Banner Portal
As nomeações em diferentes gêneros textuais
PDF

Palavras-chave

Linguística.

Como Citar

CAVALCANTE, Mônica Magalhães. As nomeações em diferentes gêneros textuais. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, v. 41, p. 127–140, 2011. DOI: 10.20396/cel.v41i0.8637005. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8637005. Acesso em: 20 maio. 2024.

Resumo

In this paper we analyse, in the light of the relation between formal and semantic-pragmatic criteria, some contexts in which more often occurs the process of nominalization by anpahoric and discursive deictic elements. We aim at relating some subsets of nominalizating expressions to the various functions they can perform in written texts.
https://doi.org/10.20396/cel.v41i0.8637005
PDF

Referências

APOTHÉLOZ, Denis. (1995). Rôle et fonctionnement de l'anaphore dans la dynamique textuelle. Tese (Doutorado), Université de Neuchâtel.

APOTHÉLOZ, D.; CHANET, C. (1997). Défini et démonstratif dans les nominalisations. In: MULDER, W. de; RYCK, L.T.; VETTERS, C. (eds.). Relations anaphoriques et (in)cohérence. Amsterdan: Rodopi. p. 159-86.

CAVALCANTE, Mônica M. (2000). Expressões indiciais em contextos de uso: por uma caracterização dos dêiticos discursivos. Recife, 205p. Tese (Doutorado em Lingüística), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

CAVALCANTE, Mônica M. (2001). Demonstrativos – uma condição de saliência. /Trabalho apresentado por ocasião do II Congresso Internacional da ABRALIN - Fortaleza.

CONTE, Maria-Elisabeth. (1996). Anaphoric encapsulation. Belgian Journal of linguistics, 10. p. 1-10. /Tradução de Mônica Magalhães Cavalcante/.

DUCROT, Oswald. (1977). Princípios de semântica lingüística – dizer e não dizer. Tradução de Carlos Vogt; Rodolfo Ilari; Rosa A. Figueira. São Paulo: Cultrix.

EHLICH, Konrad. (1982). Anaphora and deixis: same, similar, or different? In: JARVELLA, R.J.; KLEIN, W. (eds.) Speech, place and action: studies in deixis and related topics. New York: John Wiley and Sons. p.315-38.

FRANCIS, Gill. (1994). Advances in written analysis. London: Ed. Routledge. /Tradução de Mônica Magalhães Cavalcante, Valéria Sampaio Cassan de Deus e Thatiane Paiva de Miranda.

HALLIDAY, M. A. K.; HASAN, R. (1973). Cohesion in spoken and written english. Londres: Longman.

KOCH, Ingedore G.V. (1997). O texto e a construção dos sentidos. São Paulo: Contexto.

KOCH, Ingedore G.V. (2001). A referenciação como atividade cognitiva e interacional. /Conferência apresentada no II Congresso Internacional da ABRALIN. Fortaleza.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. (2000). Anáfora indireta: o barco textual e suas âncoras. /Texto remetido para publicação nos anais do Congresso do CelSul. Curitiba.

PRINCE, Ellen F. (1992). The ZPG letter: subjects, definiteness, and information-status. In: MANN, W.C.; THOMPSON, S.A. (eds.) Discourse description: diverse linguistic analyses of a fund-raising text. Amsterdan/Philadelph: J. Benjamins. p. 295-325.

ZAMPONI, Graziela. (2001). O determinante demonstrativo em sintagmas nominais. /Conferência apresentada no II Congresso Internacional da ABRALIN. Fortaleza.

O periódico Cadernos de Estudos Linguísticos utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.