Abreviaturas no período 1800-1950: nova fonte de pesquisa diacrônica

Autores

  • Elaine Chaves Universidade Federal de Minas Gerais
  • Jânia Martins Ramos Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.20396/cel.v57i2.8642400

Palavras-chave:

Abreviaturas. Formas de tratamento. Século 19

Resumo

Este artigo tem como objetivo mostrar a contribuição das abreviaturas ao estudo da mudança linguística, identificando-as como pistas gráficas capazes de documentar etapas desse processo. O objeto de análise são as abreviaturas que manifestam o processo iniciado pelo uso de uma expressão nominal Vossa Mercê, que teve como resultado o pronome Você. O período focalizado vai de 1800 a 1950. O objeto de análise são cartas pessoais manuscritas.  A abordagem teórico-metodológica utilizada é a Teoria da Variação e Mudança. Foram registradas 32 formas diferentes de abreviar estes itens, aqui tratadas como variantes. Sua sistematicidade foi verificada através de análise quantitativa. Como resultado, foi possível identificar estágios no processo de pronominalização, a partir das abreviaturas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elaine Chaves, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutora em Estudos Linguísticos pelo Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos da Universidade Federal de Minas Gerais e mestre em Estudos Linguísticos pelos mesmos programa e instituição, possui graduação em Letras, Bacharelado em Estudos Linguísticos e Licenciatura em Língua Portuguesa, pela Universidade Federal de Ouro Preto. Faz parte do Núcleo de Pesquisa em Variação Linguística (NuPeVar/ UFMG) desde 2004. Atualmente desenvolve suas atividades de residência pós-doutoral junto ao Núcleo de Pesquisas em Linguística Histórica.

Jânia Martins Ramos, Universidade Federal de Minas Gerais

Possui graduação em Letras pela Universidade Federal de Minas Gerais (1977) e doutorado em Lingüística pela Universidade Estadual de Campinas (1992), pós-doutorado na USP sobre História da Língua (2000); pós-doutorado em História da Língua na UFRJ (2014). Atualmente é Professor Associado IV na Universidade Federal de Minas Gerais.

Referências

Abreviaturas. Disponível em: http:// www. belcart.com/belcart_es/como_esc/c_abreviat.html Acesso em: 18 jun. 2006.

Academia Brasileira de Letras. “Pequeno Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa”. 2a ed. Rio de Janeiro: Corbã Editoras Artes Gráficas, 1997. 1097 p.

Academia Brasileira de Letras. “Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa”. 1a ed. Rio de Janeiro: Bloch, 1981. 795 p.

AGUILERA, W.A. & VASCONCELOS, C.A. (orgs.) Scripturae nas Vilas de São Luiz de Goaratatuba e Antonia: manuscritos setecentistas e oitocentistas. Londrina: Universidade Estadual de Lon-

drina, 2007. (ISBN 978-85-98196-61-9) Disponível em: https://docs.google.com/viewer?a=v-&pid=sites&srcid=ZGVmYXVsdGRvbWFpbnxjb3Jwb3JhcGhwYnxneDoxZjAwMWI0NmMwNGVlMGM5. Acesso em: 5 abr. 2013.

ALBUQUERQUE, A. Tenório. Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Gráfica Editora Aurora, 1953. 1165 p.

ALBUQUERQUE, Salvador Henrique de. Compendio de Grammatica Portuguesa. 12a ed. Rio de Janeiro: A. A. Lopes do Couto, 1854. 156 p.

AMORA, Antonio Soares. Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa. São Paulo: LEP, 1958. 885 p.

BASTO, Cláudio. Formas de tratamento, em português. Revista Lusitana. Porto, 1931. pp. 183-202.

BORGES, Dr. Abílio César. Resumo da gramática Portuguesa para uso das escolas. 7a ed. 1877. pp. 129-130.

CAMBRAIA, C. N. Crítica textual & linguística histórica: a questão dos diacríticos. Caligrama. v. 8. Belo Horizonte: UFMG. pp. 21-40, 2003.

CAMBRAIA, C. N. Introdução à crítica textual. São Paulo: Martins Fontes, 2005. 216 p.

CAMBRAIA, C. N.; OLIVEIRA, Gilvan Muller; MEGALE, H.; Modolo, Marcelo; FERREIRA, Permínio de Souza; TOLEDO NETO, S. A.; LOBO, Tânia; KLAMT, Valdemir. Normas para transcrição de documentos manuscritos para a história do Português do Brasil” In: MEGALE, Heitor, NETO & Sílvio de Almeida Toledo. (Org.). Por minha letra e sinal. 1 ed. v. 1. São Paulo/Cotia-SP: Fapesp/ Ateliê, 2006. pp. 145-148.

CAMBRAIA, César Nardelli (2001). Subsídios para a fixação de normas de transcrição de textos para estudos linguísticos – I. In: Mattos e Silva, R. V. (org.). Para História do Português Brasileiro. v. 2. Tomo 2. São Paulo: Humanitas, 2001. pp. 531-534.

CHAVES, Elaine. A Implementação do pronome Você: a contribuição das pistas gráficas. 2006. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos) – Faculdade de Letras, UFMG, 2006. 273 p.

CINTRA, L. Sobre ‘formas de tratamento’ na língua portuguesa. Lisboa: Horizonte, 1986.

DOCUMENTO. 13[435], fólio 1 verso; trata do pagamento de dízimo pelos fiéis, data 26/04/1803, autor Manoel Baldoino Lopez. Transcrição feita por Aguilera, W.A. & Vasconcelos, C.A. (orgs.) Scripturae nas Vilas de São Luiz de Goaratatuba e Antonia: manuscritos setecentistas e oitocentistas. Londrina: Universidade Estadual de Londrina, 2007. (ISBN 978-85-98196-61-9) Dispo-

nível em: https://docs.google.com/viewer?a=v&pid=sites&srcid=ZGVmYXVsdGRvbWFpbnxjb3Jwb3JhcGhwYnxneDoxZjAwMWI0NmMwNGVlMGM5. Acesso em: 5 abr. 2013.

DOCUMENTO. 13[435], fólio 1 verso; trata do pagamento de dízimo pelos fiéis, data 26/04/1803, autor Manoel Baldoino Lopez. Transcrição feita por Aguilera, W.A. & Vasconcelos, C.A. (orgs.) Scripturae nas Vilas de São Luiz de Goaratatuba e Antonia: manuscritos setecentistas e oitocentistas. Londrina: Universidade Estadual de Londrina, 2007. (ISBN 978-85-98196-61-9) Dispo-

nível em: https://docs.google.com/viewer?a=v&pid=sites&srcid=ZGVmYXVsdGRvbWFpbnxjb3Jwb3JhcGhwYnxneDoxZjAwMWI0NmMwNGVlMGM5. Acesso em: 5 abr. 2013.

FARACO, Carlos Alberto. “O Tratamento Você em Português: uma abordagem histórica”. Fragmenta 13, Curitiba, pp. 51-82, 1996.

FLEXOR, M. H. O. Abreviaturas: Manuscritos dos séculos XVI ao XIX. São Paulo: UNESP. Secretaria de Estado da Cultura. Arquivo do Estado de São Paulo, 1991. 389p.

GONZÁLEZ, Félix Rodríguez. Variación tipográfica en el uso de las “abreviaturas”. 2002. Disponível em: http://www.ucm.es/info/especulo/cajetin/abreviat.html Acesso em: 18 jun. 2006.

LOPES, Célia Regina dos Santos; SOUZA, Janaina Pedreira Fernandes. Os caminhos trilhados por você... em cartas cariocas (século XIX-XX). In: LOBO, Tânia et alii. (Org.). ROSAE: Linguística histórica, história das línguas e outras histórias.1 ed.Salvador: EUFBA, 2012, v.1.

LOPES, C. R. S. A cronologia do voceamento no português brasileiro: expansão de você-sujeito e retenção do clítico-te. Linguistica. v. 25. Madrid, 2011. p. 30-65.

LOPES, C. R. S.; MACHADO, A. C. M. Tradição e inovação: indícios do sincretismo entre a segunda e a terceira pessoas nas cartas dos avós. In: LOPES, C. R. dos. S. (Org.) A Norma Brasileira em Construção. Fatos linguísticos em cartas pessoais do século 19. Rio de Janeiro: UFRJ/ Pós-graduação em Letras Vernáculas/FAPERJ, 2005.

LOPES, Célia e DUARTE, Maria Eugenia Lamoglia. De Vossa Mercê a você: análise da pronominalização de nominais em peças brasileiras e portuguesas setecentistas e oitocentistas. In: BRANDÃO, Silvia Figueiredo e MOTA, Maria Antonia. (org). Análise constrativa de variedades do português: primeiros estudos. 1a ed. Rio de Janeiro: In-Fólio, 2003. pp. 61-76.

LUZ, Marilina dos Santos. Fórmulas de Tratamento no Português Arcaico. Revista Portuguesa de Filologia. v. II, T. I, II. Coimbra, 1954. p. 256-363.

MARQUILHAS, Rita. O original da imprensa e a normalização gráfica no século XVIII. 1998. Dissertação (Mestrado em Linguística Histórica Portuguesa) - Faculdade de Letras, Universidade de Lisboa, Lisboa, 1988. 193 p.

NASCENTES, Antenor. O tratamento de “você” no Brasil. Revista Letras, Curitiba, v. 5, n. 6, p. 114-257. 1956.

OFÍCIO de 21/01/1856 da Secretaria de Polícia ao Dr. José Antonio de Sousa Gomes , encarregado dos doentes da Ilha do Governador, sobre remessa de medicamentos. Secretaria de Policia da Corte 21 de Janeiro de 1856. Data: 12 de fevereiro de 1891;Fonte: Arquivo Nacional do Rio de Janeiro;Autor/Naturalidade e/ou Nacionalidade: José Luiz Vieira [Camara da Cunha]/naturalidade desconhecida; Referência: AN/Coleção Família Souza Gomes 49CP17. Edição /Revisão: SILVA, Andrezza, / VIANNA,J.,LOPES,C.& BARBOSA, A.o de Janeiro. Disponível em: http://www.letras.ufrj.br/phpb-/corpora/xix/particulares/cartas_rj_natdesc.htm. Acesso em: 5 abr. 2013.

OFÍCIO de Ofício de 21/01/1856 da Secretaria de Polícia ao Dr. José Antonio de Sousa Gomes [26], encarregado dos doentes da Ilha do Governador, sobre remessa de medicamentos. Secretaria de Policia da Corte 21 de Janeiro de 1856. Edição / Revisão: SILVA, Andrezza, /VIANNA,J.,LOPES,C.& BARBOSA, A.o de Janeiro Data: 12 de fevereiro de 1891;Fonte: Arquivo Nacional do Rio de Janeiro;Autor/Naturalidade e/ou Nacionalidade: José Luiz Vieira [Camara da Cunha]/naturalidade desconhecida; Referência: AN/Coleção Família Souza Gomes 49CP17;Observações: Disponível em: http://www.letras.ufrj.br/phpb-rj/corpora/xix/particulares/cartas_rj_natdesc.htm. Acesso em: 5 abr. 2013.

OLIVEIRA, Bento José de. Nova Grammatica Portuguesa. 13a ed. Coimbra: Livraria de J. Augusto Orgel, 1880. 152 p.

PARDAL, Dr. Ortiz. Grammatica analytica e explicativa da Lingua Portuguesa. Rio de Janeiro: Nicoláo-Alves, 1879. 148 p.

PEREIRA, Eduardo Carlos. Grammatica Expositiva (curso superior). 24 ed. (Melhorada e ampliada com uma syntese e critica das Reformas Orthographicas e um Appendice sobre estylistica e Composição litarária em prosa e verso). São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1907. p. 251-256.

PEREIRA, Eduardo Carlos. Grammatica Expositiva. Curso Superior. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1886. 425 p.

RAMOS, J. Formas de tratamento nas peças de Arthur Azevedo. Inédito.

RAMOS, J. M. Tratamento na díade pai e filho: o uso de você e senhor. In: Leticia Rebollo Couto;

Célia Regina dos Santos Lopes. (Org.). As Formas de Tratamento em Português e em Espanhol/Las Formas de Tratamiento en Espanol y en Portugues. 1ed.Niterói: Editora da UFF, 2011, v. 1, p. 289-302.

RAMOS, Jânia Martins. O Uso das Formas Você, Ocê e Cê no Dialeto Mineiro. In: DA HORA, Dermeval (org). Diversidade Linguística no Brasil. João Pessoa: Idéia, 1997. pp. 43-60.

RIBEIRO, João. Gramatica Portuguesa. s/l: s/e, 1860. 356 p.

RUMEU, M. C. B. . A Variação ‘Tu’ e ‘Você’ nas cartas pessoais oitocentistas e novecentistas da Família Pedreira Ferraz - Magalhães: um estudo em tempo real. In: XV Congreso Internacional de La Asociación de Linguística y Filologia de América Latina - ALFAL, 2008, Montevidéu. XV Congreso Internacional de la Asociación de Linguistica y Filología de América Latina, 2008.

SILVA, V.L. P. Cartas Cariocas. A Variação do Sujeito na Escrita Informal. 1998. Tese (Doutorado) - Faculdade de Letras, UFRJ, Rio de Janeiro, 1998.

SOTO, Ucy . Cartas através do tempo: o lugar do outro na correspondência brasileira [ISBN 85-228-0422-2]. Niterói: EdUFF, 2007.

SOTO, Ucy . Trabalhando com cartas. Boletim do Programa Salto Para o Futuro Série Varal de Textos, Rio de Janeiro, p. 23-30, 2002.

SPINA, Segismundo. “Apontamentos diplomáticos”. In: Introdução à ecdótica; crítica textual. 2. ed. rev. atual. São Paulo: Ars Poética/EDUSP, l994. 153 p.

TAUSTE, Ana María Vigara. Abreviaturas dobles (CC. OO.). 1999. Disponível em: http://www.ucm.es/info/especulo/cajetin/cc_oo.html Acesso em: 22 set. 2004.

TIN, Emerson (org.). Arte de escrever cartas: Anônimo de Bolonha, Erasmo de Rotterdam e Justo Lípsio. Campinas: Unicamp, 2005. 165 p.

Downloads

Publicado

2015-11-30

Como Citar

CHAVES, E.; RAMOS, J. M. Abreviaturas no período 1800-1950: nova fonte de pesquisa diacrônica. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, v. 57, n. 2, p. 169–184, 2015. DOI: 10.20396/cel.v57i2.8642400. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8642400. Acesso em: 26 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos