Tratamento fora de domicílio

perspectivas dos pacientes do transplante renal de um hospital universitário

  • Fernanda Maia Gurjão Hospital Universitário Walter Cantídio https://orcid.org/0000-0003-4875-2554
  • Lúcia de Fátima Rocha Bezerra Maia Hospital Universitário Walter Cantídio
  • Maria de Fátima Sousa Lima de Carvalho Hospital Universitário Walter Cantídio
Palavras-chave: Programa de tratamento fora de domicílio, Política de saúde, Insuficiência renal crônica, Transplante renal.

Resumo

Este estudo apresenta uma análise do Programa de Tratamento Fora de Domicílio (TFD), mediante o relato dos usuários do Serviço de Transplante Renal do Hospital Universitário Walter Cantídio, da Universidade Federal do Ceará (HUWC-UFC), que são beneficiados pelo Programa. Reflete sobre a Política de Saúde no Brasil e os desafios à sua efetivação como direito de cidadania, aborda os aspectos conceituais que envolvem o diagnóstico da Insuficiência Renal Crônica (IRC), no contexto do transplante renal e o Serviço de Transplante Renal do HUWC. Compreende-se o TFD como um Programa essencial à materialização do princípio da universalidade do acesso à Saúde, porém limitado pela estrutura de organização do Estado neoliberal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Maia Gurjão, Hospital Universitário Walter Cantídio

Assistente social; especialista em atenção em transplante pelo Programa de Residência Multiprofissional do Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC-UFC).

Lúcia de Fátima Rocha Bezerra Maia, Hospital Universitário Walter Cantídio

Mestre em Administração com foco em gestão de pessoas pela Universidade Federal do Ceará; assistente social do Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC) UFC.

Maria de Fátima Sousa Lima de Carvalho, Hospital Universitário Walter Cantídio

Assistente social e psicóloga; especialista em Recursos Humanos pela Universidade Federal do Ceará; assistente social no Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC- UFC).

Referências

ASSOCIAÇÃO Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO). Manual de Transplante Renal. Período pós-transplante. Grupo Lopso de Comunicação Ltda. Novartis Biociências.s/d/ Disponível em: http://www.abto.org.br/abtov03/default.aspx?mn=487&c=0&s=156&pop=true. Acesso em: 2 jun. 2015.

BRASIL. Constituição: República Federativa do Brasil. 1988.

BRASIL. Ministério da Saúde. Lei Orgânica da Saúde. Lei no 8.080, de 19 de setembro de 1990.

BRASIL. Ministério da Saúde. Controle social e financiamento do SUS. Lei no 8.142, de 28 de dezembro de 1990.

BRASIL. Lei Orgânica da Assistência Social. Lei no 8.742 de 7 de dezembro de 1993.

BRASIL. Decreto nº 2.268, de 30 de junho de 1997. Regulamenta a Lei nº 9.434, de 4 de fevereiro de 1997, que dispõe sobre a remoção de órgãos, tecidos e partes do corpo humano para fim de transplante e tratamento, e dá outras providências.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde. Programa de Tratamento Fora de Domicílio. Portaria/SAS/No 055 de 24 de fevereiro de 1999.

BRASIL. Ministério da Saúde. Política Nacional de Transplante de Órgãos e Tecidos. Lei no 9.434/1997 e Lei no 10.211/2001.

BRASIL. Decreto nº 6.214, de 26 de setembro de 2007. Regulamenta o benefício de prestação continuada da assistência social devido à pessoa com deficiência e ao idoso e dá outras providências. Brasília, Conselho Nacional de Assistência Social, 2007.

BRASIL. Lei nº 12.864, de 2013. Altera o caput do art. 3o da Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990, incluindo a atividade física como fator determinante e condicionante da saúde. Brasília.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Regulação, Avaliação e Controle/Coordenação Geral de Sistemas de Informação. Manual técnico operacional SIA/SUS - sistema de informações ambulatoriais: Aplicativos de captação da produção ambulatorial APAC Magnético. Brasília: Ministério da Saúde, 2009. Disponível em: http://www.saude.am.gov.br/docs/programas/bucal/manual_sia/MANUAL_OPERACIONAL_SIA.pdf. Acesso em: 15 set. 2015.

BRASIL. Ministério da Saúde. SNT- Sistema Nacional de Transplantes. Histórico do Transplante no Brasil. Disponível em: http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/oministerio/principal/secretarias/sas/transplantes/sistema-nacional-de-transplantes. Acesso em: 2 out. 2015.

BRASIL. Ministério da Saúde. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Protocolos de encaminhamento da atenção básica para a atenção especializada. Endocrinologia e nefrologia v. 1. Brasília: Ministério da Saúde, 2015. Disponível em: http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/protocolos_atencao_basica_atencao_especializada.pdf. Acesso em: 15 set. 2015.

BRASIL. Portal da Saúde, SUS. Disponível em: http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/oministerio/principal/secretarias/sas/transplantes/sistema-nacional-de-transplantes. Acesso em: 2 out 2015.

BRAVO; M. I. S. Política de saúde no Brasil: trajetória histórica. In: Capacitação para Conselheiros de Saúde - textos de apoio. Rio de Janeiro: UERJ/DEPEXT/NAPE, 2001.

CABRAL, A. S. Insuficiência renal. Sociedade Brasileira de Nefrologia. Todos os direitos reservados. Disponível em: http://www.sbn.org.br/publico/insuficiencia-renal. Acesso em: 10 set. 2015

MATTA, G. C. Princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde. In: MATTA, G. C., PONTES, A. L. M. (orgs.). Políticas de saúde: organização e operacionalização do Sistema Único de Saúde. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2007. p. 61-80.

MATTA, G. C.; LIMA, J. C. F. Estado sociedade e formação profissional em saúde: contradições e desafios em 20 anos de SUS. Rio de Janeiro: Ed. Fiocruz/EPSJV, 2008.

MENDONÇA, A.E. et al. Mudanças na qualidade de vida após transplante renal e fatores relacionados. Acta Paulista de enfermagem, 2014 p. 287-292.

MACHADO, F. R. de. S. O direito à saúde na interface entre sociedade civil e Estado. In: Trabalho Educação e Saúde. V 7. Rio de Janeiro: 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-77462009000200001&lng=es&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em: 1 nov. 2015

SELLTIZ, C. Métodos de pesquisa nas relações sociais. São Paulo: Herder, 1967.

UNIVERSIDADE Federal do Ceará – UFC. Hospital Universitário Walter Cantídio-HUWC. Primeiro transplante renal no HUWC completa 36 anos. Disponível em: http://www.ufc.br/noticias/noticias-de-2013/4310-primeiro-transplante-renal-no-huwccompleta-36-anos. Acesso em: 18 set. 2015.

Universidade Federal do Ceará – UFC. Hospital Universitário Walter Cantídio – HUWC. Dados do ambulatório de transplante renal do HUWC. Julho, 2015.

Universidade Federal do Ceará – UFC. Hospital Universitário Walter Cantídio –HUWC. Protocolo da Unidade de transplante renal do Hospital Universitário Walter Cantídio. Versão 2011. Disponível em: http://www.huwc.ufc.br/arquivos/biblioteca-cientifica/File/DIM/PROTOCOLOS%20CLINICOS%20HUWC/transplanterenal.pdf. Acesso em: 18 set. 2015.

Publicado
2018-06-30
Como Citar
Gurjão, F. M., Maia, L. de F. R. B., & Carvalho, M. de F. S. L. de. (2018). Tratamento fora de domicílio. Serviço Social E Saúde, 17(1), 155-180. https://doi.org/10.20396/sss.v17i1.8655206
Seção
Artigos