Banner Portal
A importância da interdisciplinaridade no atendimento dos distúrbios da diferenciação do sexo em hospital universitário
PDF

Palavras-chave

Ambigüidade Genital. Diagnóstico. Hipogonadismo. Interdisciplinar. Tratamento

Como Citar

GUERRA JÚNIOR, G.; CESCHINIA, M.; BITTENCOURT, Z. Z. L. C.; BAPTISTA, M. T. M.; MARQUES-DE-FARIA, A. P.; SILVA, R. B. de P. e; MACIEL-GUERRA, A. T. A importância da interdisciplinaridade no atendimento dos distúrbios da diferenciação do sexo em hospital universitário. Serviço Social e Saúde, Campinas, SP, v. 2, n. 1, p. 55–64, 2015. DOI: 10.20396/sss.v2i1.8635008. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/sss/article/view/8635008. Acesso em: 26 fev. 2024.

Resumo

Os portadores de distúrbios da diferenciação sexual podem ser detectados ao nascimento por apresentarem ambigüidade genital, ou na puberdade por hipogonadismo. São problemas médicos e sociais urgentes e complexos, necessitando o envolvimento de vários profissionais da área da saúde para agilização e precisão na conduta diagnostica e terapêutica desses casos. O atendimento interdisciplinar surge como a alternativa para sua resolução. Essa é a proposta do Grupo Interdisciplinar de Estudos da Determinação e Diferenciação do Sexo (GIEDDS) da UNICAMP. Criado em 1988, o GIEDDS já atendeu cerca de 800 pacientes, entre casos de ambigüidade genital, hipogonadismo, ou suspeita clínica de síndrome de Turner. 
https://doi.org/10.20396/sss.v2i1.8635008
PDF

A Serviço Social e Saúde utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.