A formação profissional, interdisciplinaridade e seu processo de aquisição

Autores

  • Richarla Fortunato de Oliveira Universidade de São Paulo
  • Sonia Tebet Mesquita Universidade de São Paulo
  • Cleonice da Silva Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.20396/sss.v4i1.8634973

Palavras-chave:

Equipe interdisciplinar de saúde. Serviço social

Resumo

O Centro de Pesquisa Audiológicas (CPA) é uma unidade do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC) da Universidade de São Paulo (USP), que atende a portadores de deficiência auditiva, estando seu trabalho voltado para ensino, pesquisa e prestação de serviço. Desenvolve programas que exigem a atuação de uma equipe interdisciplinar e em todas essas áreas, existem profissionais em nível de especialização que estão em formação/treinamento profissional. Em virtude do atendimento ser interdisciplinar no CPA, de acordo com os princípios do HRAC, verificou-se a necessidade de investigar o conhecimento que esses profissionais possuem sobre o tema: a interdisciplinaridade. O universo da pesquisa foi constituído por 13 profissionais (100.0%) das diferentes áreas, representados por 09 sujeitos (69.2%) e teve como objetivo constatar o nível do conhecimento dos alunos/especializandos e sua consciência sobre a interdisciplinaridade no cotidiano do CPA. A pesquisa foi exploratória, valendo-se da abordagem quanti-qualitativa, tendo como instrumental técnico, o questionário com perguntas abertas. Constatamos que os profissionais reconheceram o trabalho no cotidiano do CPA como interdisciplinar e que, apesar de terem tomado conhecimento do tema interdisciplinaridade – durante a graduação (88.9%), a vivência interdisciplinar só se efetivou durante seu treinamento profissional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Richarla Fortunato de Oliveira, Universidade de São Paulo

Especializanda em Serviço Social na área de saúde e reabilitação pelo Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais da Universidade de São Paulo (HRAC /USP), Bauru−SP.

Sonia Tebet Mesquita, Universidade de São Paulo

Mestre em Serviço Social e Assistente Social do HRAC/ USP, Bauru−SP.

Cleonice da Silva, Universidade de São Paulo

Especialista em Serviço Social na área de saúde e reabilitação pelo HRAC/ USP e Assistente Social do HRAC/ USP, Bauru−SP

Referências

ANDRAUS, R. C. Olhando para o serviço social numa perspectiva interdisciplinar. Bauru: EDUSC, 1996. 132 p.

CARRARA, K. Educação, universidade e pesquisa. Marília: FAPESP, 2001. 250 p.

DEMO, P. Conhecimento moderno: sobre ética e intervenção do conhecimento. Petrópolis-RJ: Vozes, 1997. 125 p.

CHIZZOTTI, A. Pesquisa em ciências humanas e sociais. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1995. 164 p.

FAZENDA, I. C. A. Práticas interdisciplinares na escola. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2001. 127 p.

GARCIA, R. C. M. O curso de especialização em serviço social na área da saúde e reabilitação do HRAC – USP: a questão da formação e colocação profissional. 2001. 30f. Monografia (Especialização em serviço social na área da saúde e reabilitação) – Hospital de

Reabilitação e Anomalias Craniofaciais, Universidade de São Paulo, Bauru.

GRACIANO, M. I. G. Construindo espaços: a história das associações de pais e portadores de lesões lábio-palatais e a contribuição do serviço social. 1996. 328 p. Tese (Doutorado em Serviço Social) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. de A. Metodologia científica. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1991. 249 p.

LOURENÇÃO, C. M. Avaliação da importância do estudo sócio-econômico familiar para o planejamento e intervenção da equipe interdisciplinar do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC/USP). 1998. 139f. Monografia (Especialização em serviço social na área da saúde e reabilitação) − Hospital de Reabilitação e Anomalias Craniofaciais, Universidade de São Paulo, Bauru.

MINAYO, M. C. S. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 1999. 80 p.

ROBBINS, H.; FINLEY, M. Por que as equipes não funcionam: o que não deu certo e como torná-las criativas e eficientes. Rio de Janeiro: Campus, 1997. 253 p.

RORIGUES ON, M. L. R. O serviço social e a perspectiva interdisciplinar. In: MARTINELLI, M. L. et al (org.) O uno e o múltiplo nas relações do saber. São Paulo: Cortez, 1998. p. 153−-157.

SAMPAIO, C. C. et al. Interdisciplinaridade em questão: análise de uma política de saúde voltada à mulher. In: SÁ, J. L. M. (org.). Serviço social e interdisciplinaridade: dos fundamentos filosóficos à prática interdisciplinar no ensino, pesquisa e extensão. São Paulo: Cortez, 1989. p. 77−95.

SEVERINO, A. J. Subsídios para uma reflexão sobre novos caminhos da interdisciplinaridade. In: SÁ, J. L. M. (org.) Serviço social e interdisciplinaridade: dos fundamentos filosóficos à prática interdisciplinar no ensino, pesquisa e extensão. São Paulo: Cortez, 1989. p. 11−21.

Downloads

Publicado

2015-05-14

Como Citar

OLIVEIRA, R. F. de; MESQUITA, S. T.; SILVA, C. da. A formação profissional, interdisciplinaridade e seu processo de aquisição. Serviço Social e Saúde, Campinas, SP, v. 4, n. 1, p. 135–156, 2015. DOI: 10.20396/sss.v4i1.8634973. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/sss/article/view/8634973. Acesso em: 3 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)