Estudo socioeconômico: indicadores e metodologia numa abordagem contemporânea

  • Maria Inês Gândara Graciano Universidade de São Paulo
  • Neide Aparecida de Souza Lehfeld Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
Palavras-chave: Indicadores sociais. Estratificação social. Metodologia. Serviço social

Resumo

Este artigo objetiva a atualização dos indicadores e da metodologia para a realização do estudo socioeconômico construídos nas últimas três décadas por Graciano (1980), e Graciano; Lehfeld; Neves Filho (1996,1999). Pretende ainda contribuir com os profissionais da área de Serviço Social oferecendo subsídios técnicos para a realização do referido estudo, visando ao conhecimento da realidade social e à viabilização de direitos, em consonância com o projeto ético-político.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Inês Gândara Graciano, Universidade de São Paulo
Graduação em Serviço Social pela Instituição Toledo de Ensino (1973), especialização em Instrumentalização p/ Supervisão em Serviço Social pela Instituição Toledo de Ensino (1977), especialização em Administração Hospitalar pelo Centro São Camilo de Desenvolvimento Em Administração Hospitalar (1982), mestrado em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1988), doutorado em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1995) e Pós-doutorado em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2010). Atualmente é Assistente Social e Chefe do Serviço Social do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais da Universidade de São Paulo. É Coordenadora do Curso de Especialização na área da saúde e reabilitação e orientadora do Programa de Pós-Graduação do HRAC/USP.
Neide Aparecida de Souza Lehfeld, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
Graduação em Curso de Serviço Social pela Universidade de Ribeirão Preto (1971), graduação em Pedagogia pela Universidade de Ribeirão Preto (2011), mestrado em Serviço Social pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (1980) e doutorado em Serviço Social PUC/SP pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1985). Atualmente é consultor nacional da Universidade Estadual de Londrina, consultor nacional da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, presidente da comissão Própria de Avaliação - CPA Universidade de Ribeirão Preto, celetista da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, presidente da comissão central de pós-graduaç da Associação de Ensino de Ribeirão Preto, professor da disciplina de estágio pedagogia da Associação de Ensino de Ribeirão Preto e consultor adhoc do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ESTUDOS POPULACIONAIS. Critério de

classificação econômica Brasil. Disponível em: http://www.abep.org.br/codigosguias/ABEP_CCEB.pdf. Acesso em: 22 ago. 2007.

BENJAMIN, C. Reforma, nação e barbárie. Inscrita, Brasília, v. 1, n. 1, p. 7-14, nov. 1997.

BRASIL. Ministério da Saúde. Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Disponível em:

http://www.saude.gov.br/doc/lei8080.htm. Acesso em: 01 jul. 2001.

BRASIL. Código de ética do assistente social. In: CONSELHO REGIONAL DE SERVIÇO SOCIAL DO ESTADO DE SÃO PAULO (Org.). Legislação Brasileira para o Serviço Social. São Paulo: CEFESS, 1993a.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. CBO - Classificação Brasileira de Ocupações 2002. Disponível em: http://www.mtecbo.gov.br/indexFaqs.asp. Acesso em: 22 ago. 2007.

BRASIL. Ministério do Trabalho. Classificação Brasileira de ocupações CBO - 1994. Brasília: Secretaria de Políticas de Emprego e Salário, 1995. 2v.

BRASIL. Presidência da República. Lei nº 8.662 de 7 de junho de 1993b. Dispõe sobre a profissão de assistente social e da outras providências. In: CONSELHO REGIONAL DE SERVIÇO SOCIAL DO ESTADO DE SÃO PAULO. Legislação Brasileira para o Serviço Social: coletânea de leis, decretos e regulamentos para instrumentação da(o)

assistente social. São Paulo: Conselho Regional de Serviço Social, 2006. p. 32-49.

BRASIL. Presidência da República. Lei nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm. Acesso em: 6 maio 2008.

BRASIL. Presidência da República. Lei n. 11.274, de 6 fevereiro de 2006. Altera a redação dos arts. 29, 30, 32 e 87 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional, dispondo sobre a duração de 9 (nove) anos para o ensino fundamental, com matrícula obrigatória a partir dos 6 (seis)

anos de idade. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-

/2006/Lei/L11274.htm. Acesso em: 6 maio 2008.

CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL - CFESS. Parâmetros para a

Atuação de Assistentes Sociais na Saúde. Brasília: CFESS. nov. 2009. 47 p.

FÁVERO, E. T. O estudo social: fundamentos e particularidades de sua construção na área judiciária. In: CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL. O estudo social em perícias, laudos e pareceres técnicos: contribuição ao debate no judiciário, penitenciário e na previdência social. São Paulo: Cortez, 2003. p. 9-51.

FÁVERO, E. T.; MELÃO, M. J. R.; JORGE, M. R. T. (Org.). Componentes do Trabalho: Objetivos, Atividades, Tempo e Instrumentos. In: FÁVERO, E. T. O Serviço Social e a psicologia no Judiciário: construindo saberes, conquistando direitos. São Paulo: Cortez, 2005. p. 97-133.

GRACIANO, M. I. G. Critérios de avaliação para classificação socio-econômica. Serviço Social & Sociedade, São Paulo, v. 1, n. 3, p. 81-103, out. 1980.

GRACIANO, M. I. G.; LEHFELD, N. A. S.; NEVES FILHO, A. Critérios de avaliação para classificação sócio-econômica: elementos para a atualização parte II. Serviço Social & Realidade, Franca, v. 5, n. 2, p. 171-201, 1996.

GRACIANO, M. I. G.; LEHFELD, N. A. S.; NEVES FILHO, A. Critérios de avaliação para a classificação sócio-econômica: elementos de atualização. Serviço Social & Realidade, Franca, v. 8, n. 1, p. 109-28, 1999.

GRACIANO, M. I. G. et al. Aproximação e configuração da realidade socio-econômica dos usuários do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais da Universidade de São Paulo: uma nova metodologia construída pelo Serviço Social. Bauru: Construindo o Serviço Social, Bauru, n. 9, p. 173-98, 2001.

GRACIANO, M.I.G. O Estudo Socieconomico e Políticas Sociais. In: KOGA, D.; GANEV, E.; FAVERO, E.(org.). Cidades e questões sociais. São Paulo: Andross. 2008. p. 225-44.

GUERRA, Y. A categoria instrumentalidade do Serviço Social no equacionamento de pseudo problemas da/na profissão. Construindo o Serviço Social, Bauru, n. 3, p. 9-29, 1998.

GUERRA, Y. Instrumentalidade no trabalho do assistente social. In: Programa de capacitação continuada para assistentes sociais - Módulo 04: O trabalho do assistente social e as políticas de sociais. Brasília: CFESS-ABEPSS – CEAD/NED-Unb, 1999. p. 52-63.

GURVITCH, G (1966) apud GOHN, M. da G. Classes sociais e movimentos sociais. In: Capacitação em Serviço Social e Política Social: módulo 02: crise contemporânea, questão social e serviço social. Brasília: CEAD, 1999. p. 35-54.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo demográfico 2000: características da população e dos domicílios - parte 1 e 2. Rio de Janeiro: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2000.

JANNUZZI, P. M. Indicadores sociais no Brasil. 3. ed. Campinas: Alínea, 2004.

LOURENÇÃO, C. de M.; GRACIANO, M. I. G.; MENDES, E. F. de O. Avaliação da importância do estudo socioeconômico familiar para o planejamento e intervenção da equipe interdisciplinar do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais HRACF/USP – Bauru. Construindo o Serviço Social. Bauru, n. 4, p. 121-40. 1998.

MARTINELLI, M. L. O exercício profissional do assistente social na área da saúde: algumas reflexões éticas. Serviço Social & Saúde, Campinas, v. 6, n. 6, p. 21-34, maio 2007.

MARTINELLI, M. L.; KOUMROUYAN, E. Um novo olhar para a questão dos instrumentais técnico-operativos em Serviço Social. Serviço Social & Sociedade, São Paulo, v. 15, n. 45, p. 137-41, ago. 1994.

MIOTO, R. C. Estudos socioeconômicos. In: CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL – CFESS, ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENSINO E PESQUISA EM SERVIÇO SOCIAL – ABEPSS. Serviço Social: direitos sociais e competências profissionais. Brasília: CFESS/ABEPSS, 2009. p. 481-96.

PAVÃO, A. P. A. R.; GRACIANO, M. I. G.; BLATTNER, S. H. B. Os indicadores do estudo sócio econômico na construção do relatório social no Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais. Serviço Social & Saúde, Campinas, v. 5, n. 5, p.183-216, maio 2006.

PEREIRA, A.; GRACIANO, M. I. G. Estudo sócio-econômico: um instrumento estratégico do Serviço Social na área da saúde e reabilitação. Construindo o Serviço Social, Bauru, n. 4, p. 93-120, 1998.

RODRIGUES, M. L. Elucidação de alguns conceitos básicos: prática profissional e dinâmica da ação. In: RODRIGUES, M. L. Ações e interlocuções: estudos sobre a prática profissional do assistente social. São Paulo: Veras, 1999. p. 15-9.

SARMENTO, H. B. de M. Instrumentos e técnicas em Serviço Social: elementos para uma rediscussão. 1994. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1994.

SÃO PAULO. Secretaria Municipal de Educação. Portaria 4722/09 SME, 16 de outubro de 2009. Dispõe sobre a organização das Unidades de Educação Infantil, de Ensino Fundamental e Médio e dos Centros Educacionais Unificados da Rede Municipal de Ensino e dá outras providências. Disponível em:http://portalsme.prefeitura.sp.gov.br/Documentos/OrganizaEscola2010/PORTARIA4722_Organizacao_Unidades.pdf. Acesso em: 12 julho 2010.

SPOSATI, A. O. Assistência na trajetória das políticas sociais brasileiras: uma questão em análise. São Paulo: Cortez, 1985.

Publicado
2015-05-06
Como Citar
Graciano, M. I. G., & Lehfeld, N. A. de S. (2015). Estudo socioeconômico: indicadores e metodologia numa abordagem contemporânea. Serviço Social E Saúde, 9(1), 157-186. https://doi.org/10.20396/sss.v9i1.8634873
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)