Mulher, velhice e solidão

uma tríade contemporânea?

Autores

  • Marly de Jesus Sá Dias Universidade Federal do Maranhão
  • Jacira Serra Universidade Federal do Maranhão

DOI:

https://doi.org/10.20396/sss.v17i1.8655190

Palavras-chave:

Mulheres, Velhice, Solidão, Políticas públicas.

Resumo

Considerações sobre a velhice feminina a partir de revisão bibliográfica, com o propósito de apreender o significado da elevação de mulheres nesta população no Brasil, bem como dos elementos que tem concorrido para a solidão delas nesta fase da vida. Situação agravada nos grandes centros urbanos, em que as relações familiares e sociais se complexificam e favorecem a instauração de vazios intensos e afastamentos das pessoas com mais idade do convívio social. Conclui-se que a velhice é resultante de um conjunto de fatores, com repercussões e demandas por políticas públicas que precisam considerar as desigualdades de gênero e a preponderância das mulheres idosas em suas formulações e implementações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marly de Jesus Sá Dias, Universidade Federal do Maranhão

Doutora em Políticas Públicas pela Universidade Federal do Maranhão. Professora Associada I do Departamento de Serviço Social e do Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas da UFMA.

Jacira Serra, Universidade Federal do Maranhão

Doutora em Políticas Públicas pela Universidade Federal do Maranhão. Professora Adjunta do Departamento de Medicina I da UFMA. Professora do Curso de Medicina da Universidade CEUMA.

Referências

BELO, Isolda. Velhice e mulher: vulnerabilidades e conquistas. Revista Feminismos. Vol.1, N.3 set./dez. 2013. Disponível em: http://www.feminismos.neim.ufba.br/index.php/revista/article/viewFile/84/82. Acesso em: 13 jul. 14.

BENEDITO, J. C. Melhor idade para quem? As novas terminologias para designação da velhice. In: TEIXEIRA, S. M. (Org). Envelhecimento na sociabilidade do capital. Campinas: Papel Social, 2017.

BERZINS, M. A. V. da S. Envelhecimento populacional: uma conquista para ser celebrada. Serviço Social & Sociedade, São Paulo, v. 75, 2003, p. 19-35.

BERQUÓ, E. Pirâmide da Solidão. Campinas: Núcleo de Estudos de População. UNICAMP, 1986. (mimeo)

BUTLER, R. N.; LEWIS, M.I. Sexo e amor na terceira idade. Tradução Ibanez de Carvalho Filho. São Paulo: Summus Editorial, 1985.

CAMARANO, A. A. Muito além dos 60: os novos idosos brasileiros. Rio de Janeiro: IPEA, 1999. p. 75-11.

CAMARANO, A. A. (Org). Os novos idosos brasileiros: muito Além dos 60? Rio de Janeiro: IPEA, 2004.

CAMARANO, A. A. (Org.). Idosos brasileiros: indicadores de condições de vida e de acompanhamento de políticas. Brasília: Presidência da República, Subsecretaria de Direitos Humanos, 2005.

CAMARANO, A. A. Envelhecimento da população brasileira: uma contribuição demográfica. In: Freitas, E.V. et. al. Tratado de Geriatria e Gerontologia. 4.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2016.

CACIOPPO, John. Solidão extrema pode aumentar em 14% as chances de morte entre os idosos, 2010. Disponível em: http://zh.clicrbs.com.br/rs/vida-eestilo/vida/noticia/2014/02/solidao-extrema-pode-aumentar-em-14-as-chances-de-morteentre-idosos-4422394.html. Acesso em: 11/07/2014.

CHAIMOWICZ, F. Os idosos brasileiros no século XXI. Belo Horizonte, MG: Postgraduate Brasil, 1998.

CHAIMOWICZ, F. Epidemiologia e o envelhecimento no Brasil. In: FREITAS, E. V. de; PI, L.; CANÇADO, F. A. X; DOLL, J.; GORZONI, M. L. (org). Tratado de geriatria e gerontologia. 2. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.

DEBERT, G.G. A antropologia e o estudo dos grupos e das categorias de idade. In: BARROS, M. M. L. de B. et al. Velhice ou terceira idade? Rio de Janeiro: Editora da Fundação Getúlio Vargas; 1998

GOLDANI, A. M. Mulheres e envelhecimento: desafios para novos contratos intergeracionais e de gênero. In: CAMARANO, A. A. Muito além dos 60: os novos idosos brasileiros. Rio de Janeiro: IPEA, 1999. p. 75-113.

GUIMARÃES, M. R. e CUNHA, U.G.V. Sinais e sintomas em geriatria. Segunda edição. São Paulo: Atheneu, 2004.

IBGE. Censo Demográfico - 2000. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/censo2000. Acesso em: 11/7/14.

IBGE. Censo Demográfico - 2010. Disponível em: http://censo2010.ibge.gov.br/. Acesso em: 11/7/2014.

IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNDA): síntese de indicadores. Rio de Janeiro: IBGE, 1995.

KALACHE, A; VERAS R. P; RAMOS, L. R. Envelhecimento da população mundial: um desafio para o novo milênio. Revista Saúde Pública. São Paulo 21(3): 200-10, 1987.

KARSCH, Ursula M. Idosos dependentes: famílias e cuidadores. In: Cadernos de Saúde Pública, vol.19 no.3 Rio de Janeiro, Jun, 2003.

MORAES, Edgar Nunes. Princípios básicos de geriatria e gerontologia. Belo Horizonte: Coopmed, 2008.

MOSQUERA , L.; LARRATEA, M. Vida adulta, personalidades e desenvolvimento. [S.l.: s.n.], 1983.

NETO, F.; BARROS, J. Solidão em diferentes níveis etários. Estudos interdisciplinares sobre o envelhecimento. Porto Alegre, v.3, p.71-88, 1999.

NETO, F. Psicologia Social. Vol. 3. Lisboa: Universidade Aberta; 2000.

NERI, A.L. Velhice e qualidade de vida na mulher. In: NERI, A.L. (org.). Desenvolvimento e envelhecimento: perspectivas biológicas, psicológicas e sociológicas. Campinas: Papirus, 2001.

NERI, A.L. (org.). Idosos no Brasil: vivências, desafios e expectativas na terceira idade. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo. Edições SESC, SP, 2007.

PAPALÉO NETTO, M. O estudo da velhice no século XX: histórico, definição do campo e termos básicos. In: FREITAS, E. V., PY, L e colaboradores. Tratado de Geriatria e Gerontologia, 1ª edição, Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2002.

PAPALÉO NETTO, M. e KITADAI, E.T. Desafios da longevidade: a quarta idade. In: PAPALÉO NETTO, M. e KITADAI, E.T. A quarta idade: os desafios da longevidade. São Paulo: Editora Atheneu, 2015.

PASTORE, J. A mulher dos anos 2000. Revista Promoção da Saúde, ano 3, n° 6, outubro 2002. Brasília: Ministério da Saúde/Secretaria de Políticas de Saúde, 2002.

PEDROZO, S.K.PORTELA, M. R. Solidão na velhice: algumas reflexões a partir da compreensão de um grupo de idosos. Porto Alegre: BOLETIM DA SAÚDE. v. 17, n. 2, jul./dez. 2003.

QUARESMA, M. L. B. Envelhecimento: questões de gênero. In: CÔRTE, B; MERCADANTE, E. F.; ARCURI, I. G. Envelhecimento e velhice: um guia para a vida. São Paulo, Vetor, 2006 (Coleção Gerontologia; v.2).

REICHEL, W.; GALLO, J.J. Princípios fundamentais da assistência ao idoso. In: REICHEL, W. (org). Assistência ao idoso: aspectos clínicos do envelhecimento. 5 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2001.

SERRA, J. N. Eu não tenho mais querer: a violência simbólica contra os idosos. Dissertação (Mestrado em Políticas Públicas) - Universidade Federal do Maranhão/UFMA, 2005.

SERRA, J. N. A violência contra pessoa idosa em distintos cenários da vida. Tese (Doutorado em Políticas Públicas) - Universidade Federal do Maranhão/UFMA, 2014.

SILVESTRE, J. A.; KALACHE, A.; RAMOS, L. R.; VERAS, R. O envelhecimento populacional brasileiro e o setor saúde. Arquivo Geriatria e Gerontologia. (1) :81-89, 1996.

VASCONCELOS, A.M.N.; PEREIRA, M.G. Envelhecimento da população brasileira. In: Pereira, M.G (Org). Envelhecimento e saúde. Brasília: Universa, 2006.

VERAS, R. P. País jovem com cabelos brancos. Rio de Janeiro, Relume Dumará: UERJ, 1994.

VERAS, R. P. A longevidade da população: desafios e conquistas. Serviço Social e Sociedade, São Paulo, Ano XXIV, v. 75 - setembro, 2003, p. 5-18.

Downloads

Publicado

2018-06-30

Como Citar

DIAS, M. de J. S.; SERRA, J. Mulher, velhice e solidão: uma tríade contemporânea?. Serviço Social e Saúde, Campinas, SP, v. 17, n. 1, p. 9–30, 2018. DOI: 10.20396/sss.v17i1.8655190. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/sss/article/view/8655190. Acesso em: 19 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)