Banner Portal
Direito integral à saúde:estudo com sujeitos envolvidos em acidentes de trânsito sob a percepção do serviço social
PDF

Palavras-chave

Serviço social. Direitos sociais. Acidente de trânsito. Saúde Integral.

Como Citar

MARTH, Marla Pedroso; SOARES, Erika Scheeren. Direito integral à saúde:estudo com sujeitos envolvidos em acidentes de trânsito sob a percepção do serviço social. Serviço Social e Saúde, Campinas, SP, v. 16, n. 1, p. 99–117, 2018. DOI: 10.20396/sss.v16i1.8651475. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/sss/article/view/8651475. Acesso em: 17 jun. 2024.

Resumo

Este estudo teve como objetivos identificar o perfil dos pacientes atendidos em um serviço de emergência em decorrência de acidente de trânsito, verificar as implicações socioeconômicas para os envolvidos e as intervenções do Serviço Social para esse público. A metodologia adotada foi qualitativa, com dados quantitativos complementares. Identificou-se que a maioria dos envolvidos são jovens, do sexo masculino, com idade média de 28 anos, de baixa escolaridade, ocupantes de motocicletas e com dificuldades financeiras e alterações no contexto familiar em decorrência do acidente. Concluiu-se a importância das políticas públicas de articulação entre os serviços para a proteção social dos envolvidos e a relevância da intervenção do Serviço Social com vistas a proporcionar um atendimento integral e contribuir para o acesso aos direitos sociais dos sujeitos envolvidos.

https://doi.org/10.20396/sss.v16i1.8651475
PDF

Referências

ANJOS, K. C. et al. Paciente vítima de violência no trânsito: Análise do perfil socioeconômico, características do acidente e intervenção do Serviço Social na emergência. Acta Ortopédica brasileira, nº. 5, São Paulo, 2007.

Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-78522007000500006

Acesso em: 01 jun. 2015.

ANJOS, K. C. Implicações Sociais e Econômicas nos pacientes vítimas de acidentes com motocicletas internados no IOT-HCFMUSP. Dissertação (mestrado). Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5140/tde-09012013-170224/pt-br.php. Acesso em: 10 jun. 2015.

ANTUNES, R.; POCHMANN, M.; A desconstrução do trabalho e a explosão do desemprego estrutural e da pobreza no Brasil. In: Produção de pobreza e desigualdade na América Latina. Tomo Editorial, Porto Alegre, 2007.

ASCARI, R. A.; et al. Perfil epidemiológico de vítimas de acidente de trânsito. Revista de Enfermagem da Universidade de Santa Maria; nº 3 p. 112-121, Santa Maria, 2013.

BRASIL, Lei nº 8.213, de 24 de julho 1991. Dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência Social e dá outras providências. Brasília, 1991.

BRASIL. Lei nº 6.194 de 19 de dezembro de 1974. Dispõe sobre Seguro Obrigatório de Danos Pessoais causados por veículos automotores de via terrestre, ou por sua carga, a pessoas transportadas ou não. Brasília, 1974.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Saúde Brasil 2010: Uma análise da situação de saúde e de evidências selecionadas de impacto de ações de vigilância em saúde. Brasília: Ministério da Saúde; 2011.

BRASIL. Lei nº 8.080 de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção, e recuperação da saúde, organização e funcionamento dos serviços, Brasília, 1990.

BRAVO, M. I. S. As Políticas de Seguridade Social Saúde. In: CFESS/ CEAD. Capacitação em Serviço Social e Política Social. Módulo III: Política Social. Brasília: UnB- CEAD/ CFESS, 2000. Rio de Janeiro, 2001.

CAIXETA, C. R. et al.; Morbidade por acidentes de transporte entre jovens de Goiânia. Revista Ciência e Saúde Coletiva. nº 4; Rio de Janeiro, 2010.

Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232010000400021

Acesso em: 10 jun. 2015.

CFESS. Conselho Federal de Serviço Social. Parâmetros para a atuação de assistentes sociais na Política de Saúde. Série Trabalho e Projeto Profissional nas Políticas Sociais, Brasília, 2010.

CAVALCANTE, F. G.; MORITA, P. A.; HADDAD, S. R. Sequelas invisíveis dos acidentes de trânsito: o transtorno de estresse pós traumático como problema de saúde pública. Revista Ciência e Saúde Coletiva, nº 5, Rio de Janeiro, 2009.

COTTA, A et al. Pobreza, Injustiça, e desigualdade social: repensando a formação de profissionais de saúde. Revista Brasileira de Educação Médica, n. 313. Rio de Janeiro, v. 29, n. 1. 2007.

FALEIROS, V. P. Estratégias em Serviço Social. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

FERREIRA, R. V.; COSTA, M. R.; MELO, D. C. S.; Planejamento Familiar: gênero e significados. Revista Textos e Contextos; n. 2, p. 387 – 397. Porto Alegre, 2014.

GAVILANES, H. A.; AGUIAR, N. Patriarcado e gênero na análise sociológica do fenômeno da violência conjugal/gênero. In: SOUZA, M. F. (Org.). Desigualdades de gênero no Brasil: novas ideias e práticas antigas. Belo Horizonte: 2010.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. – 6 ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GOLIAS, A. R. C; CAETANO, R.; VIANA, M. M.; Caracterização e custos de acidentes de motocicleta com vítimas atendidas em regime de hospitalização no município de Paranavaí - PR no ano de 2007. Physis - Revista de Saúde Coletiva, nº 23; Rio de Janeiro, 2013.

IAMAMOTO, M. V. Projeto profissional, espaços ocupacionais e trabalho do assistente social na atualidade. In: CFESS-Conselho Federal de Serviço Social. Atribuições privativas do (a) assistente social. Brasília: CFESS, 2002, p. 13-50.

IAMAMOTO, M. V. O Serviço Social na Contemporaneidade: trabalho e formação profissional. São Paulo: Cortez, 2003.

IAMAMOTO, M. V. Serviço Social em tempos de Capital Fetiche: capital financeiro, trabalho e questão social. 4° Ed. Cortez: São Paulo, 2010.

MARÍN-LEÓN, L. Tendências dos acidentes de trânsito em Campinas, São Paulo, Brasil: importância crescente dos motociclistas. Cadernos de Saúde Pública. 28 (1): 39-51, jan, Rio de Janeiro, 2012. Disponível em: www.scielo.br/pdf/csp/v28n1/05.pdf. Acesso em: 25 jun. 2015.

MARTINS, R. T. Seguro DPVAT: Seguro obrigatório de veículos automotores de vias terrestres. Servanda Editora, Campinas-SP, 2009.

MARX, K. O Capital: Crítica da Economia Política. Vol. 1, tomo 1, 3 ed. São Paulo: Nova cultural, 1988.

MATTOS, R. A. de. Os sentidos da Integralidade. Algumas reflexões acerca de valores que merecem ser defendidos. In: PINHEIRO, R.; MATTOS, R. A. (org.). Os sentidos da integralidade na atenção e no cuidado à saúde. Rio de Janeiro: Universidade do Estado do Rio de Janeiro/ABRASCO; 2009.

MIOTO, R. C. T.; NOGUEIRA, V. M. R. Política Social e Serviço Social: os desafios da intervenção profissional. Katálysis. v. 16, n. esp., p. 61-71. Florianópolis, 2013.

NETTO, J. P. Capitalismo Monopolista e Serviço Social. São Paulo: Cortez, 1992.

NICÁCIO, F.; AMARANTE, P.; BARROS, D. Franco Basaglia em terras brasileiras: caminhantes e itinerários. In: AMARANTE, P. (org.). Arquivos de Saúde Mental e Atenção Psicossocial 2. Rio de Janeiro: NAU, 2005.

OLIVEIRA N. L. B, SOUZA, R. M. C. Motociclistas frente às demais vítimas de acidentes de trânsito no município de Maringá. Acta Scientiarum. Health Sciences Maringá, v. 26, n. 2, p. 303-310, 2008.

PALU, L. A. O custo social dos acidentes com motocicletas e sua correlação com os índices de trauma. Dissertação [mestrado] Universidade do Paraná, Curitiba, 2013. Disponível em: http://acervodigital.ufpr.br/handle/1884/29981 Acesso em 15 out 2016.

PEDEN, M. World Report on Road Traffic Injury Prevention. World Health Organization. Geneva: WHO; 2004. Disponível em: http://apps.who.int/iris/bitstream/10665/42871/1/9241562609.pdf Acesso em: 10 set 2016.

QUINTANEIRO, T. Um toque de clássicos: Marx, Durkheim e Weber. Editora UFMG, Belo Horizonte, 2002.

RODRIGUES, J. M. Evolução da frota de automóveis e motos no Brasil: 2001 a 2011. Observatório das Metrópoles. Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia, Rio de janeiro, 2013. Disponível em:

http://www.observatoriodasmetropoles.net/download/auto_motos2013.pdf

ROUDINESCO, E. A família em desordem. Rio de Janeiro: Jorge Jarah, 2003

SANTOS, A. M. R. et al. Perfil das vítimas de trauma por acidente de moto atendido em um serviço público de emergência. Caderno Saúde Pública, nº 8, Rio de janeiro, 2008.

SIERRA, V. M.; VELOSO, R. S.; Família no Estado Democrático de direito: O material e o simbólico na reprodução da ordem (neo) liberal. Revista Textos & Contextos, nº 2,ago./dez; Porto Alegre, 2015.

SOUZA, H. M. Programa Saúde da Família: Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v. 53, n. especial, dez. 2000.

UGINO, C. K.; MARQUES, R. M.; As Reformas previdenciárias brasileiras sob a pressão neoliberal. Revista Textos & Contextos, jan./ Porto Alegre, 2012.

VASCONCELOS. E. A. O custo social da motocicleta no Brasil. Revista dos Transportes Públicos – ANTP. Ano 30/31; 2008.

A Serviço Social e Saúde utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.