Formação em serviço social: articulação entre expressões da “questão social”, políticas sociais e território

Autores

  • Edna Maria Goulart Joazeiro Universidade Estadual de Campinas
  • Duarcides Ferreira Mariosa Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sss.v12i2.8639494

Palavras-chave:

Formação profissional. Supervisão educacional. Política social. Serviço social. Território

Resumo

O artigo, de maneira reflexiva, apoiado na bibliografia sobre o tema e na experiência docente no ensino superior, aponta para a diversidade de elementos que concorre para que, tanto no âmbito da formação, quanto na esfera da intervenção do Serviço Social, as vivências e experiências de estudantes estagiários em campo de estágio, sejam acompanhadas de uma leitura crítica com vistas à intervenção pertinente que busque, antes de tudo, compreender os nexos e os sentidos das relações sociais materializadas no território. A discussão é apresentada em três partes. No primeiro momento, discute-se o território como espaço de relações, portanto, além de seus limites puramente espaciais, naturais ou geográficos. Em seguida, aponta-se para alguns dos elementos contraditórios que emergem quando o território vivido separa ou é separado do território administrativo-legal. Por fim, discute-se como o processo da busca de compreensão do território impacta no processo de formação e, portanto, está intimamente relacionado ao processo de intervenção no campo do Serviço Social. Conclui-se afirmando que a complexidade que envolve a realidade social está presente de modo inelutável nas demandas da atualidade; e que esse encontro com fragilidades e potências explicitam as riquezas do processo formativo da e na profissão na contemporaneidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edna Maria Goulart Joazeiro, Universidade Estadual de Campinas

Assistente Social e Socióloga, mestre e doutora em Educação pela UNICAMP, Pós-doutora em Serviço Social pela PUC São Paulo. Docente da graduação em Serviço Social da PUC Campinas. Supervisora Titular dos Programas de Aprimoramento Profissional Serviço Social, Saúde e Violência e Serviço Social em Pediatria da FCM/ UNICAMP.

Duarcides Ferreira Mariosa, Universidade Estadual de Campinas

Cientista Social, mestre e doutor em Sociologia pela UNICAMP. Docente e Integrador Acadêmico de Graduação da PUC Campinas.

Referências

ALTHUSSER, l. Ideologia e Aparelhos Ideológicos do Estado. 3a e. Lisboa: Editorial Presença/ Martins Fontes, 1980.

ASSIS, R. L. M. de; ROSADO, I. V. M. A unidade teoria-prática e o papel da supervisão de estágio nessa construção. Revista Katálysis, v. 15, n. 2, p. 203–211, dez. 2012.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENSINO DE SERVIÇO SOCIAL/ CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO E PESQUISA EM POLÍTICAS SOCIAIS E SERVIÇO SOCIAL. Diretrizes Gerais para o Curso de Serviço Social. Com base no currículo mínimo aprovado em Assembleia Geral Extraordinária de 08 de novembro de 1996. Cadernos ABESS, São Paulo, v. 7, p. 58-76, nov. 1997.

BOBBIO, N.; MATTEUCCI, N.; PASQUINO, G. Dicionário de Política. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2000.

BOBBIO, N. Estado, governo, sociedade para uma teoria geral da política. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2007.

BOURDIEU, P. The space of points of view. In.: BOURDIEU, P.; ACCARDO, A.;

FERGUSON, P. P. The weight of the world: social suffering in contemporary society. Stanford, California: Stanford University Press, 1999.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Resolução no 15, de 13 de março de 2002. Estabelece as Diretrizes Curriculares para os Cursos de Serviço Social.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (CNAS). Resolução n. 145, de 15 de outubro de 2004. Política Nacional de Assistência Social (PNAS), Brasília, 2004. Versão Oficial. São Paulo: Cortez, 2004. 78 p.

BRITO, F.; SOUZA, J. de. Expansão urbana nas grandes metrópoles: o significado das migrações intrametropolitanas e da mobilidade pendular na reprodução da pobreza. São Paulo em Perspectiva, v. 19, n. 4, dez. 2005.

CASTEL, R. As metamorfoses da questão social: uma crônica do salário. 4. ed. Petrópolis: Vozes, 2003.

CFESS. Resolução no 273/93. Institui o Código de Ética Profissional dos Assistentes Sociais e dá outras providências. Com as alterações Introduzidas pelas Resoluções CFESS no 290/94, 293/94, 333/96 e 594/11. Brasília, DF: CFESS, 2012. 60 p.

ELIAS, N. A sociedade dos indivíduos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1994.

ESPÍ, M. V. El territorio desde la perspectiva ecológica. Boletín CF+ S, n. 42/43, 2010.

FARIA, R. M. A Atenção Primária, o território e as redes de atenção: intercambiamentos necessários para a integração das ações do Sistema Único de Saúde (SUS) em Minas Gerais. Hygeia: Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde.(Uberlândia), v. 10, p. 8-23, 2014

FERREIRA, R. A. et al. Análise espacial da vulnerabilidade social da gravidez na adolescência. Cadernos de Saúde Pública, v. 28, n. 2, p. 313–323, fev. 2012.

FIUZA, R. A. M.; COSTA, M. A. M. F. E. Aulas de teoria do Estado. Belo Horizonte: Del Rey, 2007.

FOUCAULT, M. Microfísica do Poder. 14.a e. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1979.

GIDDENS, A. A Constituição da sociedade. São Paulo (SP): Martins Fontes, 2009.

GOUGH, I. Economía política del Estado del Bienestar. Madrid: H. Blume Ediciones, 1982.

GOULART, S. et al. Articulações em rede e acontecimentos no território: subsídios teóricos para a formação de políticas públicas para o desenvolvimento. Cadernos EBAPE.BR. Rio de Janeiro, v. 8, n. 3, p, 388-403, Sept. 2010.

GUILHERME, R. C. Desenvolvimento de Comunidade e o Serviço Social: entre o conformismo e a crítica (Community development and Social Service: between compliance and criticism). Emancipação, v. 12, n. 1, p. 131–141, 2012.

IAMAMOTO, M. V. Repensando o ensino da prática. In: IAMAMOTO, M. V. Renovação e Conservadorismo no Serviço Social: ensaios críticos. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2002, p. 193-216

IAMAMOTO, M. V. O Serviço Social na cena contemporânea, In: CFESS/ ABEPSS. Serviço Social: direitos sociais e competências profissionais. Brasília: CFESS/ABEPSS, 2009a, v. 1, p. 15-50.

IAMAMOTO, M. V. Os espaços sócio-ocupacionais do assistente social. In: CFESS; ABEPSS. (Org.). Serviço Social: direitos sociais e competências profissionais Brasília: 2009b, p. 341-376.

IANNI, O. Enigmas da modernidade-mundo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

JOAZEIRO, E.M.G. Estágio Supervisionado: Experiência e conhecimento. Santo André, SP: ESETec, 2002.

JOAZEIRO, E.M.G. Supervisão de Estágio: Formação, Saberes, Temporalidades. Santo André, SP: ESETec, 2008.

JOAZEIRO, E.M.G. Supervisão de estágio acadêmica e de campo no Serviço Social: interpenetração e [in]dissociabilidade de saberes e de temporalidades da e na formação. São Paulo, SP. 2012. Relatório Final de Pesquisa de Pós-Doutorado em Serviço Social. Programas de Estudos Pós-graduados em Serviço Social. PUC São Paulo.

KOGA, D.; ALVES, V. A interlocução do território na agenda das políticas sociais. Serviço Social & Saúde. UNICAMP, Campinas, v. IX, n. 9, p. 69-82, jul. 2010.

KOGA, D. Medidas de Cidades: entre territórios de vida e territórios vividos. São Paulo: Cortez Ed. 2a Ed., 2011.

LIMA JÚNIOR, F. DAS C. A.; NETO, S. N. O princípio da legalidade em face dos princípios constitucionais da segurança jurídica e da boa-fé. Direito e Liberdade, v. 2, n. 1, p. 133–144. 2010.

MARTINELLI, M. L. Serviço Social em Hospital-Escola: um espaço diferenciado de ação profissional. Serviço Social & Saúde, Campinas, São Paulo, ano I, n. 1, p. 1-12, abr. 2002.

MARTINELLI, M. L. O Serviço Social e a consolidação de direitos: desafios contemporâneos. Serviço Social & Saúde. Ano X, n. 12, p. 1-17, jul/dez 2011.

MARX, K. Processo de trabalho e processo de produzir mais valia. In: O Capital: O processo de produção do capital, 20. ed. Rio de Janeiro: 2002, Livro I, volume 1, Cap. V, p. 209í31.

MERHY, E. E. Perspectivas atuais do SUS e o agir tecnológico do trabalhador como um ato ético político. Serviço Social & Saúde, ano III, n. 3, p. 1-12, mai. 2004.

NASCIMENTO, E. As desigualdades socioespaciais urbanas numa metrópole interiorana: uma análise da Região Metropolitana de Campinas (SP) a partir de indicadores de exclusão/inclusão social. 2013. 243 p. Tese (Doutorado em Geografia) Instituto de Geociências, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, São Paulo.

NETTO, J. P. Cinco notas a propósito da “questão Social”. Temporalis. Revista da Associação Brasileira de Ensino de Serviço Social, Brasília, ano II, n. 3, p. 419, jan./jun. 2001.

PEREIRA, P. A. P. Necessidades Humanas: subsídios à crítica dos mínimos sociais. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2002

PEREIRA, P. A. P. Política Social: temas & questões. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

POSSAS, M. C. Epidemiologia e sociedade: heterogeneidade estrutural e saúde no Brasil. São Paulo: Hucitec, 1989.

POULANTZAS, N. Poder político e Classes Sociais. São Paulo: Martins Fontes, 1986.

RAFFESTIN, C. Por uma geografia do poder. Tradução de Maria Cecília França. São Paulo: Ática, 1993.

SANTOS, M. Espaço e método. São Paulo: Nobel, 1985.

SANTOS, M. O dinheiro e o território. In: SANTOS, M. et al. Território e territórios: ensaios sobre o ordenamento territorial. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 2006, 2a edição, pp. 13-21.

SCHWARTZ, Y. Transmissão e Ensino: do mecânico ao pedagógico. Pro-Posições, v.16, n.3 (48), p. 229-244, set/dez 2005;

SILVA, S. L. DA. Identidade e Complexidade: uma sociologia para os elementos emergentes da sociedade atual. Cadernos de Pesquisa Interdisciplinar em Ciências Humanas, v. 1, n. 9, p. 1–14, 2000.

SOUZA, H. J. Com se faz análise de conjuntura. Petrópolis. Rio de Janeiro: Vozes, 1984.

TREDE, M. Introduction. In: Kairós L’à-propos et l’occasion: (le mot et la notion, d’Homère à la fin du IV Siècle avante J.C.). Paris: Èditions Klincksieck: 1992, p. 15-21. (Études et Commentaires, 103)

UNESCO/ MDS/ Instituto Florestan Fernandes. Matriz Conceitual que embasa a classificação, tipificação e descrição dos serviços socioassistenciais. 2007. Mimeografado.

YAZBEK, M.C.O Significado social da profissão. In: CFESS/ABEPSS. Serviço Social: Direitos sociais e competências profissionais. Brasília, DF: CFESS/ABEPSS, 2009, p. 125-139.

Downloads

Publicado

2015-08-14

Como Citar

JOAZEIRO, E. M. G.; MARIOSA, D. F. Formação em serviço social: articulação entre expressões da “questão social”, políticas sociais e território. Serviço Social e Saúde, Campinas, SP, v. 12, n. 2, p. 185–209, 2015. DOI: 10.20396/sss.v12i2.8639494. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/sss/article/view/8639494. Acesso em: 5 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>