Discursos sobre cotas no Brasil

Autores

  • Sírio Possenti IEL/Unicamp
  • Ana Luiza Barreto Bittar Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/cel.v58i1.8646157

Palavras-chave:

Cotas. Polêmica. Semântica global. Esquerda-direita

Resumo

Este trabalho tem o objetivo de analisar como a mídia impressa brasileira se posicionou diante da lei das cotas. O corpus é composto por textos publicados durante um mês nos jornais O Estado de S. Paulo e Folha de S. Paulo e na revista Veja, representantes da “grande mídia brasileira”. Também foram analisados alguns textos que os mesmos veículos publicaram sobre outras políticas de cotas, em especial para mulheres e para portadores de deficiência. A análise foi conduzida a partir de conceitos da Análise do Discurso, levando em consideração, em especial, o léxico e os enunciados recorrentes, além das condições de produção. A análise permitiu identificar que há uma tendência contrária à adoção da política de cotas nas universidades brasileiras, mas que esta posição não se manteve em relação a outras políticas de cotas, diferença que este trabalho pretende explicar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sírio Possenti, IEL/Unicamp

Graduado em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (1969), fez mestrado em Lingüística na Universidade Estadual de Campinas (1977) e doutorado em Lingüística também na Universidade Estadual de Campinas (1986). Atualmente, é professor titular no Departamento de Lingüística da Universidade Estadual de Campinas. Atua em diversas áreas da Lingüística, com ênfase em Teoria e Análise Lingüística, principalmente na sub-área da Análise do Discurso, em especial nos campos do humor e da mídia.

Ana Luiza Barreto Bittar, Universidade Estadual de Campinas

Licenciada em Letras pela Unicamp e professora da rede privada de ensino.

Referências

BRANDÃO, H. H. N. (2004). Introdução à análise do discurso. 2a. ed. rev., Campinas, SP: Editora da UNICAMP. 96 p.

BRESSER-PEREIRA, L. C. (2007). Esquerda nacional e empresários na América Latina. Lua Nova, n.70. São Paulo: CEDEC. Pp. 83-100

BOBBIO, N. (2001). Direita e esquerda: razões e significados de uma distinção política. 2. ed. São Paulo, SP: UNESP. 189 p.

CARVALHO, J. J. de. (2006). Inclusão étnica e racial no Brasil: a questão das cotas no ensino superior. 2. ed. São Paulo, SP: Attar. 211 p.

COURTINE, J.-J. (2009). Análise do discurso político: o discurso comunista endereçado aos cristãos. Prefácio de Michel Pêcheux. São Carlos, SP: Editora da UFSCar. 250 p.

FOUCAULT, M. (1969). A arqueologia do saber. Tradução de Luiz Felipe Baeta Neves. 2. ed. Rio de Janeiro, RJ: Forense Universitária, 1986. 239 p.

KRIEG-PLANQUE, A. (2009). Entrevista com Alice Krieg-Planque (Céditec, Université Paris XII) por Philippe Schepens, traduzida por Luciana Salazar Salgado e Sírio Possenti. Linguasagem, 6. edição. Disponível em: www.letras.ufscar.br/linguasagem/edicao06/entrevista.php

MOTTA, A. R. e POSSENTI, S. (2008). Direita e esquerda: volver! In: Primeira Jornada Internacional de Estudos do Discurso, 2008, Maringá. Anais da Primeira Jornada Internacional de Estudos do Discurso. p. 303-314.

MAINGUENEAU, D. (2004). Análise de textos de comunicação. São Paulo: Editora Cortez. 237p.

MAINGUENEAU, D. (1984). Gênese dos discursos. Curitiba: Criar Edições Ltda. 2007, 189 p.

MAINGUENEAU, D. (2012). Discurso e análise do discurso. São Paulo: Parábola Editorial. 2014. 190 p.

MOEHLECKE, S. (2002). Ação afirmativa: história e debates no Brasil. 2002, Cadernos de Pesquisa, no177, p.197-217, nov.

PÊCHEUX, M. (1969). Análise automática do discurso (AAD-69). In: GADET, F., HAK, T. (orgs) Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. 3. ed. Campinas: Editora da UNICAMP, 1997.

POSSENTI, S. (2006). Análise do discurso e acontecimento. in: Navarro, P. (org). Estudos do texto e do discurso. São Carlos: Editora Claraluz. pp. 93-108.

SITO, L. (2013). Disputas e diálogos em torno do conceito de “políticas afirmativas” para o ensino superior no Brasil. Universitas Humanística, Bogotá, v.77, p. 251-275, setembro 2013.

Downloads

Publicado

2016-04-18

Como Citar

POSSENTI, S.; BITTAR, A. L. B. Discursos sobre cotas no Brasil. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, v. 58, n. 1, p. 113–137, 2016. DOI: 10.20396/cel.v58i1.8646157. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8646157. Acesso em: 6 dez. 2021.