Banner Portal
Construção do espaço virtual: interação mediada por ambientes de chat e estratégias cognitivas de localização
PDF

Palavras-chave

Linguística.

Como Citar

MELO, Lafayette Batista; MEIRA, Luciano. Construção do espaço virtual: interação mediada por ambientes de chat e estratégias cognitivas de localização. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, v. 45, p. 145–160, 2011. DOI: 10.20396/cel.v45i0.8637024. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8637024. Acesso em: 19 jul. 2024.

Resumo

This work examines the notion of space on the Internet, especially in chat rooms. The peculiarities of virtual interactions and their language are examined in this research. Five concepts explain how virtual space is created based on an analysis unit which evolves localization textual linguistics resources, mainly deitics.
https://doi.org/10.20396/cel.v45i0.8637024
PDF

Referências

BAKHTIN, M. (1978). Marxismo e filosofia da linguagem. São Paulo: Hucitec.

BAKHTIN, M. (1979). Os gêneros do discurso. Em Bakhtin, M., Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes.

BLUHDOR, H. (1995). Dêixis, cognição e estrutura textual. Cadernos de Letras, 11, 147-152.

ADLER, P. A. (1998). Observational Techniques. Em Denzin, N. e Lincoln, Y (eds.)., Collecting and interpreting qualitative materials. Oaks: Sage.

FILLMORE, C. J. (1997). Lectures on deixis. Stanford: CSLI.

CRYSTAL, D. (2001). Language and the Internet. Cambridge. Cambridge: University Press.

GOODWIN. C. (2000). Action and embodiment within situated human interaction. Journal of Pragmatics, 32, 1489-1522.

JARVELLA, R. J. (1982). Speech, place, and action: studies in dêixis and related topics. New York: John Wiley & Sons.

KANT, E. (2002). Crítica da razão pura. São Paulo: Martin Claret.

KATO, M. A. (1996). No mundo da escrita: uma perspectiva psicolingüística. São Paulo: Ática, 1996.

LEONTIEV, A. N. (1971). O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa: Livros Horizonte.

MARCUSCHI, L. A. (1991). Análise da conversação. São Paulo: Ática.

MARCUSCHI, L. A. (1995). Fala e escrita: relações vistas num continuum tipológico com especial atenção para os dêiticos discursivos. Texto do II Encontro nacional sobre fala e escrita realizado em Maceió, AL.

MARCUSCHI, L. A. (1996). A dêixis discursiva como estratégia de monitoração cognitiva. Texto apresentado no GT de Lingüística de texto e Análise da Conversação durante o XI Encontro Nacional da ANPOLL em João Pessoa, PB.

MARKOVA, I. (1990). A three-step process as a unit of analysis in dialogue. Em I. Markova & K. Foppa (eds.), The dynamis of dialogue. New York: Springer-Verlag. MIGUEL & ZAMBONI. (1996). Representações do espaço: multidisciplinaridade na educação. Campinas: Autores Associados.

MONDADA, L. (1994). Verbalisation de l’espace et fabrication du savoir: approche linguistique de la construction des objets de discours. Tese de doutorado, Université de Lausanne, Lausanne.

OLSON, D. R. (1995). Cultura escrita e oralidade. São Paulo: Ática.

POMERANTZ, A. (1997). Conversation Analysis: an approach to the study of social action as sense making practices. Em van Dijk, Teun A.(org.), Discourse as social interaction. Oaks: Sage.

SEARLE, J. R. (1992). (On) Searle on conversation. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins.

SETZER, V. W., KON, F. (1996). Introdução à rede Internet e seu uso. São Paulo: Edgard Blucher Ltda.

SOBRAL, A. (1999). Internet na escola, o que é, como se faz. São Paulo: Loyola.

TAJRA, S. F. (1998) Informática na Educação: professor na Atualidade. São Paulo: Érica.

WERTSCH, J. (1991). Voices of the mind: a sociocultural approach to mediated action. Cambridge: Harvard University.

O periódico Cadernos de Estudos Linguísticos utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.