O humano e as relações humanas nas ações da saúde

Autores

  • Sandra Regina de Angelis Monteiro Terra Universidade Estadual de Campinas
  • Maria Christina Mendes dos Santos Guaraldo Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sss.v4i1.8634977

Palavras-chave:

Humano. Saúde. Trabalhador. Paciente

Resumo

Este artigo procura pensar saúde não apenas como um campo de grandes tecnologias, mas também um espaço de construção de relações entre as pessoas que interagem o tempo todo, seja no papel de trabalhador, seja no papel de paciente; de como num espaço institucional a todo momento são construídas as trocas intersubjetivas entre estes dois personagens. Resgata a importância da discussão do que é humano no campo da saúde e da necessidade de fazer parte de toda ação desenvolvida nesta área.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandra Regina de Angelis Monteiro Terra, Universidade Estadual de Campinas

Assistente Social, Diretora do Serviço Social do Hospital das Clínicas da UNICAMP, especialização em Administração Hospitalar.

Maria Christina Mendes dos Santos Guaraldo, Universidade Estadual de Campinas

Psicóloga Organizacional do Hospital das Clínicas da UNICAMP, mestre em Saúde Mental pela Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP e docente da Puc-Campinas.

Referências

ADRATT, E. S. Medicina e humanização. Paraná. 2002. Mimeografado. 14 p.

BRASIL. Ministério da Saúde. HumanizaSUS POLÍTICA NACIONAL DE

HUMANIZAÇÃO. Brasília: MS. 2004, 55 p.

CAMPOS, G.W.S. Um método para análise e co-gestão de coletivos. São Paulo: Editora Hucitec, 2000. 236 p.

CARMONA, S.H. e COSSERMELLI. T. Trabalho de Conclusão de Estágio

apresentado à Disciplina de Estágio Supervisionado em Psicologia das Organizações. 2004. (Pontifícia Universidade Católica de Campinas).

GUARALDO, M.C.S., TERRA, S.R.A.M. Resgatando o Humano nas Relações Humanas: A Construção de uma Política de Humanização no Hospital das Clínicas da UNICAMP. Monografia Especialização Curso de Saúde Pública. DMPS/FCM/UNICAMP. Campinas. 2004. 79 f.

MARX. K. O capital: crítica da economia política. São Paulo: Nova Cultural, 1985. v. I, Livro Primeiro, Tomo 1.

MERHY, E.E. Crise do modo de se produzir saúde: uma discussão do modelo assistencial e o trabalho médico no Brasil. Campinas: FCM/UNICAMP. 2000. Mimeografado. 12 p.

MERHY, E. E. e ACIOLI, G.G. Uma nova escola médica é possível? Aprendendo com as possibilidades de construção de novos paradigmas a formação em medicina. Revista Pro−Posições. Campinas. 14, 1 (40), jan./ abr. 2003

ONOCKO R. Reflexões sobre o conceito de humanização em saúde. Revista Saúde e Debate. Rio de Janeiro: 27 (64): 123-130, maio/ ago. 2003.

SIGNORI, C.G.; TREVISAN, D.; PORTO, J.C. e BUDIN, M. Projeto de Humanização. 2003. (Trabalho de Conclusão de Curso em Psicologia das Organizações. Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Campinas)

Downloads

Publicado

2015-05-14

Como Citar

TERRA, S. R. de A. M.; GUARALDO, M. C. M. dos S. O humano e as relações humanas nas ações da saúde. Serviço Social e Saúde, Campinas, SP, v. 4, n. 1, p. 109–120, 2015. DOI: 10.20396/sss.v4i1.8634977. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/sss/article/view/8634977. Acesso em: 6 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)