Acolhimento e serviço social: contribuição para a discussão das ações profissionais no campo da saúde

  • Cláudia Priscila Chupel Universidade Federal de Santa Catarina
  • Regina Célia Tamaso Mioto Universidade Federal de Santa Catarina
Palavras-chave: Acolhimento. Serviço social. Intervenção profissional

Resumo

O acolhimento tem sido estudado no âmbito da saúde por autores que o definem como sendo responsável pela reorganização dos serviços de saúde, pela garantia de acesso e pela criação de vínculos. É tratado em meio à discussão da integralidade da atenção e da humanização das relações entre profissionais de saúde e usuários. O objetivo do presente estudo é oferecer algumas contribuições acerca da discussão do acolhimento em saúde, para os assistentes sociais, que atuam em diferentes espaços sócioocupacionais da profissão. Os dados aqui apresentados têm como base pesquisa exploratória, de natureza qualitativa, com universo formado assistentes sociais que atuam em Hospitais Estaduais situados na grande Florianópolis. Pode-se dizer que, para o Serviço Social, o acolhimento é parte integrante do processo interventivo dos assistentes sociais. Ele congrega três elementos que agem em concomitância: a escuta, a troca de informações e o conhecimento da situação em que se encontra o usuário. Objetiva o acesso a direitos das mais diversas naturezas, bem como a criação de vínculo e a compreensão de elementos para fundamentar uma futura intervenção. É o momento de aproximação com o usuário, que demanda exigências quanto ao conhecimento, desde a utilização da entrevista até dos fundamentos teórico-metodológicos, ético-políticos da profissão, bem como das normativas do campo da saúde e da rede de proteção social, a fim de melhor atender as necessidades do usuário de forma resolutiva e com vistas ao cumprimento do princípio da integralidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cláudia Priscila Chupel, Universidade Federal de Santa Catarina
Doutoranda em Serviço Social do ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa. Mestre em Serviço Social pela Universidade Federal de Santa Catarina (2008). Assistente social da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Serviço Social, com ênfase em Fundamentos do Serviço Social, Serviço Social na Saúde e Serviço Social na Educação (especialmente na Assistência Estudantil) atuando nos temas: intervenção profissional; Política de Educação e acolhimento.
Regina Célia Tamaso Mioto, Universidade Federal de Santa Catarina
Graduação em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1973), mestrado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (1989) e doutorado em Saúde Mental pela Universidade Estadual de Campinas (1994). Realizou pós-doutorado na Universidade de Perugia-IT. Atualmente é professora da Universidade Católica de Pelotas - Programa de Pós-Graduação em Política Social e professora voluntária da Universidade Federal de Santa Catarina, onde integra o Núcleo de Pesquisa Interdisciplinar Sociedade, Família e Políticas Sociais. Concentra suas pesquisas no campo da política social. Particularmente na interação política social e família; política social e serviços sociais; política social,, formação e práticas profissionais com ênfase na formação e no trabalho dos assistentes sociais.

Referências

BORGES, R. Atenção à Saúde da Família: acolhimento, ética do acolhimento. Revista Thot. Pleas Athena, p. 63-9, 2002.

CAMPOS, G.W. Subjetividade e administração de pessoal. In: In: CECÍLIO, L. C. O. Inventando a mudança na saúde. São Paulo: HUCITEC, 1997.

CAMPOS, G.W. Humanização na saúde: um projeto em defesa da vida? Interface - Comunicação, Saúde, Educação, 2005, vol.9, n. 17, ISSN 1414-3283.

CHUPEL, C. P. O acolhimento em saúde para os profissionais do Serviço Social: uma reflexão baseada no princípio da integralidade e sua relevância junto aos processos socioassistenciais. Florianópolis, 85 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Departamento de Serviço Social). Universidade Federal de Santa Catarina, 2006.

CHUPEL, C. P.; ALVES, F. L.; GERBER, L. M. L. O Projeto ético-político do Serviço Social e a Intervenção Profissional no âmbito da Saúde: a sua interface com a Política Nacional de Humanização. In: Anais do Congresso Paranaense dos Assistentes Sociais. CRESS/PR, 2006.

CHUPEL, C.P. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Programa de Pós-Graduação em Serviço Social. Acolhimento e Serviço Social: um estudo em hospitais estaduais da Grande Florianópolis. Florianópolis, SC, 2008. 158 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio-Econômico. Programa de Pós-Graduação em Serviço Social.

FARIAS, L.C. Acolhimento na Atenção Básica: reflexões éticas sobre a atenção à saúde dos usuários. Florianópolis, 2007. 1 v. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-graduação em Saúde Pública.

FONSECA et. al. Acolhimento: um novo nome na diretriz do processo de trabalho ou uma mudança de atitude profissional? 2006 – Trabalho de Conclusão de Curso (Latu Sensu). Universidade Federal de Santa Catarina. Especialização em Saúde da Família.

FRANCO, T. B.; MERHY, E. E. O uso de ferramentas analisadoras para apoio ao planejamento dos serviços de saúde: o caso do Serviço Social do Hospital das Clínicas da UNICAMP. In: MERHY, E. E. et al. O trabalho em saúde: olhando e experienciando o SUS no cotidiano. São Paulo: HUCITEC, 2003.

FRANCO, T. B.; BUENO, W. S.; MERHY, E. E. O acolhimento e os processos de trabalho em saúde: o caso de Betim (MG). In: MERHY, E. E. et al. O trabalho em saúde: olhando e experenciando o SUS no cotidiano. São Paulo: HUCITEC, 2003, p. 37-54.

GOMES, M.C.P.A. Acolhimento, Vínculo e Integralidade: o Poder do discurso ou o discurso sem poder? Um estudo sobre as práticas cotidianas em Saúde da Família em grandes centros urbanos. Rio de Janeiro, 2005. Dissertação (Mestrado), Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva.

NOGUEIRA, V. M.; MIOTO, R.C. T. Desafios atuais do Sistema Único de Saúde - SUS – e as exigências para os Assistentes Sociais. In: Anais da Oficina Nacional da ABEPSS, Florianópolis, 2006.

SANTOS. E.T. O acolhimento como um processo de intervenção do Serviço Social junto a mulheres em situação de violência. 2006 – Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade Federal de Santa Catarina. Departamento de Serviço Social.

SARMENTO. H. B. M. Instrumentos e técnicas em Serviço Social: elementos para uma rediscussão, 1994 - Dissertação (Mestrado). Universidade Católica de São Paulo. Programa de Estudos Pós-Graduados em Serviço Social.

SILVA JÚNIOR, A.G.; MASCARENHAS, M. T.M. Avaliação da Atenção Básica em Saúde sob a ótica da Integralidade: aspectos conceituais e metodológicos. In: PINHEIRO R.; MATTOS, R. A. de (org).Cuidado: as fronteiras da Integralidade. 3ª Ed. Rio de Janeiro: UERJ, IMS: ABRASCO, 2006. p. 241-58.

TEIXEIRA, R.R. O acolhimento em um serviço de saúde entendido como uma rede de conversações. In: PINHEIRO, R.; MATTOS, R.A. Construção da Integralidade: cotidiano, saberes e práticas em saúde. Rio de Janeiro: HUCITEC, 2003, p. 89-112

Publicado
2015-05-07
Como Citar
Chupel, C. P., & Mioto, R. C. T. (2015). Acolhimento e serviço social: contribuição para a discussão das ações profissionais no campo da saúde. Serviço Social E Saúde, 9(2), 37-59. https://doi.org/10.20396/sss.v9i2.8634882
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)