Gênero e violência

Autores

  • Eliana Pereira Silva Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.20396/sss.v13i1.8634925

Palavras-chave:

Gênero. Violência. Saúde. Violência contra a mulher

Resumo

Esse artigo tem como objetivo promover uma aproximação à discussão da violência contra as mulheres, como uma das expressões das desigualdades sociais, que, articuladas na relação entre classe, gênero e raça, repercutem diretamente na saúde e no cotidiano de vida das mulheres pobres da periferia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eliana Pereira Silva, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Mestre em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2014). Atualmente é assistente social sênior do Hospital Israelita Albert Einstein. Tem experiência na área de Serviço Social, atuando principalmente no campo da saúde, gênero e violência, trabalho e geração de renda.

Referências

ABRAMIDES. M. B. O projeto ético-político profissional do Serviço Social brasileiro. Tese (Doutorado)- Programa de Estudos Pós-graduados em Serviço Social. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), 2006.

ASSUNÇÃO, D. & D´ALTRI, A. (org.). Lutadoras. História de mulheres que fizeram história. São Paulo: Edições ISKRA, 2009.

BARROCO, M. L. S. Ética e serviço social. Fundamentos ontológicos. 8. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

BARROCO, M. L. S. Ética: fundamentos socio-históricos. 3. d. São Paulo: Cortez, 2010. Biblioteca Básica de Serviço Social, v. 4.

BARROCO, M. L. S. Código de ética do assistente social comentado/ Maria Lucia Barroco, Sylvia Helena Terra; Conselho Federal de Serviço Social (Cfess), 2012.

BRASIL. Política Nacional de Promoção da Saúde. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Brasília, 2006.

BRASIL. Ministério da Saúde. Impacto da violência na saúde dos brasileiros. Brasília-DF. 2005.

BRASIL. Ministério da Saúde. Violência faz mal à saúde. Brasília-DF. 2006.

BRASIL. Presidência da República. Lei 11.340. Lei Maria da Penha. Presidência da República. Brasília. 2006b

BRASIL. Prevenção e tratamento de agravos resultantes da violência sexual contra mulheres e adolescentes: norma técnica /Ministério da Saúde. 3. ed. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas 2012.

BRASIL. Presidência da República. Plano Nacional de Políticas para as mulheres. Brasília. Secretaria de Políticas para as mulheres, 2013.

BRASIL. Relatório Final. Comissão Parlamentar Mista de Inquérito Violência contra a Mulher, 2013, Brasília, jun. 2013.

CFESS. Código de ética do/a assistente social. Lei 8.662/1993 de regulamentação da profissão. 10. ed. rev. e atual. Brasília: Conselho Federal de Serviço Social, 2012.

CISNE, M. Gênero, divisão sexual do trabalho e serviço social. São Paulo: Outras Expressões, 2012.

CISNE, M. Cultura e democracia. O discurso competente e outras falas. 13. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

GUERRA, Y. A dimensão técnico-operativa do exercício profissional. In: A dimensão técnico-operativa no Serviço Social – desafios contemporâneos. Juiz de Fora: UFJF, 2012. p. 39-68

HELLER, A. O cotidiano e a história. São Paulo: Paz e Terra, 2008.

IAMAMOTO, M. V. A questão social no capitalismo. Temporalis. Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social. Ano 2, n. 3 (jan. /jul. 2001). Brasília, DF: ABEPSS: Grafline, 2001.

IAMAMOTO, M. V. O Serviço Social na contemporaneidade: trabalho e formação profissional. São Paulo: Cortez, 2001 b.

IAMAMOTO, M. V. Serviço Social em tempo de capital fetiche. Capital financeiro, trabalho e questão social. São Paulo: Cortez, 2010.

IAMAMOTO, M. V. & CARVALHO. R. Relações sociais e Serviço Social no Brasil. Esboço de uma interpretação histórico-metodológica. 34. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

IANNI, O. Capitalismo, violência e terrorismo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, Rio de Janeiro, 2004.

JURKEWICZ, R. S. Violência clerical. Abuso sexual de mulheres por padres no Brasil. Tese (Doutorado em Ciências da Religião) Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), São Paulo. 2006.

KRUG. E. G. et.al. Relatório mundial violência e saúde. OMS, 2002

LESSA, S. Abaixo a família monogâmica! São Paulo: Instituto Lukács, 2012.

MARTINELLI. M. L. O Serviço Social e a consolidação de direitos: desafios contemporâneos. Revista Serviço Social & Saúde, Campinas: Unicamp, v. X, n. 12, 2011.

MINAYO, M. C. de S. (Org.). A violência dramatiza causas. In: Violência sob o olhar da saúde: infrapolítica da contemporaneidade brasileira. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2003.

MINAYO, M. C. de S. (Org.). Violência e Saúde. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2006. Coleção Temas em Saúde.

NETTO, J. P. Introdução ao estudo do método de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

NJAINE, K. et al. Impactos da violência na saúde. 2. ed. Rio de Janeiro, RJ: Fundação Oswaldo Cruz: Educação a Distância da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, 2009.

NUNES, M. J. R.; CITELI, M. T. Violência Simbólica a outra face das religiões. Cadernos Católicas pelo Direito de Decidir, n. 14, São Paulo, 2010.

PAVEZ, G. A.; OLIVEIRA, I. I. de M. C. e O. Vidas nuas, mortes banais. Serviço Social & Sociedade, n. 70, São Paulo: Cortez, jul. 2002.

SAFFIOTI, H. B. I. Violência contra a mulher no Brasil atual. Estudos Feministas, 1994. Mimeografado.

SAFFIOTI, H. B. I. Contribuições feministas para o estudo da violência. Cadernos Pagu, v. 16, p. 115-136, 2001.

SAFFIOTI, H. B. I. Gênero, patriarcado, violência. São Paulo: Perseu Abramo, 2004. Coleção Brasil Urgente.

SCHAIBER, L. B. et al. Violência dói e não é direito. São Paulo: UNESP, 2005. Saúde e Cidadania.

TRINDADE, J. D. de L. Os direitos humanos na perspectiva de Marx e Engels. Emancipação política e emancipação humana. São Paulo: Alfa-Omega, 2011.

TRINDADE, J. D. de L. História social dos direitos humanos. São Paulo: Perilópolis, 2011.

UNIFEM/IPEA. Retratos da desigualdade. Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, 2008.

VENTURI. G.; GODINHO T. (Orgs.). Mulheres brasileiras e gênero dos espaços público e privado. Uma década de mudanças na opinião pública. São Paulo: Fundação Perseu Abramo: Edições SESC, 2013.

WAISELFIZ, J. J. Mapa da violência 2012. Os novos padrões da violência homicida no Brasil. São Paulo: Instituto Sangari, 2011.

WAISELFIZ, J. J. Mapa da violência. Atualização: homicídios de mulheres no Brasil. Flasco do Brasil/Cebela, 2012.

Downloads

Publicado

2015-05-12

Como Citar

SILVA, E. P. Gênero e violência. Serviço Social e Saúde, Campinas, SP, v. 13, n. 1, p. 127–140, 2015. DOI: 10.20396/sss.v13i1.8634925. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/sss/article/view/8634925. Acesso em: 26 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos