A universidade pública e os desafios postos a formação em serviço social no Brasil

Autores

  • Raquel Santos Sant'Ana Universidade Estadual de Campinas
  • Onilda Alves Carmo Universidade Estadual de Campinas
  • Fátima Grave Ortiz Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sss.v15i1.8647306

Palavras-chave:

Serviço social. Universidade. Formação profissional

Resumo

Este artigo propõe discutir o projeto de formação profissional no Serviço Social brasileiro e a relação com as universidades. Atualmente, as universidades públicas brasileiras estão sofrendo com os resultados de uma forte crise política e econômica, que traz várias dificuldades e obstáculos para o desenvolvimento da graduação e da pós-graduação. Certamente estas questões desafiam a universidade e a vida acadêmica nas suas três dimensões: ensino, pesquisa e extensão. Este panorama incide sobre o Serviço Social e seu projeto profissional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raquel Santos Sant'Ana, Universidade Estadual de Campinas

É Doutora e livre docente em Serviço Social, professora adjunta da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais de Franca- UNESP. Leciona Fundamentos teóricos metodológicos do serviço social para a graduação. Discute a relação entre: questão agrária e serviço social É uma das coordenadoras do Núcleo Agrário Terra e Raiz (NATRA), grupo interdisciplinar de extensão universitária que atua junto aos movimentos sociais da região de Franca e Ribeirão Preto,SP e membro do Grupo de Pesquisa Teoria Social de Marx e Serviço Social. É autora e organizadora de livros e capítulos de livros que tratam da questão agrária, e artigos sobre a temática da extensão universitária, movimentos sociais, agroindústria canavieira, assistência social e serviço social. Atualmente é diretora presidente da Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social ( ABEPSS) e membro do GTP da ABEPSS sobre questões agrária, ambiental, urbana e serviço social.

Onilda Alves Carmo, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Licenciatura Em Matemática pela Faculdade Riopretense de Filosofia Ciências e Letras (1974), graduação em Serviço Social pela Faculdade de Serviço Social de Lins (1981), mestrado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1999) e doutorado em Serviço Social pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2008). Pós-doutorado na Facultad de Filosofia e Historia Universidad de La Habana - Departamento de Sociologia (2012). Atualmente é professor assistente doutor - da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Tem experiência na área de Sociologia e Serviço Social, com ênfase na Questão Social, atuando principalmente nos seguintes temas: questão social - política de assistência social - movimentos sociais - participação - educação popular - direitos sociais - relações de gênero e questão agrária - desigualdade social - preconceito.

Fátima Grave Ortiz, Universidade Estadual de Campinas

Fátima Grave Ortiz é assistente social, mestre e doutora em Serviço Social pelo Programa de Pós-graduação da Escola de Serviço Social da UFRJ. Professora ­adjunta da Escola de Serviço Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), no Departamento de Fundamentos do Serviço Social. 

Referências

ABEPSS. Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social. Revista Temporalis, Ano VII, n. 14, São Luís, jul./dez. 2007.

BOITO JUNIOR, A. As bases políticas do neodesenvolvimentismo. Trabalho apresentado na edição de 2012 do Fórum Econômico da FGV / São Paulo. Disponível e acessado em 10 de março de 2016 no site: http://eesp.fgv.br/sites/eesp.fgv.br/files/file/Painel%203%20-%20Novo%20Desenv%20BR%20-%20Boito%20-%20Bases%20Pol%20Neodesenv%20-%20PAPER.pdf

CASTELO, R. O novo desenvolvimentismo e a decadência ideológica do pensamento econômico brasileiro. Serviço Social & Sociedade. São Paulo, nº 112, p. 613-636, out./dez. 2012.

CFESS/CRESS; ABEPSS; ENESSO. Sobre a Incompatibilidade entre graduação a distância e Serviço Social. Brasília/DF. 2012.

CHAUÍ, M. A Universidade Operacional. In: Cadernos de Textos. 1ª Assembleia Universitária da UNESP. Campus de Bauru-SP, de 30/03 à 02/04/2000, p. 31-34.

FORTI, V., GUERRA,Y. Apresentação. In: FORTI,V.; GUERRA,Y. (orgs). O Projeto ético político do Serviço Social: contribuições a sua crítica. Coletânea Nova de Serviço Social. Rio de Janeiro: Lumen Juris. 2015, p. 1-4.

LEOPOLDO E SILVA, F. Reflexões sobre o conceito e a função da universidade pública. Revistas Estudos Avançados – USP, vol. 15, 2001. Disponível no site www.revistas.usp.br/eav/article/download/9807/11379. Acessado em 10/03/2016.

MARX, K.; ENGELS, F. A Ideologia Alemã. São Paulo: Boitempo, 2007.

NETTO, J. P. Ditadura e Serviço Social: uma análise do Serviço Social no Brasil pós-64. São Paulo: Cortez, 1991.

NETTO, J. P. A construção do projeto ético-político do Serviço Social frente à crise contemporânea. Capacitação em Serviço Social e Política Social: crise contemporânea, questão social e Serviço Social. Brasília, DF: CEAD, módulo 1, p. 93-128, 1999.

NOGUEIRA, 2005, apud Fórum de Pró-Reitores de Extensão das Universidades Públicas Brasileiras, maio de 2012, p.8).

PFEIFER, M. Bresser-Pereira e o pacto neodesenvolvimentista. Temporalis, [S.l.], ano 13, n. 26, p. 11-36, jul./dez. 2013. Disponível em: http://periodicos.ufes.br/temporalis/article/view/6066. Acesso em: 10 mar de 2016.

ROMEIRO, A. R. Perspectivas para políticas agroambientais. In: RAMOS, P. (Org.). Dimensões do agronegócio brasileiro: políticas, instituições e perspectivas. Brasília: MDA, 2007, p. 283-317.

SAMPAIO JR, P. Vivemos um processo de reversão neocolonial. Entrevista concedida à IHU On-Line, Revista do Instituto Humanitas Unisinos, n. 392 - Ano XII - 14/05/2012. Disponível no site http://www.ihuonline.unisinos.br/media/pdf/IHUOnlineEdicao392.pdf em 10 de março de 2016.

SAMPAIO JR, P. Desenvolvimentismo e neodesenvolvimentismo: tragédia e farsa. Serviço Social & Sociedade. São Paulo, nº 112, p. 672-688, out./dez. 2012.

SANT’ANA, R. S., CARMO, O. A. A Extensão Universitária e os processos de avaliação. In: POZZER, M. R. O. (org.) A Extensão Universitária e Economia da Cultura: a experiência em universidades públicas brasileiras. São João Del Rei: Malta, 2012.

ZIEGLER, J. Destruição em massa geopolítica da fome. São Paulo: Cortez, 2013.

WANDERLEY, L. E. O que é universidade. São Paulo/SP: Editora Brasiliense, 1983.

Sites pesquisados:

http://periodicos.bc.unicamp.br/ojs/index.php/sss/about/submissions#onlineSubmissions

http://welbergontran.com.br/cliente/uploads/4c5aafa072bcd8f7ef14160d299f3dde29a66d6e.pdf acesso em 07/03/2016.

Valor Econômico, 01/03/2016. Fundos buscam negócios de educação para comprar. http://www.valor.com.br/search/apachesolr_search/%22KROTON%22?solrsort=created%20desc. Acessado em 05/03/2016.

http://www.redebrasilatual.com.br/ambiente/2015/06/onu-chama-atencao-para-desperdicio-de-alimentos-no-mundo-e-pede-mudancas-6494.html. Acessado em 05/03/2016.

https://nacoesunidas.org/dia-mundial-do-meio-ambiente-deste-ano-reforca-campanha-contra-o-desperdicio-de-alimentos/. Acessado em 10/03/2016.

https://nacoesunidas.org/dia-mundial-do-meio-ambiente-alerta-para-o-desperdicio-de-comida/. Acessado em 10/03/2016.

Downloads

Publicado

2016-10-24

Como Citar

SANT’ANA, R. S.; CARMO, O. A.; ORTIZ, F. G. A universidade pública e os desafios postos a formação em serviço social no Brasil. Serviço Social e Saúde, Campinas, SP, v. 15, n. 1, p. 15–36, 2016. DOI: 10.20396/sss.v15i1.8647306. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/sss/article/view/8647306. Acesso em: 27 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos