Gesticulação e fluência: contribuições para a aquisição da linguagem

Autores

  • Marianne Carvalho Bezerra Cavalcante Universidade Federal da Paraíba
  • Lavínia Wanderley Pinto Brandão Universidade Federal da Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.20396/cel.v54i1.8636971

Palavras-chave:

Gesticulação. Fluência. Aquisição da Linguagem.

Resumo

Neste artigo buscamos discutir o papel da gesticulação no processo aquisicional, como uma das primeiras pistas de fluência na fala de forma a contribuir para uma proposta multimodal de compreensão da aquisição da linguagem. Partimos da premissa de que gesto e fala formam uma única matriz cognitiva, para isso nos embasamos em autores como Kendon (1992), McNeill (1985) entre outros. Já que a gesticulação dentro da proposta de Kendon (1992) envolve os gestos que emergem ao longo do fluxo da fala, tendo a função de garantir sua continuidade. Almejamos, assim, destacar os primeiros indícios de gesticulação em aquisição da linguagem, de forma a compreender este processo de emergência da fluência e da gesticulação, pondo em discussão também as terapias de linguagem tradicionalmente realizadas com sujeitos surdos implantados.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marianne Carvalho Bezerra Cavalcante, Universidade Federal da Paraíba

Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal da Paraíba. 

Lavínia Wanderley Pinto Brandão, Universidade Federal da Paraíba

Atualmente é professora da Faculdade de Ciências Médicas de Campina Grande.

Referências

ALMEIDA, V. B. (2009). Pausas preenchidas e domínios prosódicos: evidências para a validação do descritor fluência em um teste de proficiência oral em língua estrangeira. In: Alfa, São Paulo, 53 (1): 167-193.

ARAGÃO, A. L.; CAVALCANTE, M. C. B. (2009). Um panorama da construção gestual do bebê ao longo do primeiro ano de vida. In: VI Congresso Internacional da ABRALIN, João Pessoa. Anais da ABRALIN 40 anos. João Pessoa: Idéia, 2009a. v. 1. p. 214-220.

BATES, E.; CAMAIONI, L. & VOLTERRA, V. (1979). The Acquisition of Performatives Prior to Speech, In: E. OCHS & B. B. SCHIEFFELIN, (org.) Developmental Pragmatics, London, Academic Press.

BATES, E., O’CONNELL, B., & SHORE, C. (1987). Language and communication in infancy. In J. OSOFSKY (Ed.), Handbook of infant development. New York: Wiley, 149-203.

BRUNER, J. (1975). The ontogenesis of speech acts. In: Journal of child language. Vol.2 Nº 1. Cambridge: Cambridge University Press.

BRUNER, J. (1983). Childs Talk. Oxford University Press.

BRANDÃO, L. W. P. (2010). Interação mãe-bebê surdo implantado: entre o “ouvinte suposto” e o “aprendiz de ouvinte”. Tese de doutorado. Programa de Pós-graduação em Linguística. UFPB, João Pessoa, PB.

BUTCHER, C.; GOLDIN-MEADOW, S. (2000). Gesture and the transition from one-to-two-word speech: when hand and mouth come together. In: D. MCNEILL, (ed.) Language and gesture. Spain: Cambridge University Press.

CAVALCANTE, M. C. B. (1994). O gesto de apontar como processo de co-construção nas interações mãe-criança. Dissertação de Mestrado. UFPE.

CAVALCANTE, M. C. B. (2009a). A matriz gesto-fala em aquisição da linguagem: observando o diálogo em manhês. In: vi congresso internacional da ABRALIN, 2009, João Pessoa. Anais da ABRALIN 40 anos. João Pessoa : Idéia, v. 1. p. 2425-2434.

CAVALCANTE, M. C. B. (2009b). Gesto e voz: envelope afetivo de acesso ao simbólico na matriz relacional mãe-bebê. In: de Oliveira, E. F. L.; Ferreira, S. S.; Barreto, T. A. (Org.). As interfaces da clínica com bebês. 1 ed. Recife: Bagaço, v. , p. 229-240.

CAVALCANTE, M. C. B. (2009c). Rotinas interativas mãe-bebê: constituindo gêneros do discurso. Investigações (Recife), v. 21, p. 153-170.

CAVALCANTE, M. C. B. (2010a). (orgs.) Aquisição da linguagem em multimodalidade. 1ed. João Pessoa: Ed. da UFPB, p. 158.

CAVALCANTE, M. C. B. (2010b). Matriz gesto e fala na dialogia mãe-bebê: esboços de gêneros do discurso. In. Cavalcante, M. C. B.; Faria, E. M. B. de; Leitão, M. (orgs.) Aquisição da Linguagem e Processamento Linguístico. João Pessoa: Ed. da UFPB, p. 158.

CAVALCANTE, M. C. B. (2010c). Gesture and speech in mother-baby interactions: Characterizing first linguistic uses. In: SCLIAR-CABRAL, L. (Org.), Psycholinguistics: Scientific and technological challenges. Porto Alegre: EDIPUCRS, pp. 173 – 181.

CARRILHO, P. E. M. (1996). Apraxias Ideomotora e ideatória. Em Nitrini, P., Caramelli & L. Mansur (Orgs.), Neuropsicologia: das bases anatômicas à reabilitação. São Paulo. p. 259-274.

COSTA FILHO, J. M. S.; CAVALCANTE, M. C. B. (2009). Cenas de atenção conjunta: uma análise sobre o foco do olhar. In: VI Congresso Internacional da ABRALIN, 2009b, João Pessoa. Anais da ABRALIN 40 anos. João Pessoa : Idéia, v. 1. p. 2096- 3001.

CAVALCANTE e BRANDÃO - Gesticulação e fluência: contribuições... DE LEMOS, C. T. G. (1992). Los processos metafóricos y metonímicos como mecanismos del cambio. Substratum, vol.1, n. 1.

CAVALCANTE e BRANDÃO. (1995). Língua e discurso na teorização sobre aquisição da linguagem. Letras de hoje, no. 4.

DORE, J. (1979). Conversational Acts and the Acquisition of Language. In: E. OCHS E B. . SCHIEFFELIN (org.) Developmental Pragmatics, London. Academic Press.

FEDOSSE, E. (2000). Da relação linguagem e praxia: estudo neurolinguístico de um caso de afasia. Dissertação de Mestrado. Instituto de Estudos da Linguagem da Unicamp, Campinas.

GOLDIN-MEADOW, S. (1993), When does gesture become language? A study of gesture used as a primary communication system by deaf children of hearing parents”. IN K.R. GIBSON & T. INGOLD (eds), Tools,Language and Cognition in Human Evolution. Cambridge, England: Cambridge University Press.

GOLDIN-MEADOW, S., ALIBALI, M., CHURCH R. B. (1993). Transitions in concept acquisition: Using the hands to read the mind. Psychological Review 100 (2): 279-297.

KENDON, A. (1982). The Study of Gesture: some remarks on its history. Recherches sémiotiques/ semiotic inquiry 2: 45-62.

KENDON, A. (2000). Language and Gesture: Unity or Duality? In D. MCNEILL, (ed.) Language and Gesture, Cambridge University Press: Cambridge, UK. p. 47-63.

LAVER, J. (2000). Unifying principles in the description of voice, posture and gesture. In: CAVE, C.; GUAITELLA, I. Interations et comportement multimodaux dans la communication. Paris, L’Harmattan.

MAIA, J. C.; CAVALCANTE, M. C. B. (2009c). Aquilo que precede a fala e não pode ser excluído da terapia de linguagem. In: VI Congresso Internacional da ABRALIN, 2009, João Pessoa. Anais da ABRALIN 40 anos. João Pessoa : Idéia, v. 1. p. 2183-2187.

MARCUSCHI, L. A. (2005). Oralidade e Letramento como práticas sociais. In MARCUSCHI, L. A e DIONISIO, A. P. (Orgs.) Oralidade e Escrita. Belo Horizonte, Autentica/MEC/CEEL.

MCNEILL, D. (1985). So you think gestures are nonverbal?. Psychological Review. Vol 92(3) 350371, Jul..

MCNEILL, D. (2999). Introduction. In: MCNEILL, D. (ed.) Language and Gesture. Cambrige University Press, Cambridge, UK.

MERLO, S. (2006). Hesitações na fala semi-espontânea: análise por séries temporais. 2006. 218 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade de Campinas, Campinas.

MORATO, E. M. (2004). O interacionismo no campo linguístico. In:

MUSSALIM, F. ; BENTES, A. C. (Orgs.). Introdução à linguística: fundamentos epistemológicos, Vol. 3. São Paulo: Cortez.

RAMOS, S. ; SCARPA, E. M. (2007). Hesitações e rupturas em Aquisição da Linguagem: processos reorganizacionais na fala infantil. Estudos Linguísticos (São Paulo), v. XXXVI, p. 354-360.

SANTANA, A. P.; GUARINELLO, A. C.; BERBERIAN, A. P.; MASSI, G. (2008). O estatuto simbólico dos gestos no contexto da surdez. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 13, n. 2, p. 297-306, abr./jun.

SCARPA, E. M. (1995). Sobre o sujeito fluente. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, v.29, p.163-184.

Downloads

Publicado

2012-07-19

Como Citar

CAVALCANTE, M. C. B.; BRANDÃO, L. W. P. Gesticulação e fluência: contribuições para a aquisição da linguagem. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, v. 54, n. 1, p. 55–66, 2012. DOI: 10.20396/cel.v54i1.8636971. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8636971. Acesso em: 28 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos