Banner Portal
Atividade metalinguística em discussão: a refacção textual escrita de sujeitos afásicos
PDF

Palavras-chave

Linguística.

Como Citar

MACEDO, Heloísa Oliveira. Atividade metalinguística em discussão: a refacção textual escrita de sujeitos afásicos. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, v. 45, p. 59–68, 2011. DOI: 10.20396/cel.v45i0.8637016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8637016. Acesso em: 14 abr. 2024.

Resumo

Although there have been several studies about the processses of rewriting texts there is none related to aphasia. Even thou rewriting is considered as an alternative to promote reflection, to searching for new ways and, therefore, as a new possibility of sigfiynig in a text, in language, it was never studied with brain damaged subjects. When the subjects recognizes the need to rewrite his text in order to make themselves understood in a more accurate way by his partners, they change their strategies, adjusts their language and positions themselves as a social subjects. The theory on which this work is based is the Neurolinguistics developed  by Coudry (1986) and Morato (1995), discoursively oriented, which assumes the close relation between language and speech, language and cognition and between the subject and the social practices. Three aphasic subjects were followed while the process of writing texts about their history on aphasia, mainly about the consequences that the condition of being aphasics brought to their lives. The process of writing was carried together with the investigator, when they talked about their doubts and about the hyphotesis they made about the process of writing. The analysis shows that the cognitive aspects related to the knowledge of the roles and structures of a written text are preserved. In fact, they were able to recognize when something is not properly organized. In general, the research shows that the work with rewriting allows the subject to recover and/or improve their competence in reading and writing.
https://doi.org/10.20396/cel.v45i0.8637016
PDF

Referências

ALMEIDA, M. S. R. O. de . (2001). Refacção como ação pedagógica: o olhar do outro sobre o texto orienta a refacção? Dissertação de Mestrado em Linguística Aplicada – IEL, Unicamp.

AUTHIER-REVUZ, J. (1998). Palavras incertas: as não-coincidências do dizer. Campinas, SP: Editora da Unicamp.

BAKHTIN, M. (1929/1981). Marxismo e Filosofia da Linguagem. São Paulo. Hucitec.

BARROS, D. L. P. DE (1997). “Procedimentos de reformulação: a correção”. In: PRETI, D. (org.). (1997). Análise de textos orais. São Paulo: Humanitas Publicações FFLCH/USP (Projetos Paralelos: v. 1). 3 edição.

BENVENISTE, É. (1966). Problèmès de Linguistique Générale I. Paris: Galimard.

BENVENISTE, É. (1974). Problèmès de Linguistique Générale I e II. Paris: Galimard.

BILGER, M. & TEBEROSKY, A. (1991). La connaissance de l’écrit chez les adultes ‘illetrés’ . in: MARTY, N. (coord.) (1991). Études de Linguistique Appliqueé. L’Écrit dans L’Oral. Paris: Didier Erudition. 81, Janvier-Mars, 1991: 49-55.

BRANDÃO, H. N. (1998). Introdução à Análise do Discurso. 7. Ed. Campinas, SP: Editora da Unicamp.

BUSATO, V. (2001). A noção de metalinguagem no campo da neurolinguística: um estudo enunciativo. Unicamp, IEL – Dissertação de mestrado. Campinas, SP: [s.n.].

COUDRY, M. I. H. (1986/1996). Diário de Narciso: discurso e afasia (2. Ed). São Paulo: Martins Fontes.

DE LEMOS, C. T. G. (1982). Sobre a aquisição de linguagem e seu dilema (pecado) original. Boletim da ABRALIN 3: 97-126.

FRANÇOZO, E. (1987). Linguagem e Afasia. Tese de Doutoramento. IEL/Unicamp. Inédita.

GERALDI. J. W. (1991-1997). Portos de Passagem. São Paulo: Martins Fontes. 4 ed. (Texto e Linguagem).

JAKOBSON, R. (1980-1988). El Metalenguaje como problema linguístico. In: El Marco del Lenguage. México: Fondo de Cultura Econômica.

Koch, i. v. (1998). A inter-Ação pela linguagem. São Paulo: Contexto (4 ed. Repensando a Língua Portuguesa).

LEITE, L. B. (1991). As Dimensões interacionaista e construtivista em Vygotsky e Piaget. In: Cadernos Cedes 24 – Pensamento e Linguagem: estudos na perspectiva da psicologia soviética. Campinas: Centro de Estudos Educação e Sociedade (Unicamp).

MAINGUENEAU, D. (1987/1997). Novas tendências em análise do discurso. Campinas, SP: Pontes. 3 edição.

MORATO, E. M. (1996a). Linguagem e cognição: as reflexões de L. S. Vygotsky sobre a ação reguladora da linguagem. São Paulo: Plexus.

MORATO, E. M. (1996b). Processos de significação e pesquisa neurolinguística. Cadernos de Estudos Linguísticos 32: 12-35.

POSSENTI, S. (1992). Metalinguagem, tem! Anais do GEL. 1123-1130.

POSSENTI, S. (1995). Língua: sistema de sistemas. In: Temas de Neuropsicologia e Neurolinguística, 4: 20-25.

VYGOTSKY, L. (1934/1987). Pensamento e Linguagem. São Paulo: Martins Fontes.

O periódico Cadernos de Estudos Linguísticos utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.