A pergunta pela identidade profissional do serviço social: uma matriz de análise

Autores

  • Maria Lúcia Martinelli Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.20396/sss.v12i2.8639491

Palavras-chave:

Identidade. Análise de conjuntura. Processo histórico. Serviço social

Resumo

Apresento, neste ensaio, uma reflexão sobre a categoria identidade como um recurso heurístico para análise da natureza da profissão e sua particularidade histórica. Destaco a importância da análise de conjuntura como um caminho crítico para o desvendamento das tramas da realidade, na qual a profissão se concretiza. Finalizo apresentando a pergunta pela identidade como matriz de análise, capaz de subsidiar a leitura crítica da realidade e os processos de construção de identidades sintonizadas com as demandas contemporâneas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Lúcia Martinelli, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Doutora em Serviço Social, docente, pesquisadora e coordenadora do Núcleo de Estudos e Pesquisa sobre Identidade do Programa de Estudos Pós-Graduados em Serviço Social da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Referências

DUBAR, C. A socialização. A construção das identidades sociais e profissionais. Trad. Annette. P. R. Botelho e Estela P. Lamas. Portugal: Porto Editora, 1997.

IANNI, O. Dialética e Capitalismo. Ensaio sobre o pensamento de Marx. 3a Ed. Petrópolis: Vozes. 1988.

GRAMSCI, A. Alguns temas da questão meridional. Temas de Ciências Humanas, no 1. Trad. Marco Aurélio Nogueira. São Paulo, Ciências Humanas, 1977.

LUKÁCS, G. História e consciência de classe. Trad. Telma Costa. Portugal, Biblioteca Ciência e Sociedade. Publicações Escorpião, 1974.

MARTINELLI, M. L. Aliança e consenso no Serviço Social: algumas reflexões à luz da perspectiva gramsciana. Serviço Social & Sociedade. No 22. São Paulo, Cortez, 1987.

MARTINELLI, M. L. et al. (Orgs). O uno e o múltiplo nas relações entre as áreas do saber. São Paulo, Cortez, 1995.

MARTINELLI, M. L. O uno e o múltiplo: relações entre as áreas do saber: uma abordagem sócio educacional. In: MARTINELLI, M. L. et alii (Orgs). O uno e múltiplo nas relações entre as áreas do saber. São Paulo: Editora Cortez, 1995.

MARTINELLI, M. L. A nova identidade profissional. Serviço Social Hospitalar, vol. 4, no 1/97. p. 21-25. São Paulo. Coordenadoria do Hospital das Clínicas, FMUSP. 1997.

MARTINELLI, M. L. Desafios do Serviço Social na transição para o próximo milênio. Serviço Social & Sociedade, ano XIX, no 57, São Paulo, Cortez, p. 133-148, jul. 1998.

MARTINELLI, M. L. Sentido e direcionalidade da ação profissional. In: BAPTISTA, M. V.; BATTINI, O. A prática profissional do Assistente Social: teoria, ação, construção de conhecimento. Volume I. São Paulo: Veras Editora, 2009, p. 149-158

MARTINELLI, M. L. Pensar a identidade: eis a tarefa. Um ensaio sobre a identidade profissional do Serviço Social v. II, KARSCH, U. (Org). Estudos do Serviço Social: Brasil e Portugal. São Paulo: EDUC. 2005, p. 65-78.

MARTINELLI, M. L. Reflexões sobre o Serviço Social e o projeto ético-político profissional. Emancipação. Paraná. Ponta Grossa. No 6 (VI), p. 9-23, maio, 2006.

MARTINELLI, M. L. O exercício profissional do assistente social na área da Saúde: Algumas reflexões éticas. Serviço Social & Saúde. São Paulo: UNICAMP, v. 6, (VI) p.21-34, maio, 2007.

MARTINELLI, M. L. Serviço Social: Identidade e alienação. 13a edição. São Paulo: Cortez, 2009.

MARX, K.; ENGELS, F. A ideologia alemã (I - Feuerbach). Trad. José Carlos Bruni e Marco Aurélio Nogueira. São Paulo: HUCITEC. 1984

MARX, K. As lutas de classe na França (1848-1850). São Paulo: Global, 1986.

MARX, K. O dezoito Brumário de Louis Bonaparte. Trad. Silvio Donizete Chagas. São Paulo: Moraes, 1987.

OLIVEIRA, F. de. O elo perdido. Classe e identidade de classe. São Paulo: Brasiliense, 1987.

SARLO, B. Um olhar político, paisagens imaginárias: intelectuais, arte e meios de comunicação: Tradução Rubia Prates Goldoni e Sérgio Molina. 1a edição, 1a reimpressão. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2005.

SAWAYA, B. Identidade: uma ideologia separatista? SAWAYA, B. et alii (Orgs.) As artimanhas da exclusão. Análise psicossocial e ética da desigualdade social. 6a ed. Petrópolis, Editora Vozes, 2006, p. 119-128.

SAWAYA, B. O sofrimento ético-político como categoria de análise da dialética exclusão/inclusão. SAWAYA, B. et al. (Orgs). As artimanhas da exclusão. Análise psicossocial e ética da desigualdade social. 6a Ed. Petrópolis: Editora Vozes, 2006, p. 97-118.

SEVERINO, A. J. O poder e a verdade do saber. In: MARTINELLI, M. L. et al. (Orgs). O uno e o múltiplo nas relações entre as áreas do saber. São Paulo: Cortez, 1995, p. 46-54.

SOUZA, H. J. de. Como se faz análise de conjuntura. Petrópolis: Vozes, 1984.

YAZBEK, M. C. Classes Subalternas e Assistência Social. São Paulo: Cortez, 1993.

YAZBEK, M. C.; MARTINELLI, M. L.; RAICHELIS, R. Serviço Social brasileiro em movimento. Fortalecendo a profissão na defesa dos direitos. Serviço Social & Sociedade. São Paulo: Cortez. N. 98, p. 5-32, set. 2008.

Downloads

Publicado

2015-08-14

Como Citar

MARTINELLI, M. L. A pergunta pela identidade profissional do serviço social: uma matriz de análise. Serviço Social e Saúde, Campinas, SP, v. 12, n. 2, p. 145–155, 2015. DOI: 10.20396/sss.v12i2.8639491. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/sss/article/view/8639491. Acesso em: 27 jun. 2022.

Edição

Seção

Artigos