Vozes dissonantes: responsabilidade e impacto mutuos entre sociedade e UNICAMP

Autores

  • Samira Kauchakje Pontifícia Universidade Católica do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.20396/sss.v1i1.8634837

Palavras-chave:

Universidade. UNICAMP, Movimentos sociais. Sociedade

Resumo

O artigo tem por objetivo refletir sobre os desafios, as possibilidades e responsabilidade das universidades brasileiras, em particular, da Unicamp, diante das políticas que sistematicamente têm desestruturado e constrangido tanto instituições públicas, não ancoradas diretamente nos direito sociais, como aquelas que garantem o seu exercício, como é o caso da educação e das instituições de ensino. Para isto são focalizados alguns aspectos do cenário sócio – político brasileiro entre 1970 a 1995 (com o recorte para alguns movimentos sociais do período), contrapondo-os a fragmentos da história da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). As reflexões têm como pano de fundo a relação mútua e dinâmica entre o movimento da realidade social e as atividades de ensino, pesquisa e extensão, assim como, o ambiente e condições de trabalho nas universidades. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Samira Kauchakje, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Professora Titular da PUCPR no Programa de Pós-Graduação em Gestão Urbana e no Curso de Ciências Sociais. Professora Colaboradora no Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da UFPR.

Referências

AGUILAR, L. E. O Estado desertor: Brasil e Argentina nos anos de 1982-1992. 1994. Tese (Doutorado) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

AVELAR, L. Mudanças estruturais, crise política e eleições. São Paulo em Perspectiva Revista SEADE, São Paulo, v. 8, n. 2, abr./jun. 1994.

BERTRAND, M. Elementos para uma teoria marxista da subjetividade. In: SILVEIRA, P. (Org.).São Paulo: Vértice, 1989.

BREVE GUIA SOBRE A UNICAMP. Campinas: UNICAMP, 1996.

CHARLE, C.; VERGER, J. História das universidades. São Paulo: Editora UNESP, 1996.

CHAUÍ, M. Cidadania Cultural em Ação 1989-1992. Prestação de contas da Secretaria Municipal da Cultura aos cidadãos. São Paulo, SMC, 1992. 165

CHAUÍ, M. Raízes teológicas do populismo no Brasil: teocracia dos dominantes messianismo dos dominados. In: DAGNINO, E. (Org.). Anos 90: política e sociedade no Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1994a.

CHAUÍ, M. USP 94: a terceira fundação. Estudos Avançados, São Paulo, v. 8, n. 2, p. , set./dez. 1994b.

DOIMO, A. M. Movimento popular no Brasil pós-70: formação de um campo ético - político. 1993. Tese (Doutorado) – Faculdade de Letras e Ciências Humanas, Universidade Estadual de São Paulo, São Paulo.

DRAIBE, S. As políticas sociais e o neoliberalismo. Revista USP Dossiê Liberalismo/Neoliberalismo, São Paulo, n. 17, mar./maio. 1993.

FERNANDES, F. Nova República?. São Paulo: Ática, 1985.

FERNANDES, L. Neoliberalismo e reestruturação capitalista. In: SADER, E. (Org.). Pós – Neoliberalismo: as políticas sociais e o estado democrático. São Paulo: Paz e Terra, 1995.

FURTADO, C. Mundo do amanhã. Veja, São Paulo, ano 30, n.1, 8 jan.1997.

GOHN, M. G. Novos movimentos sociais e a construção da cidadania: balanço dos anos 80 e tendências nos anos 90. São Paulo, 1994. Mimeografado.

GOHN, M. G. Movimentos sociais e luta pela moradia. São Paulo: Loyola, 1991.

HOBSBAWN, E. J. Era dos extremos: o breve século XX: 1914-1991. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

HOBSBAWN, E. J. O novo século: entrevista a Antonio Polito. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

JORNAL DA UNICAMP. Campinas, ano X, n. 115, out. 1996.

LIMA, E. J. S. A criação da UNICAMP: administração e relações de poder numa perspectiva histórica. 1989. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas. Campinas.

MENEGHEL, S. M. Zeferino Vaz e a UNICAMP: uma trajetória e um modelo de Universidade. 1994. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas. Campinas.

MOISÉS, J. A. Cidadania e participação: ensaio sobre o plebiscito, o referendo e a iniciativa popular na nova Constituição. São Paulo, CEDEC, 1990.

PRZEWORSKI, A Democracia e mercado: no Leste Europeu e na América Latina. Rio de Janeiro, Relume Dumará, 1994.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS. Relatório do Biênio: abr. 1994-abr. 1996. Campinas

REVISTA USP. Dossiê Liberalismo/Neoliberalismo. n. 17, mar./maio 1993.

SADER, E. (Org.). Pós-neoliberalismo: as políticas sociais e o estado democrático. São Paulo: Paz e Terra, 1995.

TELLES, V. Sociedade Civil e os caminhos (incertos) da cidadania. São Paulo em Perspectiva. Revista SEADE, São Paulo, v. 8, n. 2, abr./jun. 1994.

TOURAINE, A A trajetória de FH e os caminhos do país. O Estado de São Paulo, São Paulo, 16 jan. 1997. p. d4.

Downloads

Publicado

2015-05-04

Como Citar

KAUCHAKJE, S. Vozes dissonantes: responsabilidade e impacto mutuos entre sociedade e UNICAMP. Serviço Social e Saúde, Campinas, SP, v. 1, n. 1, p. 153–166, 2015. DOI: 10.20396/sss.v1i1.8634837. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/sss/article/view/8634837. Acesso em: 6 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos