Experiências percebidas de discriminação e Saúde Mental: resultados em estudantes universitários brasileiros

Autores

  • Amilton dos Santos Júnior Universidade Estadual de Campinas
  • Luiz Lippi Rachkorskyv Universidade Estadual de Campinas
  • Pablo Ronzoni National Health Service
  • Nisha Dogra University of Leicester
  • Paulo Dalgalarrondo Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sss.v15i2.8648121

Palavras-chave:

Cor de pele. Discriminação. Ensino superior. Preconceito. Saúde. Mental

Resumo

Há cada vez mais evidências de associações abordando a percepção de discriminação e seu impacto prejudicial como perpetuador de disparidades de saúde física e mental. O objetivo é usar métodos descritivos para contribuir em uma melhor compreensão das relações entre diferentes categorias de percepção de discriminação e grupos específicos de sintomas mentais e comportamentais. Este é um estudo transversal, realizado na Universidade de Campinas (UNICAMP), uma instituição pública brasileira, com a coleta de diversas variáveis independentes sociodemográficas e as variáveis dependentes foram os resultados da saúde mental, cuja presença foi avaliada através da utilização de instrumentos quantitativos. Os dados pareados foram digitados e analisados usando SPSS, versão 16.0 (SPSS, Inc., Chicago, IL, EUA). Foram realizadas análises de regressão logística, com ambos os modelos uni e multivariada para estudo da associação das variáveis experiências percebidas de discriminação foram frequentemente relatadas (69,4%). Graduandos negros/pardos relataram mais discriminação com base na cor da pele e desempenho acadêmico. A partir dos resultados da avaliação da saúde mental, as queixas de depressão, ansiedade e abuso de substância eram muito comuns. Queixas psicológicas, uso de substâncias psicoativas e consequentes comportamentos de risco foram frequentes entre o grupo de estudantes de graduação brasileiros investigados neste estudo, assim como percepções de diferentes categorias de experiências discriminatórias. Estudos futuros deverão explorar o impacto longitudinal de cada categoria de discriminação percebida e associações causais com diagnósticos psiquiátricos específicos, consequências adversas pessoais e sociais e a busca de ajuda ou tratamento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Amilton dos Santos Júnior, Universidade Estadual de Campinas

Universidade Estadual de Campinas

Luiz Lippi Rachkorskyv, Universidade Estadual de Campinas

Universidade Estadual de Campinas

Paulo Dalgalarrondo, Universidade Estadual de Campinas

Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas

Referências

KELLY, B. D.; FEENEY, L. Textbook of cultural psychiatry. Cambridge, UK:

Cambridge University Press, p. 550-560, 2007.

BHUGRA, D.; AYONRINDE, O. Racism, racial life events and mental ill health.

Advanced Psychiatry Treat, v. 7, p. 216-23, 2001.

NOH, S.; KASPAR, V.; WICKRAMA; K. A. S. Overt and subtle racial discrimination

and mental health: Preliminary findings for Korean immigrants. American Journal of

Public Health, v. 97, p. 1269-74, 2007.

ELLIS, B. H. et al. Mental health of Somali adolescent refugees: The role of trauma, stress, and perceived discrimination. Journal Consult of Clinical Psychology, v. 76, p. 184-93, 2008.

LANDRINE, H. et al. Conceptualizing and measuring ethnic discrimination in health research, Journal of Behaviour Medicine, v. 29, p. 79–94, 2006.

HWANG, W. C.; GOTO, S. The impact of perceived racial discrimination on the

Mental health of Asian American and Latino college students. Cultural Diversity of

Ethnics Minor Psychology, v. 14, p. 326–35, 2008.

OLIVEIRA, M. L. C.; DANTAS, C. R.; AZEVEDO, R. C. S.; BANZATO, C. E.M.

Counseling Brazilian undergraduate students: 17 years of a campus mental health

service. Journal of American College Health, v. 57, p. 367-72, 2008.

PRELOW, H.M.; MOSHER, C. E.; BOWMAN, M. A. Perceived racial discrimination,

social support, and psychological adjustment among African American college students. Journal of Black Psychology, v. 32, p. 442-54, 2006.

LAHIRI, K.; RETTIG-EWEN, V.; BOHM, M.; LAUFS, U. Perceived psychosocial

stress and cardiovascular risk factors in obese and non-obese patients. Clinical

Resident of Cardiology, v. 96, p. 365–74, 2007.

LO, W. S. et al. Prospective effects of weight perception and weight comments on psychological health among Chinese Adolescents. Acta Paediatric, v. 98, p. 1959–64, 2009.

GRUNBAUM, J. et al. Youth Risk Behavior Surveillance, United States MMWR. Morbidity and Mortality Weekly Report, v. 53, p. 1–96, 2004.

VINER, R. M. et al. Body Mass, weight control behaviors, weight perception and

emotional wellbeing in a multiethnic sample of early adolescents. Internal Journal of

Obessity, v. 30, p. 1514–21, 2006.

THE INTERNATIONAL ASSOCIATION OF COUNSELING SERVICES. National

Survey of Counseling Center Directors, 2009. Disponível em:

http://www,iacsinc,org/2009%20National%20Survey,pdf. Acesso em 06 ago, 2015.

SOMERS, J. M.; GOLDNER, E. M.; WARAICH, P.; HU, L. Prevalence studies ofsubstance-related disorders: A systematic review of the literature. Canadian Journal of Psychiatry, v. 49, p. 373–84, 2004.

BARRETT, S. P.; DARREDEAU, C.; PIHL, R. O. Patterns of simultaneous polysubstance use in drug using University students. Human Psychopharmacology, v.21, p. 255-63, 2006.

HINGSON, R.; et al. Magnitude of alcohol-

related mortality and morbidity among U.S. college students aged 18-24: Changes from 1998 to 2001. Annual Revision of Public Health, v. 26, p. 259-79, 2005.

BLANCO, C. et al. Mental health of college students and their non-college-attending peers: Results from the National Epidemiologic Study on Alcohol and Related Conditions. Archieve of General Psychiatry, v. 65, p. 1429-37, 2008.

MCCORMACK, A. S. Revisiting discrimination on campus: 1988, 1992, 1996,

College Students Journal, v. 32, p. 378–93, 1996.

UNICAMP. A Universidade Estadual de Campinas em números. Anuário Estatístico,

Disponível em: http://www,aeplan,unicamp,br/anuario/2016/filipeta2016_port,pdf. Acesso em 28

dez. 2016.

NEVES, M. C. C.; DALGALARRONDO, P. Transtornos mentais auto-referidos em

Estudantes Universitários. Jornal Brasileiro de Psiquiatria. V. 56, p. 237-44, 2007.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico. 2000.

Disponível em: http://www,ibge,gov,br/english/estatistica/populacao/censo2000/tabelabrasil131,shtm. Acesso em 13 ago. 2015.

HERINGER, R. Desigualdades raciais no Brasil: Síntese de indicadores e desafios no

campo das políticas públicas. Caderno de Saúde Pública, v. 18, p. 57-65, 2002.

CHOR, D.; LIMA, C. R. A. Aspectos epidemiológicos das desigualdades raciais em

saúde no Brasil. Caderno de Saúde Pública, v. 21, p. 1586-94, 2005.

CAREY, T. S.; HOWARD, D. L. The development of the field of health disparities

research: The role of cross-disciplinary and institutional collaboration, HHPR Harvard Health Policy Research, v. 8, p. 136-44, 2007.

SHEEHAN, D. et al. The validity of the Mini International Neuropsychiatric Interview

(M.I.N.I.) according to the SCID-P and its reliability. Euroupean Psychiatry, v. 12, p. 232-41, 1997.

AMORIM, P, Mini International Neuropsychiatric Interview (M.I.N.I.): Validação de

entrevista breve para diagnóstico de transtornos mentais. Revista Brasileira de

Psiquiatria, v. 22, p. 106-15, 2000.

BABOR, T. F.; FUENTE, J. R.; SAUNDERS, J.; GRANT, M. AUDIT - The Alcohol

Use Disorders Identification Test: Guidelines for use in primary health care,

Geneva, Switzerland: WHO (World Health Organization), 1992.

LIMA, C. et al. Concurrent and construct validity of the Audit in an urban Brazilian

sample. Alcohol and Alcoholism, v. 40, p. 584-89, 2005.

ABDEL-KHALEK, A.; LESTER, D. Can personality predict suicidality? A study in

two cultures. International Journal of Social Psychiatry, v. 48, p. 231-9, 2002.

DOS SANTOS-JÚNIOR, A. Identidade, discriminação e saúde mental em

estudantes universitários. 2011. 304 f. Dissertação (Mestrado em Ciências, área de

concentração em Saúde da Criança e do Adolescente), Universidade Estadual de

Campinas, Unicamp, 2011. Disponível em http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=000799132&fd=y, Acessom em 28 dez, 2016.

QUEIROZ, D. M. O Negro e a Universidade brasileira, Historia Actual on line, v. 3, p.

-82, 2004. Disponível em , Acesso em 03 abr. 2011.

RENSSELAER POLYTECHNIC INSTITUTE. Black students / white campus: The

pervasiveness of racism, 2000. Disponível em:

http://www,rpi,edu/~hultsp/BlackStudents,pdf, Acesso em 13 abr, 2011,

KING, K. M. et al. Marker or mediator? The

effects of substance use on young adult educational attainment. Addiction, v. 101, p. 1730-40, 2006.

MOORE, T. H. M. et al. Cannabis use and risk of psychotic or affective

mental health outcomes: A systematic review. Lancet, v. 370, p. 319–28, 2007.

Downloads

Publicado

2017-01-18

Como Citar

SANTOS JÚNIOR, A. dos; RACHKORSKYV, L. L.; RONZONI, P.; DOGRA, N.; DALGALARRONDO, P. Experiências percebidas de discriminação e Saúde Mental: resultados em estudantes universitários brasileiros. Serviço Social e Saúde, Campinas, SP, v. 15, n. 2, p. 273–298, 2017. DOI: 10.20396/sss.v15i2.8648121. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/sss/article/view/8648121. Acesso em: 12 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos