Política social do segundo pós-guerra: ascensão e declínio

Potyara Amazoneida Pereira Pereira

Resumo


Este artigo trata do avanço e do retrocesso da política social do segundo pós-guerra que, entre os anos 1945 e 1975, se regia pelos direitos de cidadania e pela democratização do acesso a bens e serviços produzidos coletivamente. Por essa perspectiva, a política social tinha caráter universal e protegia não apenas quem trabalhava ou estava formalmente empregado. A partir dos anos 1980, com o advento do neoliberalismo, tal política tornou-se focalizada na pobreza e substituiu o direito à proteção social pelo mérito individual centrado no trabalho. Consequentemente, ela passou a atender muito mais os apetites do capital do que as necessidades sociais.


Palavras-chave


Política social. Universalidade. Focalização. Direito. Mérito

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAHAMSON, P. Welfare pluralism: towards a new consensus for European social policcy? In: The mixed economy of welfare. Leicestershire, Great-Britain: Ed.Cross National Research Papers, 1992.

ABRAHAMSON, P. O retorno das medidas de ativação na política de bem-estar dinamarquesa. SER Social. Revista do Programa de Pós-Graduação em Política Social do Departamento de Serviço Social da Universidade de Brasília. V. 11, N. 25, julho a dezembro de 2009.

ABRAHAMSON, P. Regimes europeos del bienestar y políticas sociales europeas: convergencia de solidariedades? In: SARASA, S y MORENO, L (comp.). El Estado del bienestar en La Europa del Sur. Madrid: Consejo Superior de Investigaciones Científicas/Instituto de Estudios Sociales Avanzados, 1995.

CABRERO, G. Los retos de la política social en la era de La globalización. In: La sociedad: teoria y investigación empírica (libro homenage a José Jiménez Blanco) Madrid: CIS, 2002.

CARCANHOLO, R. Crisis económica, riqueza fictícia y gastos militares: una interpretación marxista. In: PEREIRA-PEREIRA, P. A. e PEREIRA, C. Marxismo e política social. Brasília: Ícone, 2010.

CARNEIRO, R. Impasses no desenvolvimento brasileiro: aspectos estruturais. In: BALTAR, P et. al. (Orgs). Economia do trabalho: Brasil e México. Debates Contemporâneos, economia social e do trabalho 7. São Paulo: LTr, 2009.

ESPING-ANDERSEN, G. The three words of welfare capitalism. Cambridge: Polity Press, 1991.

FAGNANI, E. Política social no Brasil (1964-2002): entre a cidadania e a caridade. Tese de doutorado. Campinas: UNICAMP, agosto de 2005.

FURTADO, C. O Brasil pós-milagre. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

HOUTART, F. Prefácio. In: PEREIRA-PEREIRA, P. Política social: temas e questões. São Paulo: Cortez, 2008.

IPEA. Políticas sociais: acompanhamento e análise, nº 16. Brasilia, Nov. 2008.

LOPES, J. T. Desigualdad y crisis económica: el reparto de la tarta. Madrid: Sistema, 2000.

MATTOSO, J. A desordem do trabalho. São Paulo: Página Aberta, 1995.

PEREIRA-PEREIRA, P. Do Estado Social ao Estado anti-social. In: PEREIRAPEREIRA, P. et.al. Política social, trabalho e democracia em questão. Brasília: Universidade de Brasília, Programa de Pós-Graduação em Política Social, Departamento de Serviço Social, 2009.

SANTOS, W.G. Cidadania e justiça: a política social na ordem brasileira, Rio de Janeiro: Campus, 1979.

SARACENO, C. Familismo ambivalente y clientelismo categórico en El Estado del Bienestar italiano. In: SARASA, S y MORENO, L (comp.). El Estado del Bienestar en La Europa del Sur. Madrid: CSIC, 1995.

THEODORO, M e DELGADO, G. Política social: universalização ou focalização – subsídios para o debate. In: Políticas sociais – acompanhamento e análise, nº 7. Brasília: IPEA, ago. 2003.




DOI: https://doi.org/10.20396/sss.v9i2.8634888

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Serviço Social e Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Serv. Soc. & Saúde, Campinas (SP) - e-ISSN 2446-5992.