Banner Portal
A pergunta pela identidade profissional do serviço social: uma matriz de análise
PDF

Palavras-chave

Identidade. Análise de conjuntura. Processo histórico. Serviço social

Como Citar

MARTINELLI, Maria Lúcia. A pergunta pela identidade profissional do serviço social: uma matriz de análise. Serviço Social e Saúde, Campinas, SP, v. 12, n. 2, p. 145–155, 2015. DOI: 10.20396/sss.v12i2.8639491. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/sss/article/view/8639491. Acesso em: 21 maio. 2024.

Resumo

Apresento, neste ensaio, uma reflexão sobre a categoria identidade como um recurso heurístico para análise da natureza da profissão e sua particularidade histórica. Destaco a importância da análise de conjuntura como um caminho crítico para o desvendamento das tramas da realidade, na qual a profissão se concretiza. Finalizo apresentando a pergunta pela identidade como matriz de análise, capaz de subsidiar a leitura crítica da realidade e os processos de construção de identidades sintonizadas com as demandas contemporâneas.

https://doi.org/10.20396/sss.v12i2.8639491
PDF

Referências

DUBAR, C. A socialização. A construção das identidades sociais e profissionais. Trad. Annette. P. R. Botelho e Estela P. Lamas. Portugal: Porto Editora, 1997.

IANNI, O. Dialética e Capitalismo. Ensaio sobre o pensamento de Marx. 3a Ed. Petrópolis: Vozes. 1988.

GRAMSCI, A. Alguns temas da questão meridional. Temas de Ciências Humanas, no 1. Trad. Marco Aurélio Nogueira. São Paulo, Ciências Humanas, 1977.

LUKÁCS, G. História e consciência de classe. Trad. Telma Costa. Portugal, Biblioteca Ciência e Sociedade. Publicações Escorpião, 1974.

MARTINELLI, M. L. Aliança e consenso no Serviço Social: algumas reflexões à luz da perspectiva gramsciana. Serviço Social & Sociedade. No 22. São Paulo, Cortez, 1987.

MARTINELLI, M. L. et al. (Orgs). O uno e o múltiplo nas relações entre as áreas do saber. São Paulo, Cortez, 1995.

MARTINELLI, M. L. O uno e o múltiplo: relações entre as áreas do saber: uma abordagem sócio educacional. In: MARTINELLI, M. L. et alii (Orgs). O uno e múltiplo nas relações entre as áreas do saber. São Paulo: Editora Cortez, 1995.

MARTINELLI, M. L. A nova identidade profissional. Serviço Social Hospitalar, vol. 4, no 1/97. p. 21-25. São Paulo. Coordenadoria do Hospital das Clínicas, FMUSP. 1997.

MARTINELLI, M. L. Desafios do Serviço Social na transição para o próximo milênio. Serviço Social & Sociedade, ano XIX, no 57, São Paulo, Cortez, p. 133-148, jul. 1998.

MARTINELLI, M. L. Sentido e direcionalidade da ação profissional. In: BAPTISTA, M. V.; BATTINI, O. A prática profissional do Assistente Social: teoria, ação, construção de conhecimento. Volume I. São Paulo: Veras Editora, 2009, p. 149-158

MARTINELLI, M. L. Pensar a identidade: eis a tarefa. Um ensaio sobre a identidade profissional do Serviço Social v. II, KARSCH, U. (Org). Estudos do Serviço Social: Brasil e Portugal. São Paulo: EDUC. 2005, p. 65-78.

MARTINELLI, M. L. Reflexões sobre o Serviço Social e o projeto ético-político profissional. Emancipação. Paraná. Ponta Grossa. No 6 (VI), p. 9-23, maio, 2006.

MARTINELLI, M. L. O exercício profissional do assistente social na área da Saúde: Algumas reflexões éticas. Serviço Social & Saúde. São Paulo: UNICAMP, v. 6, (VI) p.21-34, maio, 2007.

MARTINELLI, M. L. Serviço Social: Identidade e alienação. 13a edição. São Paulo: Cortez, 2009.

MARX, K.; ENGELS, F. A ideologia alemã (I - Feuerbach). Trad. José Carlos Bruni e Marco Aurélio Nogueira. São Paulo: HUCITEC. 1984

MARX, K. As lutas de classe na França (1848-1850). São Paulo: Global, 1986.

MARX, K. O dezoito Brumário de Louis Bonaparte. Trad. Silvio Donizete Chagas. São Paulo: Moraes, 1987.

OLIVEIRA, F. de. O elo perdido. Classe e identidade de classe. São Paulo: Brasiliense, 1987.

SARLO, B. Um olhar político, paisagens imaginárias: intelectuais, arte e meios de comunicação: Tradução Rubia Prates Goldoni e Sérgio Molina. 1a edição, 1a reimpressão. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2005.

SAWAYA, B. Identidade: uma ideologia separatista? SAWAYA, B. et alii (Orgs.) As artimanhas da exclusão. Análise psicossocial e ética da desigualdade social. 6a ed. Petrópolis, Editora Vozes, 2006, p. 119-128.

SAWAYA, B. O sofrimento ético-político como categoria de análise da dialética exclusão/inclusão. SAWAYA, B. et al. (Orgs). As artimanhas da exclusão. Análise psicossocial e ética da desigualdade social. 6a Ed. Petrópolis: Editora Vozes, 2006, p. 97-118.

SEVERINO, A. J. O poder e a verdade do saber. In: MARTINELLI, M. L. et al. (Orgs). O uno e o múltiplo nas relações entre as áreas do saber. São Paulo: Cortez, 1995, p. 46-54.

SOUZA, H. J. de. Como se faz análise de conjuntura. Petrópolis: Vozes, 1984.

YAZBEK, M. C. Classes Subalternas e Assistência Social. São Paulo: Cortez, 1993.

YAZBEK, M. C.; MARTINELLI, M. L.; RAICHELIS, R. Serviço Social brasileiro em movimento. Fortalecendo a profissão na defesa dos direitos. Serviço Social & Sociedade. São Paulo: Cortez. N. 98, p. 5-32, set. 2008.

A Serviço Social e Saúde utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.