Banner Portal
Ações de intercâmbio técnico-científico da rede nacional de associações de pais e pessoas com fissura labiopalatal
PDF

Palavras-chave

Redes de saúde comunitária. Fissura labiopalatina. Cooperação técnica

Como Citar

GRACIANO, Maria Inês Gândara; CUSTÓDIO, Silvana Aparecida Maziero; BLATTNER, Soraia Helena Bomfim; MESQUITA, Sonia Tebet; FARIA, Marcos Vinício. Ações de intercâmbio técnico-científico da rede nacional de associações de pais e pessoas com fissura labiopalatal. Serviço Social e Saúde, Campinas, SP, v. 6, n. 1, p. 89–116, 2015. DOI: 10.20396/sss.v6i1.8634942. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/sss/article/view/8634942. Acesso em: 27 maio. 2024.

Resumo

Trata-se de artigo sobre a criação e implementação de uma rede nacional de associações e pais e pessoas com fissura labiopalatal, visando congregar, integrar, representar e defender interesses institucionais. propôs-se cadastrar as associações, definir meios de intercâmbio, diagnosticar necessidades de capacitação, viabilizar a rede, estimular o desenvolvimento permanente e fortalecer relações de parceria. o universo constituiu-se de 43 associações do país, dentre as quais 33 (77%) participaram deste estudo na linha de políticas públicas.

https://doi.org/10.20396/sss.v6i1.8634942
PDF

Referências

AZEVEDO, D.A. O título de utilidade pública federal e sua vinculação à isenção da cota previdenciária patronal. Disponível em: http://www.mj.gov.br/snj/oscip/publicacoes/cota_patronal.pdf. Acesso em: 25 jul. 2005.

BAURU. Estatuto social. Rede Nacional de Associações de Pais e Portadores de Fissuras Lábio Palatais: Rede PROFIS. Bauru: PROFIS, 2004. 11p.

BRASIL. Constituição de 1988. Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de 1988. São Paulo: IMESP, 1988. p. 36-38.

BRASIL. Decreto n. 2536, de 6 de abril de 1998 Diário Oficial da União, 7 abr. 1998. Dispõe sobre a concessão do certificado de entidade de fins filantrópicos a que se refere o inciso IV do artigo 18 da Lei n. 8742, de 7 de dezembro de 1993, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/legisla.htm. Acesso em: 26 jul. 2005a.

BRASIL. Instrução normativa SRF n. 200, de 13 de setembro de 2002. Dispõe sobre o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ). Disponível em: http://www.receita.fazenda.gov.br/legislacao/leis/2002/in2002002.htm. Acesso em: 25 jul. 2005b.

BRASIL. Ministério da Saúde. Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Disponível em: http://www.saude.gov.br/doc/lei8080.htm. Acesso em: 1 jul. 2004.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde. Atenção à pessoa portadora de deficiência no Sistema Único de Saúde: planejamento e organização de serviços. Brasília: Ministério da Saúde, 1993. 48p.

BRASIL. Presidência da República. Lei n. 10406, de 10 de janeiro de 2002. Institui o código civil. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/2002/L10406.htm. Acesso em: 25 jul. 2005c.

BRASIL, Presidência da República. Lei Orgânica da Seguridade Social, n. 8.212, de 24 de julho de 1991. Dispõe sobre a organização da Seguridade Social, institui plano de custeio, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCIVIL/LEIS/L8212cons.htm. Acesso em: 25 jul. 2005d.

BRASIL. Presidência da República. Lei Orgânica da Assistência Social, n. 8742, de 7 de dezembro de 1993. Dispõe sobre a organização da assistência social e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCIVIL/Leis/L8742.htm. Acesso em: 20 ago. 2002.

CAMPOS, C.B. A tutela constitucional das pessoas portadoras de fissura labiopalatal. Bauru: Instituição Toledo de Ensino. Dissertação (Mestrado). 2006.

CASTRO, B.M. et al. Manual de orientação às organizações da sociedade civil de interesse público. Londrina: Maxiprint, 2001. 98p.

DEMO, P. Combate à pobreza: desenvolvimento como oportunidade. Campinas: Autores Associados, 1996. 212p.

DOMENEGHETTI, A.M. Voluntariado: gestão do trabalho voluntário em

organizações sem fins lucrativos. 2. ed. São Paulo: Esfera, 2001. 184p.

DUARTE, J. Redes sociais: as inter-relações organizadas. Disponível em: http://www.setor3.com.br/senac2/calandra.nsf. Acesso em: 29 abr. 2003.

FACHINELLI, A.C., MARCON, C., MOINT, N. A prática da gestão de redes: uma necessidade estratégica da sociedade da informação. Disponível em: http://www.rbc.org.br/redes/pratica. Acesso em: 29 abr. 2003.

FERNANDES, R.C. Privado porém público: o terceiro setor na América Latina. 2. ed. Rio de Janeiro: Relume-Dumara, 1994. 156p.

GRACIANO, M.I.G. Construindo espaços: a história das associações de pais e portadores de lesões lábio-palatais e a contribuição do serviço social. São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Tese (Doutorado). 1996.

GRACIANO, M.I.G. Construindo espaços: a história das associações de pais e portadores de lesões labiopalatais e a contribuição do serviço social. Serviço Social e Realidade, v. 12, n. 1, p 45-68, 2003.

GRACIANO, M.I.G. et al. Aproximação e configuração da realidade sócio-econômica dos usuários do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais: uma nova metodologia construída pelo serviço social. Construindo o Serviço Social, n. 9, p. 173-198, 2001.

GRACIANO, M.I.G., LEHFELD, N. A., NEVES FILHO, A. Critérios de avaliação para classificação sócio-econômica: elementos de atualização. Serviço Social e Realidade, v. 8, n. 1, p. 109-128, 1999.

GRUPO DE ESTUDOS DO TERCEIRO SETOR (GETS). Captação de recursos: da teoria à prática. São Paulo: [s.n.], 2002. 113p.

JACOBI, P. Descentralização e participação: alcances e limites da inovação no município de São Paulo. Serviço Social e Sociedade, v. 14, n. 41, p. 22-38, 1993.

LORROUDÉ, E. Como criar uma organização da sociedade civil. Disponível em: http://www.setor3.com.br/senac. Acesso em: 5 ago. 2005.

MARTINS, P.H. Estruturas coletivas de organizações do terceiro setor: fóruns e redes, sindicatos e federações. Disponível em: http://www.rits.org.br/legislação_teste. Acesso em: 29 abr. 2003.

MARTINS, P.H. O certificado de fins filantrópicos. Disponível em: http://www.portaltributario.com.br/artigos/certificadofinsfilantropicos. Acesso em: 26 jul. 2005.

OLIVIERI, L. (coord.). Fundamentos e paradigmas das redes. Disponível em: http://www.rits.org.br/redes_teste/rd_conceitos.cfm. Acesso em: 29 abr. 2003a.

OLIVIERI, L. (coord.). O que são redes. Disponível em: http://www.rits.org.br/redes_teste/rd_oqredes.cfm. Acesso em: 29 abr. 2003b.

OLIVIERI, L. (coord.). Planejando a rede. Disponível em: http://www.rits.org.br/redes_teste/rd_planej.cfm. Acesso em: 29 abr. 2003c.

OLIVIERI, L. (coord.). Rits: organizações em rede, proposta. Disponível em: http://www.rits.org.br/redes_teste/rd_proposta.cfm. Acesso em: 29 abr. 2003d.

A Serviço Social e Saúde utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.