Reflexões acerca do assistente social em sua dimensão educativa com famílias

Autores

  • Alana Andreia Pereira Universidade Estadual e Campinas
  • Nayara Hakime Dutra de Oliveira Universidade Estadual Paulista, Franca

DOI:

https://doi.org/10.20396/sss.v12i1.8635756

Palavras-chave:

Serviço social. Família. Dimensão educativa. Educação popular

Resumo

As configurações familiares foram mudando ao longo do tempo de acordo com cada momento histórico, atendendo ao contexto das épocas, servindo a interesses hegemônicos para manobra social. Dentre as várias perspectivas do Serviço Social, este se apoia numa atuação a partir das expressões da questão social; nestas dimensões a face educativa aparece como uma das mais importantes e o profissional como educador social. Acerca disto, propõe-se a utilização da Educação Popular como norte para a exequibilidade deste trabalho com famílias, representantes familiares e grupos que reflitam sobre o convívio deste âmbito. Os desafios postos na contemporaneidade para esta reflexão são trabalhar as complexidades e vulnerabilidades familiares, respeitando os limites, possibilidades, divergências culturais, como também  emancipação dos sujeitos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alana Andreia Pereira, Universidade Estadual e Campinas

Assistente Social, graduada pela UNESP Franca, Especialista em DST/HIV/AIDS, Serviço Social e Saúde pela FCM UNICAMP.

Nayara Hakime Dutra de Oliveira, Universidade Estadual Paulista, Franca

Professora Doutora do Departamento de Serviço Social da UNESP de Franca.

Referências

BEHRING, E. R. Política social: fundamentos e história. São Paulo: Cortez, 2008.

BRASIL. Política Nacional de Assistência Social (PNAS). Diário Oficial da União. Poder Legislativo. Brasília, DF, 15 out. 2004 Disponível em: http://www.mds.gov.br. Acessado em: 25 jul. 2011.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil.1988. Diário Oficial da União. Poder Legislativo. Brasília, DF, 05 out. 1988. Disponível em: http://www.ovp-sp.org/lei_art5consttic.htm. Acesso em: 25 jul. 2011.

BRASIL. Lei no 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Diário Oficial da União. Poder Legislativo. Brasília, DF, 16 jul. 1990. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8069.htm. Acesso em: 26 ago. 2011.

BRASIL. Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS), Lei no 8724/1993 de 07 de dezembro de 1993. Diário Oficial da União. Poder Legislativo, Brasília, DF, 07 dez. 1993. Disponível em: http://www.assistenciasocial.al.gov.br/legislacao/legislacao-federal/LOAS.pdf/view. Acessado em: 29 jul. 2011.

CHAUÍ, M. de S. Espinosa: uma filosofia de liberdade. São Paulo: Moderna; 1995.

COELHO, V. P. O trabalho da Mulher, Relações Familiares e Qualidade de Vida. Serviço Social & Sociedade. São Paulo, ano 23, n. 71, p. 63 - 79 , 2002.

DEL PRIORE, M. História do amor no Brasil. São Paulo: Contexto, 2006.

ENGELS, F. A origem da família, da propriedade privada e do Estado. 10a Ed., Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2010.

KOSIK, K. Dialética do concreto. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1976.

LÉVI-STRAUSS, C. A família. In: SHAPIRO, H. L. Homem, cultura e sociedade. São Paulo: Fundo de Cultura, 1956.

MARX, K. O capital: crítica da economia política. São Paulo: Bertrand Brasil, vol. 1, 1987.

MÉSZÁROS, I. A Educação para além do capital. [tradução Isa Tavares]. 2.ed. São Paulo: Boitempo, 2008.

OLIVEIRA, N. H. D., JOSÉ FILHO, M. O trabalho Social com famílias: repercussões, possibilidades e desafios. Serviço Social & Realidade, Franca, v. 18, n. 2, p. 55 – 80, 2009.

Downloads

Publicado

2015-06-10

Como Citar

PEREIRA, A. A.; OLIVEIRA, N. H. D. de. Reflexões acerca do assistente social em sua dimensão educativa com famílias. Serviço Social e Saúde, Campinas, SP, v. 12, n. 1, p. 65–82, 2015. DOI: 10.20396/sss.v12i1.8635756. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/sss/article/view/8635756. Acesso em: 26 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos