Formação profissional e trabalho: a educação na articulação entre o saber e o fazer

Autores

  • Odilamar Lopes Mioto Fundação Americanense de Educação e Cultura

DOI:

https://doi.org/10.20396/sss.v5i1.8634962

Palavras-chave:

Formação. Profissão. Educação. Formação profissional. Qualificação

Resumo

Este artigo apresenta a recuperação histórica da profissão enfermagem destacando o surgimento, a regulamentação e a qualificação inseridas na formação Técnico em Enfermagem. Esta se estratifica como uma divisão interna da profissão fundamentada no credenciamento escolar. Para isto, relata uma vertente da trajetória da profissão enfermagem objetivando reconstituir a legitimação deste saber específico em relação ao saber médico. Depoimentos orais de Técnicos em Enfermagem, em um hospital público da cidade de Americana -SP, foram obtidos utilizando-se de entrevista semi-estruturada. Para tanto, analisou-se aspectos ligados à regulamentação e exercício da profissão enfermagem no Brasil, a trajetória da educação profissional bem como a qualificação das mulheres, presença quase totalitária na profissão, que permeia o cuidar da enfermagem e sua legitimação na relação salarial. Destaca-se assim, a importância da educação formal, o aval do Estado e a identidade coletiva da profissão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Odilamar Lopes Mioto, Fundação Americanense de Educação e Cultura

Possui mestrado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (2004). Atualmente é professor da Fundação Americanense de Educação e Cultura e psicólogo da Prefeitura Municipal de Americana. 

Downloads

Publicado

2015-05-13

Como Citar

MIOTO, O. L. Formação profissional e trabalho: a educação na articulação entre o saber e o fazer. Serviço Social e Saúde, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 155–182, 2015. DOI: 10.20396/sss.v5i1.8634962. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/sss/article/view/8634962. Acesso em: 26 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos