PRINCIPAIS MECANISMOS DE COESÃO TEXTUAL EM PORTUGUÊS

Autores

  • Ingedore Grünfield Villaça Koch Unicamp/IEL

DOI:

https://doi.org/10.20396/cel.v15i0.8636762

Resumo

-

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BEAUGRANDE, R. de e DRESSLER, W. U. Einführung in die Textlinguistik, Tübinges, Max Niemeyer Verlag.

CASTILHO, A. T. (1983). "Para o Estudos das Unidades Discursivas no Português Falado". Xerocopiado.

CHAROLLES, M. (1985). Text connexity, Text coherence and Text Interpretation Processing. In E. "Sözer, (ed.) Text connexity and Text Coherence, Hamburg, Burke, 1985.

FARIA, I. et al. (1983) Gramática da Língua Portuguesa. Coimbra, Almedina.

FÁVERO, L. L. & KOCH, I. G. V. (1985) Critérios de Textualidade. Não publicado.

HALLIDAY, M. A. K. & HASAN, R. (1976). Cohesion in English. Londres, Longman.

KOCH, I. G. V. (1984). Argumentação e Linguagem. São Paulo, Cortez.

KOCH, I. G. V. (1987). "Dificuldades na leitura/produção de textos: os conceitos interfrásticos". In. Kirst & Clemente (org.). Linguística Aplicada ao ensino de português. Porto Alegre, Mercado Aberto, 83-98

MARCUSCHI, L. A. (1983) Linguística de texto: o que é e como se faz. Recife, Universidade Federal de Pernambuco, Série Debates nº 1.

WEINRICH, H. (1964). Tempus: Gesprochene un erzählte Welt. Stuttgart, Kohlammer, 2 ed., 1971.

Downloads

Publicado

2012-11-09

Como Citar

KOCH, I. G. V. PRINCIPAIS MECANISMOS DE COESÃO TEXTUAL EM PORTUGUÊS. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, v. 15, p. 73–80, 2012. DOI: 10.20396/cel.v15i0.8636762. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8636762. Acesso em: 1 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos