Precarização da educação e os rebatimentos no serviço social

  • Lesliane Caputi Universidade Federal do Triangulo Mineiro
  • Cirlene Aparecida Hilário da Silva Oliveira Universidade Estadual Julio de Mesquita Filho, UNESP
Palavras-chave: Serviço social. Educação superior. Precarização

Resumo

A defesa da formação profissional é uma das principais frentes de luta do Serviço Social brasileiro nesse momento histórico de expansão desenfreada e desmesurada da educação superior sem qualidade, com fins lucrativos e a distância, ainda que não exclusivamente. É neste interregno, marcado pela precarização da educação superior que rebate também no Serviço Social, que debruçamos as reflexões neste ensaio, considerando que a história da sociedade é até nos dias atuais (e porque não dizer de modo até mais acirrado nos dias atuais!) história da luta de classes (Marx e Engels).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lesliane Caputi, Universidade Federal do Triangulo Mineiro

Assistente Social. Mestre e Doutora em Serviço Social. Docente lotada no Instituto de Educação, Letras, Artes e Ciências Humanas e Sociais/IELACHS, no Departamento de Serviço Social, da Universidade Federal do Triangulo Mineiro/UFTM, campus de Uberaba/MG.

Cirlene Aparecida Hilário da Silva Oliveira, Universidade Estadual Julio de Mesquita Filho, UNESP

Assistente Social. Mestre e Doutora em Serviço Social. Docente do Curso de graduação e do Programa de Pós-graduação em Serviço Social da UNESP-Franca. Líder do GEFORMSS - Grupo de Estudos e Pesquisa sobre Formação Profissional em Serviço Social (credenciado pelo CNPq).

Referências

ABEPSS. Diretrizes Curriculares e pesquisa em Serviço Social. Cadernos ABESS. São Paulo: Cortez. 1997.

ALVES, G. PUZIOL, J. K. P. As metamorfoses do mundo social do trabalho e a educação profissional: elementos para uma crítica da ideologia da educação profissional disseminada pela UNESCO no Brasil. Revista da RET: Rede de Estudos do Trabalho, Marília, ano 3, n. 6, p. 1-13, on line (www.estudosdotrabalho.org), editora práxis, 2010.

ALVES, G. Crise de valorização e desmedida do capital: breve ensaio sobre a natureza da crise estrutural do capital. In: CAMARGO, J. M.; CORSI, F. L.; VIEIRA, R. L. (Org.). Crise do capitalismo: questões internacionais e nacionais. São Paulo: Cultura Acadêmica; Marília: O¿cina Universitária, 2011. p. 7-30. Disponível em: <http://www.marilia.unesp.br/Home/Publicacoes/crisedocapitalismo.pdf>. Acesso em: 5 out. 2013.

ALVES, G. Trabalho, subjetividade e capitalismo manipulatório: o novo metabolismo social do trabalho e a precarização do homem que trabalha. Revista da RET: Rede de Estudos do Trabalho, Marília, ano 5, n. 8, p. 1-31, 2011. Disponível em: <http://www.estudosdotrabalho.org/4_8%20Artigo%20ALVES.pdf>. Acesso em: 8 ago. 2013.

ALVES, G. Trabalho e Subjetividade: o espírito do toyotismo na era do capitalismo manipulatório. São Paulo: Boitempo. 2011.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), n. 9.394, de 20/12/1996.

CFESS, CRESS, ABEPSS, ENESSO. Sobre a incompatibilidade entre graduação a distância e Serviço Social. Brasília/DF. Cidade Gráfica. 2010.

CHAUÍ, M. A Universidade Operacional. Folha de São Paulo, 09 de maio de 1999. Caderno Mais.

CHESNAIS, F. Prefácio. Livro: MARQUES, R. M.; FERREIRA, M. R. J. (Org.). O Brasil sob nova ordem: a economia brasileira contemporânea – uma análise do governo Collor a Lula. São Paulo: Saraiva. 2010.

IAMAMOTO, M. V. Serviço Social em Tempo de Capital Fetiche: capital financeiro, trabalho e questão social. 2a. Ed. São Paulo, Cortez. 2008.

IAMAMOTO, M. V. Reforma do ensino superior e Serviço Social. Temporalis. Ano 1, n. 1, reimpressão jul. 2004. Reforma do Ensino Superior e Serviço Social. Brasília-DF, ABEPSS. 2000.

MACIEL, A. L. S. A formação em Serviço Social no contexto da universidade brasileira: a realidade da região do Brasil. Revista Agora: Políticas Públicas e Serviço Social, Ano 3, n. 6, abril de 2007 ISSN – 1807-698X. Disponível em http://www.assisitentesocial.com.br

MARQUES, R. M.; FERREIRA, M. R. J. (Org.). O Brasil sob nova ordem: a economia brasileira contemporânea – uma análise do governo Collor a Lula. São Paulo: Saraiva. 2010.

MELO, A. A. S. Avaliação do ensino superior como controle das políticas sociais nos países periféricos: aceleração do crescimento nos limites do capitalismo. Revista Agora: Políticas Públicas e Serviço Social, Ano 3, n. 6, abril de 2007 ISSN – 1807-698X. Disponível em http://www.assisitentesocial.com.br

MARX, K. Contribuição à crítica da economia política. São Paulo: Martin Fontes, 1983.

NETTO, J. P.; BRAZ, M. Economia Política: uma introdução crítica. São Paulo: Cortez, 2006. (Biblioteca Básica de Serviço Social; v. 1)

PEREIRA, L. D. Mercantilização do Ensino Superior e a formação profissional em Serviço Social: em direção a um intelectual colaboracionista? Revista Agora: Políticas Públicas e Serviço Social. Ano 3, n. 6, abril de 2007 ISSN – 1807-698X. Disponível em http://www.assisitentesocial.com.br

PEREIRA, L. D. A reação burguesa à crise capitalista e o processo de mercantilização do ensino superior no pós -1970. Revista Virtual Textos & Contextos. n. 5, nov. 2006.

PINTO, M. B. A contra reforma do ensino superior e a desprofissionalização da graduação em Serviço Social. Revista Agora: Políticas Públicas e Serviço Social. Ano 3, n. 6, abril de 2007 ISSN 1807-698X. Disponível em http://www.assisitentesocial.com.br

Publicado
2015-07-23
Como Citar
Caputi, L., & Oliveira, C. A. H. da S. (2015). Precarização da educação e os rebatimentos no serviço social. Serviço Social E Saúde, 14(1), 91-104. https://doi.org/10.20396/sss.v14i1.8638903
Seção
Artigos