Serviço social e interdisciplinaridade na atenção básica à saúde

Marta Maria da Silva, Telma Cristiane Sasso de Lima

Resumo


Trata-se do relato de experiência sobre o Serviço Social e a intervenção em equipe multiprofissional na Atenção Básica à Saúde. Apresentam-se o estudo empreendido e as aproximações crítico reflexivas realizadas a partir da participação no grupo tutorial PET Saúde da Família 2010-2011 que levaram à apreensão teórico-prática da interdisciplinaridade e da sua importância para a formação do assistente social. Assume-se como pressuposto que o exercício interdisciplinar está inscrito na Política de Saúde brasileira desde 1988, exigindo um perfil profissional de caráter generalista, envolvido com a prevenção e promoção da saúde, no contexto do SUS. Os resultados obtidos permitem pensar a interdisciplinaridade como categoria determinada pela dinâmica da realidade social, exigindo das equipes profissionais monitoramento constante de suas ações e atitude propositiva e inovadora na organização dos serviços públicos de saúde. A interdisciplinaridade tende a impulsionar a apreensão da realidade como totalidade, no conhecimento do processo saúde-doença e das demandas/necessidades dos usuários, considerados como copartícipes do processo que constrói as ações profissionais e institucionais direcionadas à concretização de uma atenção integral, buscando o acesso efetivo ao direito à saúde.


Palavras-chave


Serviço social. Atenção básica. Interdisciplinaridade. Direito à saúde

Texto completo:

PDF

Referências


ASSUMPÇÃO, I. Interdisciplinaridade: uma tentativa de compreensão do fenômeno. In: FAZENDA, I. C. A. (org.). Práticas interdisciplinares na escola. p. 23-35. São Paulo: Cortez, 1991.

BERNARDES, J. et al. A Construção do PET-Saúde da UFAL em Maceió: avanços e desafios para a formação em saúde. Relatório anual PET-Saúde da Família – Campus. Maceió: abril/2010-março/2011. UFAL, 2011.

BORGES, R; DOHN; O Trabalho de Equipe Interdisciplinar. In: CUTOLO, L. R. A. (org.). Manual Terapêutica Assistência à Família. Florianópolis: Associação Catarinense de Medicina, 2006.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil: texto constitucional promulgado em 5 de outubro de 1988, com alterações adotadas pelas Emendas Constitucionais nº 1/92 a 56/2007 e pelas Emendas Constitucionais de Revisão nº 1 a 6/94. 464 p. Brasília: Senado Federal, Subsecretaria de Edições Técnicas,

BRASIL. Ministério da Saúde. Lei nº 8.080/90 e Lei complementar de nº 8142/90. 2.ed. MS – Assessoria de Comunicação Social. Brasília, 1991.

BRASIL. Ministério da Saúde. Política Nacional de Atenção Básica. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica, Secretaria de Atenção à Saúde. (Série Pactos pela Saúde 2006, v. 4). (Série A. Normas e Manuais Técnicos). 60 p. Brasília: Ministério da Saúde, 2006.

BRASIL. Ministério da Saúde. Programa Saúde da Família. Brasília 1998.

BRASIL. Conselho Nacional de Saúde. Resolução n.º 218, de 06 de março de 1997.

BRAVO, M. I. de S. As Políticas Brasileiras de Seguridade Social: saúde, capacitação em Serviço Social e Política Social – Módulo 3. P. 3-116. Brasília, CEAD/UnB – CFESS – ABEPSS, 2000.

CORBO, A. M. D.; MOROSINI, M. V. Saúde da família: história da recente organização da atenção à saúde. Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (Org.). Textos de apoio em políticas de saúde. p. 60-84. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2005.

COSTA, R. P. Interdisciplinaridade e equipes de saúde: concepções ano V – n. 8. p.107-124. Barbacena: Mental (Periódicos Eletrônicos em Psicologia), 2007. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/mental/v5n8/v5n8a08.pdf. Acesso em: 20/03/2011.

FLICK, U. Uma introdução à pesquisa qualitativa. 2.ed. Porto Alegre: Bookman, 2004.

JAPIASSU, H. Interdisciplinaridade e patologia do saber. Rio de Janeiro: Imago, 1976.

KOLLER, S. L., organizadora. Adolescência e psicologia: concepções, práticas e reflexões críticas. 144, p. Rio de Janeiro (RJ): Conselho Federal de Psicologia, 2002.

NOGUEIRA, V. M. R. A Importância da Equipe Interdisciplinar no Tratamento de Qualidade na Área da Saúde. Katálysis. v. 8, nº 2 j/dez. Florianópolis, SC, 1998.

NORA, C. R. D. et al. Sala de espera uma ferramenta para efetivar a Educação em saúde. Revista Saúde e Pesquisa, v. 2, n. 3, p. 397-402, set./dez. 2009 - ISSN 1983-1870.

OLIVEIRA, I. de et al. 2010. Projeto de Intervenção na Unidade de Saúde da Família São José: Incentivo ao Aleitamento Materno no Combate à Mortalidade Infantil.

RIBEIRO. S. P. et al. O Cotidiano Profissional do Assistente Social no Programa Saúde da Família em Campina Grande. Katálysis v. 8, n 2 j/dez. Florianópolis – SC, 2005.

RISO, S. Atuação do Assistente Social na Saúde. Disponível em:

http://wwwsandrarizo.blogspot.com/2010/04/atuacao-do-assistente-social-nasaude.html. Acesso em: 17/3/2011.

SANTOS, A. B. V.; MACHADO, F. M. T. d e L.; SILVA, M. C. A

Interdisciplinaridade no Juizado da Infância e da Juventude de Maceió: uma prática em discussão. Trabalho de Conclusão de Curso, Maceió - FSSO/UFAL. 2006.

SANTOS, B. R. L. dos; THIESEN, F. V. O Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde fortalecendo a interdisciplinaridade na formação dos profissionais da área da saúde. Revista Ciência & Saúde, Porto Alegre, v. 3, n. 1, p. 1, jan./jun. PUCRS,

SANTOS, J. dos; SANTOS, M. B. A Política de Atenção Básica: Aproximação com o debate sobre a efetivação do SUS e a Participação do Assistente Social na ESF. Trabalho de Conclusão de Curso. Maceió - UFAL, 2010.

SANTOS, K. J. N. dos et al. O Serviço Social na Unidade de Saúde São José/Canaã: relato da experiência no pet saúde da família. (2010-2011). UFAL, 2011.

SILVA, M. M. da. O Serviço Social e a Interdisciplinaridade na Atenção Básica à Saúde. Monografia (Trabalho de Conclusão de Curso). Maceió - FSSO/UFAL, 2011.

WIESE, M. L. A categoria social no âmbito das práticas profissionais no Programa Saúde da Família do município de Blumenau. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) – Faculdade de Serviço Social, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2003.




DOI: https://doi.org/10.20396/sss.v11i1.8635032

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Serviço Social e Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Serv. Soc. & Saúde, Campinas (SP) - e-ISSN 2446-5992.