Educação superior como área de estudo e pesquisa

Educação superior como área de estudo e pesquisa

José Camilo dos Santos Filho

Essas reflexões surgiram provocadas pela resenha do livro de Laura E. Rumbley et al. (2014) intitulado “Higher education: a worldwide inventory of research centers, academic programs, and journals and publications” em sua terceira edição, publicada por Thales Felipe Guill na Revista Internacional de Educação Superior, vol. 4, n. 3, 2018. Esta terceira edição deste livro atualizou e ampliou a segunda, publicada em 2006, e a segunda por sua vez atualizou a primeira publicada em 2001. As três edições (Rumbley et al., 2014; Altbach et al., 2006; Altbach; Engberg, 2001) se iniciam com um relevante capítulo introdutório escrito por Philip Altbach destinado a apresentar um breve estado da arte sobre a educação superior como campo interdisciplinar de estudo e pesquisa. O Professor Altbach é um reconhecido especialista em educação superior comparada e em internacionalização da educação superior, atualmente vinculado ao Boston College (Estados Unidos), instituição jesuíta que, apesar do nome, é uma autêntica universidade que sedia um reconhecido e destacado centro de estudos da internacionalização da educação superior.

As três edições desta obra mostram com indicadores relevantes que nesses últimos cinquenta anos a educação superior se consolidou como campo específico de saber no contexto acadêmico de várias universidades americanas e europeias. Nessas três edições, os autores constataram um crescimento significativo dos centros/institutos de pesquisa, dos programas de pós-graduação stricto sensu, do número de periódicos especializados e das organizações e associações relacionados à educação superior como um campo de estudo e pesquisa da grande área da educação. De um total combinado de 187 centros ou institutos de pesquisa e programas em 2001 avançou-se para o total combinado de 199 em 2006 e para o total de 277 programas de pós-graduação em educação superior e 217 centros/institutos de pesquisa em educação superior em 2014.

Em artigo sobre o ensino superior como área de estudos e pesquisa, Santos Filho (1994) caracterizou esse novo campo do saber, situou sua origem e desenvolvimento especialmente no contexto americano e europeu e descreveu sua estruturação na forma de programas de pós-graduação, sociedades científicas e profissionais, centros de pesquisa e periódicos científicos.

Analisando a iniciativa brasileira de estruturar e desenvolver essa nova área do saber, Santos Filho (1994) destacou as tentativas de criação de programas de pós-graduação stricto sensu em educação superior no Brasil e o fracasso de quase todos eles devido à falta de especialistas brasileiros nesse campo. No entanto a partir da última década do século passado, a reestruturação dos programas de pós-graduação stricto sensu com a exigência de definição de linhas de pesquisa organicamente integradas aos programas, levou ao surgimento de vários programas com linhas de pesquisas no campo da educação superior e de alguns periódicos especializados em problemas específicos dessa nova área de conhecimento.

A resenha de Thales Fellipe Guill sobre o livro de Rumbley et al. merece destaque neste momento histórico da educação superior na América Latina pela apresentação e divulgação de síntese e breve comentário sobre importantes informações e análises contidas na obra. A educação superior como campo de estudo e pesquisa no contexto latino-americano, em comparação com outras regiões do planeta está relatada nesse livro como uma das menos desenvolvidas na atualidade, apesar da grande expansão dos sistemas de educação superior nesse espaço geopolítico-cultural. Lamentavelmente, muitas informações sobre os grupos ou núcleos de pesquisa focados na educação superior, especialmente no caso brasileiro, talvez devido à sua pouca visibilidade online, ou à divulgação restrita de sua produção em periódicos nacionais, ou a algum outro critério não devidamente preenchido por esses grupos de pesquisa, não foram consideradas ou descobertas pelos pesquisadores-autores do livro. No entanto, em 2014 já era bastante significativo o número de grupos de pesquisa sobre educação superior em várias Faculdades de Educação de universidades federais e estaduais do país, como mostrou a recente dissertação de mestrado de Fernando Rodrigo Dall Igna (2017). Vários programas de pós-graduação stricto sensu em educação dessas universidades oferecem cursos de mestrado e/ou doutorado em educação com foco em linhas de pesquisa sobre educação superior e, portanto, com a exigência de dissertação ou tese nessa subárea da educação. Em consequência disso, vem aumentando no país a publicação de livros e artigos nessa temática e ´já dispomos de quatro periódicos especializados em educação superior (Revista Docência Universitária, Avaliação: Revista de Avaliação da Educação Superior, GUAL e Revista Internacional de Educação Superior).

Como destacaram alguns especialistas na área da educação superior já no último quartel do século XX e nas duas primeiras décadas deste século (Dressel e Mayhew, 1974; Altbach, 2001; 2014; Goodchild, 2014), quatro são os importantes indicadores do desenvolvimento e maturação científica de uma nova área de conhecimento: o aparecimento de associações ou sociedades científicas, a organização de centros/institutos ou grupos especializados de pesquisa, a abertura de programas de pós-graduação stricto sensu e a criação de periódicos científicos. No contexto brasileiro, três desses quatro indicadores já estão relativamente atendidos, só faltando criar associações no campo de pesquisa da educação superior e/ou em dimensões mais específicas dentro desse campo de saber, como avaliação da educação superior, administração universitária, pesquisa institucional, docência universitária, formação geral na graduação, entre outros.

Referências

Altbach, Philip G. Research and training in higher education: The state of the art. In: Altbach, Philip G.; Engberg, David (Ed.). Higher education: a worldwide inventory of centers and programs, p. 1-23. 1rst edition. Phoenix, AZ: Oryx Press, 2001. Disponível em: encurtador.com.br/fhoA0. Acesso em: 9 maio 2019.

Altbach, Philip G.; Engberg, David (Ed.). Higher education: a worldwide inventory of centers and programs. Phenix, AZ: Oryx Press, 2001. Disponível em:
encurtador.com.br/pY456. Acesso em: 10 maio 2019.

Altbach, Philip G. et al. Higher education: A worldwide inventory of centers and programs (Revised edition). Rotterdam, Netherlands: Sense Publishers, 2006. Disponível em: encurtador.com.br/swQU3. Acesso em: 10 maio 2019.

Altbach, Philip G. Knowledge for the contemporary university: Higher education as a field of study and training. In: Rumbley, Laura E. et al. (Ed.). Higher education: a worldwide inventory of research centers, academic programs, and journals and publications, p. 11-21. 3rd edition. Bonn, Germany: Lemmens, 2014. Disponível em:
encurtador.com.br/gDEQ6. Acesso em: 15 maio 2019.

Dall Igna, Fernando Rodrigo. Sobre grupos de pesquisa na educação superior das universidades públicas no Brasil: Similitudes, tendências e ausências na produção do conhecimento científico. UNOESC/Programa de Pós-graduação em Educação. Joaçaba, 2017.

Dressel, Paul L.; Mayhew, L. B. Higher education as a field of study. San Francisco; Jossey-Bass, 1974.

Goodchild, Lester F. Higher education as a field of study: Its origins, programs, and purposes, 1893-1960. New Directions for Higher Education, 76, p, 15-32, Winter, 1991.

Rumbley, Laura et al. Higher education: A worldwide inventory of research centers, academic programs, and journals and publications.3rd edition. Bonn, Germany: Lemmens, 2014. Disponível em: encurtador.com.br/glsGQ. Acesso em: 15 maio 2019.

Santos Filho, José Camilo dos. O ensino superior como uma área de estudos e pesquisas A experiência internacional. Pro-Posições, Vol. 5, n. 2[14], p.5-15, julho, 1994. Disponível em: encurtador.com.br/knpA3. Acesso em: 6 maio  2019.

 

Como citar este post

Santos Filho, José Camilo dos. Educação superior como área de estudo e pesquisa. Blog PPEC, v.4, n.1, abr. 2019. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/blog/index.php/2019/04/03/edusup. Acesso em: dia mês abreviado ano.

One thought on “Educação superior como área de estudo e pesquisa

  1. Excelente dica de leitura para quem trabalha com Educação Superior… Parabéns Prof Camilo…e muito obrigada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.