Banner Portal
O outro lado da história: a entrega de um filho para adoção
PDF

Palavras-chave

Adoção. Abandono. Maternidade. Políticas públicas

Como Citar

MORAES, P. J. F. de S.; SANTOS, B. R. dos; RABELO, R. R. O outro lado da história: a entrega de um filho para adoção. Serviço Social e Saúde, Campinas, SP, v. 11, n. 2, p. 209–222, 2015. DOI: 10.20396/sss.v11i2.8635287. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/sss/article/view/8635287. Acesso em: 29 nov. 2023.

Resumo

O presente artigo analisa a intenção da entrega do filho para adoção de três genitoras. Baseia-se na pesquisa qualitativa de Minayo (2007), com a utilização dos instrumentos observação participante e análise de relatórios sociais. A pesquisa foi realizada no período entre 2009 e 2010, em um Núcleo de Serviço Social de um Hospital Público do Distrito Federal. Revela que o ato da entrega, tende a estar relacionado a ausência de uma rede sócio familiar, a carência econômica e a falta de políticas públicas.

https://doi.org/10.20396/sss.v11i2.8635287
PDF

Referências

ARIES, P. História Social da Criança e da família. Rio de Janeiro: Zahar, 1981.

BADINTER, E. Um Amor conquistado: O mito do amor materno. Tradução de Waltensir Dutra. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

BRASIL. Leis de assistência e proteção a menores. Decreto n. 17.943-A, de 12 de outubro de 1927. Rio de Janeiro. 1927.

BRASIL. Código de Menores. Lei n. 6.697, de 10 de outubro de 1979. Brasília, 1979.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. 1988. Brasília, DF: 1988.

BRASIL. Estatuto da Criança e do Adolescente. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Brasília, DF: 1990.

BRASIL. Lei Orgânica de Assistência Social. Lei nº 8.745/93. 7 de dezembro de 1993. Brasília, DF, 08 de dezembro de 1993.

BRASIL. Lei nº 12.010, de 07 de agosto de 2009. Brasília, DF: 2009.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS). Política Nacional de Assistência Social (PNAS). Resolução n. 145, de 15 de outubro de 2004. Brasília, 2004.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS). Resolução n. 130, de 15 de julho de 2004.

Norma Operacional Básica da Assistência Social – NOB/SUAS. Brasília, 2005.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Secretaria Nacional de Assistência Social. Norma Operacional Básica de Recursos Humanos/SUAS. Brasília, 2007.

CHRISPI, L. L. S. Por trás da janela: alguns determinantes sociais do abandono de recém-nascidos. Dissertação (Mestrado em Serviço Social). PUC-SP, 2007. FÁVERO, E. T., VITALE, M. A. F., BAPTISTA, M. V. (Org). Famílias de crianças e adolescentes abrigados: quem são, como vivem, o que pensam o que desejam. São Paulo: Paulus, 2008.

FERNANDES, R. T, LAMY, Z. C., MORSCH, D. FILHO, F. L e COELHO, F. L. Tecendo as teias do abandono: Além das percepções das mães de bebês prematuros. Ciências Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 16, n.10, 2011.

FONSECA, C. Da circulação de crianças à adoção internacional: questões de pertencimento e posse. Cadernos Pagu, Campinas, v.26, 2006.

FONSECA, C. Mães “abandonantes”: fragmentos de uma história silenciada. Estudos Feministas, Florianópolis, v.20, n.1, 2012.

FORNA, A. Mãe de todos os mitos: como a sociedade modela e reprime as mães. Rio de Janeiro: Ediouro, 1999.

FRESTON, Y. M. B. & FRESTON, P. A mãe biológica em casos de adoção: Um perfil da Pobreza e do Abandono. In: FREIRE, F. (Org.). Abandono e Adoção: Contribuição para uma cultura da adoção. Curitiba: Terre des Hommes, 1994, p.81-90.

GIBERTI, E. Adopción siglo XXI. 1ª ed. Buenos Aires: Sudamericana, 2010.

GIBERTI, E. La adopción. Buenos Aires: Sudamericana, 1987.

JANCZURA, R. Abrigos para adolescentes: lugar social de proteção e construção de sujeitos? Textos & Contextos, v. 4, n. 1, 2005.

LOPES, R. de C. S. VIVIAN, L. A. G., OLIVEIRA, D. S de, PEREIRA, C. R. R., PICCININI, C. A. Desafios para a maternidade decorrentes da gestação e do nascimento do segundo filho. In: PICCININI, C. A., ALVARENGA, P. (Org), Maternidade e paternidade em diferentes contextos. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2012, p. 295-319.

MALDONADO, T. P. Psicologia da Gravidez: parto e puerpério. 7ª ed. Petrópolis: Vozes, 1985.

MALDONADO, T. P. Maternidade e Paternidade. Petrópolis: Vozes, 1989.

MENEZES, K. F. L. de. Discurso de Mães Doadoras: Motivos e Sentimentos Subjacentes a Adoção. (Dissertação de Mestrado, Psicologia Clínica). Universidade Católica de Pernambuco, 2007.

MINAYO, M. C. de S. (Org.). Pesquisa Social: Teoria, Método e Criatividade. 26ª ed. Petrópolis: Vozes, 2007

MOTTA, M. A. P. Mães abandonadas: a entrega de um filho em adoção. 2 ed. São Paulo: Cortez, 2005.

RIZZINI, I. O Século perdido: Raízes históricas das Políticas Públicas para Infância no Brasil. São Paulo, Cortez, 2008.

SANTOS, S. L. Adoção: da maternidade à maternagem: uma crítica ao mito do amor materno. Revista de Serviço Social, n. 57. São Paulo: Cortez, 1998, p. 99-108.

SERRURIER, C. Elogio às mães más. São Paulo: Summus, 1993.

WEBER, L. N. D. Abandono e Institucionalização de crianças no Paraná. In: FREIRE, F. Abandono e adoção: contribuições para uma cultura da adoção. Rio de Janeiro: Terra dos Homens, 1994, p. 31-46.

WEBER, L. N. D. Laços de Ternura: Pesquisas e histórias de adoção. 3ª ed. Curitiba: Juruá, 2004.

A Serviço Social e Saúde utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.