R. O princípio da integralidade nas políticas nacionais de saúde e assistência social. Anais do 2º Seminário de Política Social no MERCOSUL - Seguridade Social, Participação e Desenvolvimento. Pelotas 2008.

HINO, P. et al. Necessidades em saúde e atenção básica: validação de instrumentos de captação. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, v. 43, n. spe2, Dec. 2009 . Availablefrom <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342009000600003&lng=en&nrm=iso>. access on 30 Mar. 2012.

http://dx.doi.org/10.1590/S0080-62342009000600003.

LABONTÉ, R. Até que ponto o caráter normativo da Declaração do Rio se traduzirá em mudanças de comportamentos dos governos? [entrevista na internet]. Rio de Janeiro: DSS Brasil; 2011 Out 28. Entrevista concedida a Alberto Pellegrini Filho [acesso em]. Disponível em: http://cmdss2011.org/site/?post_type=entrevistas&p=6093&preview=true.

MIOTO, R. C. T. Processo de construção do espaço profissional do assistente social em contexto multiprofissional: um estudo sobre o Serviço Social na Estratégia Saúde da Família. Projeto de Pesquisa: UFSC/CNPq. Florianópolis. 2004.

MOVIMENTO DOS POVOS PELA SAÚDE – Carta dos Povos pela saúde. Disponível em internet em http://www.phmovement.org/files/phm-pch-portuguese.pdf Acesso em dezembro 2011.

MOVIMENTO DOS POVOS PELA SAÚDE. O Assistente Social no espaço da Estratégia Saúde da Família. In: Encontro Nacional de Pesquisadores em Serviço Social, XI, 2004a, Porto Alegre. Anais do XI ENPESS.

MOVIMENTO DOS POVOS PELA SAÚDE; NOGUEIRA, V. M. R. Sistematização, planejamento e avaliação das ações dos assistentes sociais no campo da saúde. MOTA, A.E. et al (Org) Serviço Social e Saúde: Formação e Trabalho Profissional. São Paulo: OPAS, OMS, MS, Cortez Editora, 2006, pp. 273-303.

MOVIMENTO DOS POVOS PELA SAÚDE. Processo de construção do espaço profissional do assistente social em contexto multiprofissional: um estudo sobre o Serviço Social na estratégia Saúde da Família. Relatório Final CNPq. Florianópolis: UFSC, 2007.

NOGUEIRA, V. M. R. O assistente social como trabalhador da saúde: desafios ao exercício e à formação profissional na estratégia da saúde da família. XII Congresso Brasileiro de Serviço Social. Brasília, 2010.

NOGUEIRA, V. M. R. Serviço Social na área da saúde. Palestra proferida na Pontifícia Universidade Católica de Porto Alegre. Porto Alegre, 2003.

NOGUEIRA, V. M. R. A descentralização da saúde, atenção oncológica e estratégias de inclusão. Katálysis. Florianópolis, 2003a.

NOGUEIRA, V. M. R. A Importância da Equipe Interdisciplinar no Tratamento de Qualidade na Área da Saúde. Katálysis n.3. Florianopolis: EDUFSC, 1998.

OMS. WHA62.14 -Reducing health inequities through action on the social determinants of health. Disponível em internet em http://apps.who.int/gb/ebwha/pdf_files/WHA62-REC1/WHA62_REC1-en-P2.pdf .Acesso em dezembro 2011.

PAIM, J. S. Com retórica ambígua sobre o bem-estar dos cidadãos a Declaração do Rio não avança estratégias para mudanças políticas e econômicas [entrevista na internet]. Rio de Janeiro: DSS Brasil; 2011 Out 31. Entrevista concedida a Alberto Pellegrini Filho [acesso em]. Disponível em: http://cmdss2011.org/site/?post_type=entrevistas&p=6238&preview=true.

SANCHEZ, D. Impresiones sobre la Conferencia Mundial sobre Determinantes Sociales en Salud [entrevista na internet]. Rio de Janeiro: DSS Brasil; 2011 Nov 08. Entrevista concedida a Alberto Pellegrini Filho [acesso em]. Disponível em: http://cmdss2011.org/site/?post_type=entrevistas&p=6456&preview=true.

SCHEMMES, P. F. A integralidade em saúde e o debate do Serviço Social. Dissertação (Programa de Pós Graduação em Serviço Social. UFSC – SC, Florianópolis, 2007.

VASCONCELOS, A. M. A prática do Serviço Social: cotidiano, formação e alternativas na área da saúde. São Paulo: Cortez, 2002.

VILLA, T. C. S.; MISHIMA, S. M. A Enfermagem e o Sistema de Saúde. Revista Latino-Americana de Enfermagem (Ribeirão Preto), v. 4, n. 03, p. 1-2, 1996.

WIESE, M. L. Representação Social do Binômio Saúde/Doença e sua relevância para o Serviço Social. In: VIII Encontro Nacional de Pesquisadores em Serviço Social, 2002, Juiz de Fora - MG. Anais do VIII Congresso Nacional de Pesquisadores em Serviço Social, 2002. v. 01.

Downloads

Publicado

2015-05-06

Como Citar

NOGUEIRA, V. M. R. Determinantes sociais de saúde e a ação dos assistentes sociais – um debate necessário. Serviço Social e Saúde, Campinas, SP, v. 10, n. 2, p. 45–72, 2015. DOI: 10.20396/sss.v10i2.8634832. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/sss/article/view/8634832. Acesso em: 26 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)