Banner Portal
Participação e serviço social: experiência de formação do conselho local de saúde em Sobral/CE
PDF

Palavras-chave

Participação. Saúde. Residência. Serviço social

Como Citar

SOUSA, Roberta Menezes. Participação e serviço social: experiência de formação do conselho local de saúde em Sobral/CE. Serviço Social e Saúde, Campinas, SP, v. 11, n. 1, p. 133–154, 2015. DOI: 10.20396/sss.v11i1.8635033. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/sss/article/view/8635033. Acesso em: 28 maio. 2024.

Resumo

O presente artigo tem como objetivo a reflexão e análise da experiência de intervenção do Serviço Social durante a Residência Multiprofissional em Saúde da Família (RMSF), no processo de formação de um Conselho Local de Desenvolvimento Social e de Saúde (CLDSS) para a formação do Conselho Local no território do Centro de Saúde da Família do Bairro Alto da Brasília. O Serviço Social realizou uma capacitação com (as) usuários (as) e profissionais de saúde para exercerem a função de conselheiros (as), objetivando estimular a comunidade para o efetivo exercício da democracia e participação social na saúde, através das discussões sobre a situação local de saúde, a organização política da comunidade e a abordagem de temas referentes à saúde. Por fim, destacamos a contribuição do trabalho do assistente social na organização e no fortalecimento das instâncias participativas e de controle social na saúde e os desafios postos para o exercício profissional no âmbito deste espaço sócio ocupacional.

 

https://doi.org/10.20396/sss.v11i1.8635033
PDF

Referências

ABREU, M. M. Serviço Social e a Organização da Cultura: perfis pedagógicos da prática profissional. São Paulo: Cortez, 2002.

ALVES, V. S. Um modelo de educação em saúde para o Programa Saúde da Família: pela integralidade da atenção e reorientação do modelo assistencial. Interface – Comunicação, Saúde, Educação, v.9, n.16, p.39-52, set. 2004/fev. 2005.

BRASIL. Lei de Regulamentação da Profissão de Assistente Social. Lei nº 8662, de 07 de junho de 1993. Dispõe sobre a profissão de Assistente Social e dá outras providências.

BRASIL. Lei Orgânica da Saúde. In: Assistente Social, Ética e Direitos. Coletânea de leis e resoluções. CRESS/ RJ, 2002.

BRASIL. Conselho Nacional de Secretários de Saúde. Legislação estruturante do SUS/ CONASS. Brasília: CONASS, 2007.

BRASIL. Política Nacional de Educação Permanente em Saúde. Ministério da Saúde, Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Departamento de Gestão da Educação em Saúde. – Brasília: Ministério da Saúde, 2009. (Série B. Textos Básicos de Saúde) (Série Pactos pela Saúde, 2006; v. 9)

BRAVO, M. I. S. A Saúde no Brasil: Reforma Sanitária e Ofensiva Neoliberal. In: BRAVO, M. I. S.; PEREIRA, P. A.P. (Orgs). Política Social e Democracia. 2. Ed. São Paulo: Cortez; Rio de Janeiro: UERJ, 2002.

BRAVO, M. I. S., MATOS, M. C. de. Projeto Ético-político do Serviço Social e sua relação com a Reforma Sanitária: elementos para o debate. Disponível em: www.fnepas.org.br/pdf/servico_social_saude/texto2-3.pdf. Acesso em: 19 ago. 2009.

BRAVO, M. I. S, OLIVEIRA, R. de O. Conselhos de saúde e Serviço Social: luta política e trabalho profissional. Revista Ágora: Políticas públicas e Serviço Social. Ano 1, nº 1. Outubro de 2004. Disponível em: http://assistentesocial.com.br

CANUTO, O., et al. A inserção do Serviço Social na Estratégia Saúde da Família em Sobral-CE. Revista Sanare, Sobral, ano V, n.1, jan./fev./ mar. 2004.

CECCIM, R.B. FEUERWRKER, L.C.M. O quadrilátero da formação para área da saúde: ensino, gestão, atenção e controle social. Physis. Revista de Saúde Coletiva. Rio de Janeiro 2004, vol.14, nº 1, p. 41-65. Disponível em: HTTP//www.scielo.br.php

CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL (CFESS). Código de Ética

Profissional do Assistente Social, 1993.

CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL (CFESS). Parâmetros para a

Atuação de Assistentes Sociais na Saúde: versão preliminar, 2009.

DAGNINO, E. Sociedade civil, participação e cidadania: de que estamos falando? In: MATO, D. (Coord.). Políticas de ciudadanía y sociedad civil en tiempos de globalización. Caracas: FACES / Universidad Central de Venezuela, 2004.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2004.

GOHN, M. da G. O protagonismo da sociedade civil: movimentos sociais, ONGs e redes solidárias. 2ª Ed. São Paulo, Cortez, 2008. Coleção Questões da nossa época.

GRUPPI, L. Tudo começou com Maquiavel: as concepções de Estado em Marx, Engels, Lênin e Gramsci. 4ª Ed. Porto Alegre, L e PM Editores, 1983.

IAMAMOTO, M.V. O Serviço Social na contemporaneidade: trabalho e formação profissional. São Paulo: Cortez. 2003.

IAMAMOTO, M.V. Serviço Social em tempo de capital Fetiche: capital financeiro, trabalho e questão social. 2ª Ed. São Paulo: Cortez. 2008.

BRASIL. Lei Orgânica da Saúde. In: Assistente Social, Ética e Direitos. Coletânea de leis e resoluções. CRESS/ RJ, 2002.

LIMA, F. A et al. A trajetória do Serviço Social na Residência Multiprofissional em Saúde da Família de Sobral.Sanare, Sobral, v.8,n.2, jul./dez. 2009.

MARTINS Jr.; et. al. A Residência Multiprofissional em Saúde da Família de Sobral-Ceará. Sanare, Sobral, v.7, n.2, p.23-30, jul./dez. 2008.

MATTA, G. C. Princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde. In: MATTA, G. C., PONTES, A. L. de M. Políticas de saúde: organização e operacionalização do sistema único de saúde. Rio de Janeiro: EPSJV / Fiocruz. 2007.

NETTO, J. P. Cinco notas a propósito da “questão social”.Temporalis. Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social. Ano 2, n° 03. Brasília: ABEPSS. 2001.

NOGUEIRA, V. M. R., MIOTO, R. C. T. Desafios atuais do Sistema único de Saúde – SUS e as exigências para os Assistentes Sociais. Disponível em: www.fnepas.org.br/pdf/servico_social_saude/texto2-4.pdf. Acesso em: 22 out. 2009.

PUSTAI, O. J. O sistema de saúde no Brasil. In: DUNCAN, B. B; SCHMIDT, M. I.; GIUGLIANI, E. R.J. Medicina ambulatorial: condutas de atenção primária baseadas em evidências. Porto Alegre: Artmed, 2004.

SIMIONATTO, I. Sociedade civil e lutas sociais na América Latina: entre a harmonização das classes e as estratégias de resistência In: BOSCHETTI, I., et al (Org). Capitalismo em crise. Política social e direitos. SP: Cortez, p. 152-181.

SILVA, A. L. F., SOUSA, R. M.A roda como espaço de co-gestão da residência multiprofissional em saúde da família do município de Sobral-CE. Revista Sanare, Sobral, v.8, n.1, p. 6-17, jan./ jun. 2009.

SOARES, C. H. A., et al. A Participação social em Sobral-Ce: Experiências que versam sobre gestão compartilhada. Revista Sanare, Sobral, v. 9, n. 2, p.7-13, jul./dez. 2010.

SOBRAL. Secretaria Municipal da Saúde e Ação Social. Plano Municipal da Saúde. 2007.

SOUZA, F. L.; et al. A Política municipal de educação permanente em Sobral-CE. Revista Sanare, Sobral, v.7, n. 2, p.14-22, jul./dez. 2008.

VACONCELOS, E. M. Redefinindo as práticas de saúde a partir da educação popular nos serviços de saúde. In: VASCONCELOS, E. M. A saúde nas palavras e nos gestos: reflexões da rede de educação popular e saúde. São Paulo: Hucitec, 2001.

A Serviço Social e Saúde utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.