O tópico discursivo em questão: considerações teóricas e análise de uma narrativa literária

Autores

  • Renato Cabral Rezende Universidade de Brasília

DOI:

https://doi.org/10.20396/cel.v48i1.8637256

Palavras-chave:

Linguística.

Resumo

Considering the discourse topic concept and its distribution into two axes, hierarchical and linear, this paper aims at analysing both the distribution of topic units at the linear axis and the usage of textual connectives in the Sixth narrative of Relações, by Heleno Godoy. Having this short story as my object of study, I propose that these categories can contribute to the construction of a discursive phenomenon, that is, the discursive ethos of its narrator.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renato Cabral Rezende, Universidade de Brasília

Atualmente é professor voluntário na Universidade de Brasília.

Referências

AUCHLIN, A. (2001). “Ethos et expérience du discours: quelques remarques”. In : M. Et A. C. Simon (éds). Politesse et idéologie. Rencontres de pragmatique et de réthorique conversationnelles. Louvain, Peeters, “BCILL”, 77-95.

FÁVERO, L. L. (1993). “O tópico conversacional”. In: PRETI, D. (org.) Análise de textos orais. São Paulo: FFLCH/USP. pp.33-54.

REZENDE − O tópico discursivo em questão... FÁVERO, L. L. (1999). “O tópico discursivo”. In: PRETI, D. (org.) 4ª ed. Análise de textos orais. São Paulo: Humanitas Publicações FFLCH/USP.pp. 33-54.

GODOY, H. (1993). Relações. Goiânia: Editora da UCG, 2ª Edição. Prêmio Bolsa de Publicações “Hugo de Carvalho Ramos”.

JUBRAN, C.C.A.S et al. (2002). “Organização tópica da conversação”. In: ILARI, R. (org.). Gramática do português falado, vol. II. Campinas, SP: Editora da UNICAMP.

JUBRAN, C.C.A.S. (2006). Tópico discursivo. Em: Clélia Cândida Abreu Spinardi Jubran e Ingedore Grunfeld Villaça Koch (Orgs.). Gramática do Português Culto Falado no Brasil. Campinas: Editora da UNICAMP, vol. I – Construção do texto falado, pp. 89-132.

KOCH, I.G.V. (1992). Inter-ação pela linguagem. São Paulo: Contexto.

KOCH, I.G.V. (1997). O texto e a construção dos sentidos. São Paulo: Contexto.

KOCH, I.G.V. (2002) Desvendando os segredos do texto. São Paulo: Cortez.

KOCH, I.G.V. (2004) Introdução à lingüística textual. São Paulo: Martins Fontes.

KOCH, I.G.V. & ELIAS, V.M. (2006). Ler e compreender os sentidos do texto. São Paulo: Contexto.

KRONKA, G.Z. (2003). “Análise do discurso e Lingüística Textual: um diálogo possível”. Campinas/SP: IELUNICAMP (Texto de qualificação - Doutorado). Mimeo.

MAINGUENEAU, Dominique. (2002). “L’ethos, de la réthorique à l’analyse du discours”. In: Pratiques, n° 113-114, juin 2002 (Version raccourcie et légèrement modifiée de «Problèmes d’ethos»). Disponível na página pessoal do autor: http://perso.wanadoo.fr/dominique.maingueneau/. Acesso em 10/11/2005.

MAINGUENEAU, Dominique. (1995). O contexto da obra literária. São Paulo: Martins Fontes.

PAREDES SILVA, V.L. (1995). “Ao correr da pena: aspectos da organização tópica em cartas pessoais”. In: HEYE, J. (org.). Flores verbais. Rio de Janeiro, Ed. 34.

PENHA LINS, M. (2004). Organização tópica do discurso de tiras diárias de quadrinhos. Rio de Janeiro: Tese de Doutorado (UFRJ).

PINHEIRO, C. L. (2005). Estratégias textuais-interativas: a articulação tópica. Maceió: EDUFAL.

REZENDE, R.C. (2005). Ethos e progressão textual: a construção lingüístico-discursiva do ethos dos narradores de Relações, de Heleno Godoy. Campinas: Dissertação de Mestrado - IEL/UNICAMP.

Downloads

Publicado

2011-08-01

Como Citar

REZENDE, R. C. O tópico discursivo em questão: considerações teóricas e análise de uma narrativa literária. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, v. 48, n. 1, p. 71–84, 2011. DOI: 10.20396/cel.v48i1.8637256. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8637256. Acesso em: 10 dez. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)