Ações de intercâmbio técnico-científico da rede nacional de associações de pais e pessoas com fissura labiopalatal

  • Maria Inês Gândara Graciano Universidade de São Paulo
  • Silvana Aparecida Maziero Custódio Universidade Estadual Paulista
  • Soraia Helena Bomfim Blattner Universidade Estadual Paulista
  • Sonia Tebet Mesquita Universidade Estadual Paulista
  • Marcos Vinício Faria Instituição Toledo de Ensino - ITE
Palavras-chave: Redes de saúde comunitária. Fissura labiopalatina. Cooperação técnica

Resumo

Trata-se de artigo sobre a criação e implementação de uma rede nacional de associações e pais e pessoas com fissura labiopalatal, visando congregar, integrar, representar e defender interesses institucionais. propôs-se cadastrar as associações, definir meios de intercâmbio, diagnosticar necessidades de capacitação, viabilizar a rede, estimular o desenvolvimento permanente e fortalecer relações de parceria. o universo constituiu-se de 43 associações do país, dentre as quais 33 (77%) participaram deste estudo na linha de políticas públicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Inês Gândara Graciano, Universidade de São Paulo

Doutora em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica PUC/SP, Diretora de Divisão de Apoio do HRAC/USP, Professora e coordenadora do Curso de Especialização em Serviço Social do HRACUSP.

Silvana Aparecida Maziero Custódio, Universidade Estadual Paulista

Mestre em Serviço Social pela Faculdade de História, Direito e Serviço Social da Universidade Estadual Paulista (FHDSS/UNESP), Franca/SP, doutoranda em Ciências da Reabilitação no HRAC-USP, Chefe do Serviço Social de Projetos Comunitários do HRAC-USP, Docente da Faculdade de Serviço Social de Bauru.

Soraia Helena Bomfim Blattner, Universidade Estadual Paulista

Mestre em Serviço Social pela FHDSS/UNESP, Franca/SP, Chefe do Serviço Social de Ambulatório do HRAC-USP.

Sonia Tebet Mesquita, Universidade Estadual Paulista
Doutora em Serviço Social pela FHDSS/UNESP, Franca/SP, Assistente Social do HRAC/USP
Marcos Vinício Faria, Instituição Toledo de Ensino - ITE

Bacharel em Administração pela Faculdade de Ciências Econômicas da Instituição Toledo de Ensino (ITE) − Bauru/SP, Especialista em Gestão Empresarial/ITE e Hotelaria/Turismo/SENAC − Águas de São
Pedro/SP.

Referências

AZEVEDO, D.A. O título de utilidade pública federal e sua vinculação à isenção da cota previdenciária patronal. Disponível em: http://www.mj.gov.br/snj/oscip/publicacoes/cota_patronal.pdf. Acesso em: 25 jul. 2005.

BAURU. Estatuto social. Rede Nacional de Associações de Pais e Portadores de Fissuras Lábio Palatais: Rede PROFIS. Bauru: PROFIS, 2004. 11p.

BRASIL. Constituição de 1988. Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de 1988. São Paulo: IMESP, 1988. p. 36-38.

BRASIL. Decreto n. 2536, de 6 de abril de 1998 Diário Oficial da União, 7 abr. 1998. Dispõe sobre a concessão do certificado de entidade de fins filantrópicos a que se refere o inciso IV do artigo 18 da Lei n. 8742, de 7 de dezembro de 1993, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/legisla.htm. Acesso em: 26 jul. 2005a.

BRASIL. Instrução normativa SRF n. 200, de 13 de setembro de 2002. Dispõe sobre o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ). Disponível em: http://www.receita.fazenda.gov.br/legislacao/leis/2002/in2002002.htm. Acesso em: 25 jul. 2005b.

BRASIL. Ministério da Saúde. Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Disponível em: http://www.saude.gov.br/doc/lei8080.htm. Acesso em: 1 jul. 2004.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde. Atenção à pessoa portadora de deficiência no Sistema Único de Saúde: planejamento e organização de serviços. Brasília: Ministério da Saúde, 1993. 48p.

BRASIL. Presidência da República. Lei n. 10406, de 10 de janeiro de 2002. Institui o código civil. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/2002/L10406.htm. Acesso em: 25 jul. 2005c.

BRASIL, Presidência da República. Lei Orgânica da Seguridade Social, n. 8.212, de 24 de julho de 1991. Dispõe sobre a organização da Seguridade Social, institui plano de custeio, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCIVIL/LEIS/L8212cons.htm. Acesso em: 25 jul. 2005d.

BRASIL. Presidência da República. Lei Orgânica da Assistência Social, n. 8742, de 7 de dezembro de 1993. Dispõe sobre a organização da assistência social e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCIVIL/Leis/L8742.htm. Acesso em: 20 ago. 2002.

CAMPOS, C.B. A tutela constitucional das pessoas portadoras de fissura labiopalatal. Bauru: Instituição Toledo de Ensino. Dissertação (Mestrado). 2006.

CASTRO, B.M. et al. Manual de orientação às organizações da sociedade civil de interesse público. Londrina: Maxiprint, 2001. 98p.

DEMO, P. Combate à pobreza: desenvolvimento como oportunidade. Campinas: Autores Associados, 1996. 212p.

DOMENEGHETTI, A.M. Voluntariado: gestão do trabalho voluntário em

organizações sem fins lucrativos. 2. ed. São Paulo: Esfera, 2001. 184p.

DUARTE, J. Redes sociais: as inter-relações organizadas. Disponível em: http://www.setor3.com.br/senac2/calandra.nsf. Acesso em: 29 abr. 2003.

FACHINELLI, A.C., MARCON, C., MOINT, N. A prática da gestão de redes: uma necessidade estratégica da sociedade da informação. Disponível em: http://www.rbc.org.br/redes/pratica. Acesso em: 29 abr. 2003.

FERNANDES, R.C. Privado porém público: o terceiro setor na América Latina. 2. ed. Rio de Janeiro: Relume-Dumara, 1994. 156p.

GRACIANO, M.I.G. Construindo espaços: a história das associações de pais e portadores de lesões lábio-palatais e a contribuição do serviço social. São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Tese (Doutorado). 1996.

GRACIANO, M.I.G. Construindo espaços: a história das associações de pais e portadores de lesões labiopalatais e a contribuição do serviço social. Serviço Social e Realidade, v. 12, n. 1, p 45-68, 2003.

GRACIANO, M.I.G. et al. Aproximação e configuração da realidade sócio-econômica dos usuários do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais: uma nova metodologia construída pelo serviço social. Construindo o Serviço Social, n. 9, p. 173-198, 2001.

GRACIANO, M.I.G., LEHFELD, N. A., NEVES FILHO, A. Critérios de avaliação para classificação sócio-econômica: elementos de atualização. Serviço Social e Realidade, v. 8, n. 1, p. 109-128, 1999.

GRUPO DE ESTUDOS DO TERCEIRO SETOR (GETS). Captação de recursos: da teoria à prática. São Paulo: [s.n.], 2002. 113p.

JACOBI, P. Descentralização e participação: alcances e limites da inovação no município de São Paulo. Serviço Social e Sociedade, v. 14, n. 41, p. 22-38, 1993.

LORROUDÉ, E. Como criar uma organização da sociedade civil. Disponível em: http://www.setor3.com.br/senac. Acesso em: 5 ago. 2005.

MARTINS, P.H. Estruturas coletivas de organizações do terceiro setor: fóruns e redes, sindicatos e federações. Disponível em: http://www.rits.org.br/legislação_teste. Acesso em: 29 abr. 2003.

MARTINS, P.H. O certificado de fins filantrópicos. Disponível em: http://www.portaltributario.com.br/artigos/certificadofinsfilantropicos. Acesso em: 26 jul. 2005.

OLIVIERI, L. (coord.). Fundamentos e paradigmas das redes. Disponível em: http://www.rits.org.br/redes_teste/rd_conceitos.cfm. Acesso em: 29 abr. 2003a.

OLIVIERI, L. (coord.). O que são redes. Disponível em: http://www.rits.org.br/redes_teste/rd_oqredes.cfm. Acesso em: 29 abr. 2003b.

OLIVIERI, L. (coord.). Planejando a rede. Disponível em: http://www.rits.org.br/redes_teste/rd_planej.cfm. Acesso em: 29 abr. 2003c.

OLIVIERI, L. (coord.). Rits: organizações em rede, proposta. Disponível em: http://www.rits.org.br/redes_teste/rd_proposta.cfm. Acesso em: 29 abr. 2003d.

Publicado
2015-05-13
Como Citar
Graciano, M. I. G., Custódio, S. A. M., Blattner, S. H. B., Mesquita, S. T., & Faria, M. V. (2015). Ações de intercâmbio técnico-científico da rede nacional de associações de pais e pessoas com fissura labiopalatal. Serviço Social E Saúde, 6(1), 89-116. https://doi.org/10.20396/sss.v6i1.8634942
Seção
Artigos