O gesto da metáfora na referenciação: Tecendo objetos de discurso pelo viés da linguagem figurada

Autores

  • Solange Coelho Vereza Universidade Federal Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.20396/cel.v59i1.8648450

Palavras-chave:

Metáfora. Frame. Referenciação.

Resumo

Este trabalho tem como objetivo geral discutir como a metáfora participa da construção de objetos de discurso e, mais especificamente, de que modo as noções de frame online e offline podem ser recrutadas no desenvolvimento de uma proposta analítica que busque a articulação entre as dimensões cognitiva e textual/discursiva da linguagem metafórica em uso, e não apenas no sistema. Essa articulação, também apoiada por uma discussão dos conceitos e unidades de análise que vem surgindo a partir de vertentes mais recentes dos estudos da metáfora, é abordada como um ponto de partida para se explorar, no âmbito da linguagem metafórica, a referenciação (MONDADA; DUBOIS, 2003). Esse processo, ao transcender a simples referência a supostos objetos de mundo, implica a construção de objetos de discurso através de práticas discursivas, social e culturalmente situadas (ibid.). Com base nessa reflexão e nos conceitos apresentados, três textos, com linguagem metafórica, são analisados, sendo que dois deles são identificados como exemplos de “nichos metafóricos”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Solange Coelho Vereza, Universidade Federal Fluminense

Possui graduação em Licenciatura Português Inglês pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Especialização em Ensino de Línguas pela London University (com grau de distinção), mestrado (MA) in Language and Literature in Education, também pela London University, 1982, e doutorado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1998). Sua tese de doutorado teve como foco a questão do sentido literal no paradigma da metáfora conceptual. Fez estágio de pós-doutorado em Linguística, na Universidade de São Paulo (USP). Tem experiência nas áreas de Teoria e Análise Linguística e Linguística Aplicada, atuando e publicando, principalmente, nos seguintes campos: metáfora, argumentação e leitura. É professora Titular da Universidade Federal Fluminense, atuando na graduação e no Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagem da UFF, ministrando cursos e orientando dissertações de mestrado e teses de doutorado. Coordenou o GT Linguística e Cognição da ANPOLL.

Referências

BLACK, Max. Models and metaphors. Cornell: Cornell Univeristy Press, 1962.

BYBEE, Joan. Language, usage and cognition. Cambridge: Cambridge University Press, 2010.

CAMERON, Lynne. Metaphor in educational discourse. London: Continumm, 2009.

CAMERON, Lynne; MASLEN, Robert (Orgs.). Metaphor analysis: research practice in applied linguistics, social sciences and the humanities. Londres: Equinox, 2010.

CARSTON, Robyn. Thoughts and Utterances. Oxford: Blackwell, 2002.

CARVALHO, Sérgio Nascimento. A guerra nas palavras: uma análise crítica da metáfora conceptual na retórica do Presidente George W. Bush e de seus colaboradores. In: VEREZA, Solange (Org.). Sob a ótica da metáfora. Niterói: EDUFF, 2012.

CAVALCANTE, Monica Magalhães. Referenciação e uso. In LEFFA, V. (Compilador), TELA. Trabalho apresentado no Congresso Internacional da Abralin, 2009.

CHARTERIS-BLACK, Jonathan. Corpus approaches to critical metaphor analysis. Nova York: Palgrave, 2004.

DONATO, Lucia. O macaco, a banana e o preconceito racial: Um estudo da metáfora no discurso. Dissertação de mestrado apresentada ao Programa de Estudos de Linguagem. Niterói: Universidade Federal Fluminense, 2016.

FILLMORE, Charles. Frame semantics. In: GEERAERTS, Dirk. Cognitive Linguistics: basic readings. Berlim: Mouton de Gruyter. 2006, p. 373-400.

FIORIN, José Luiz. Em busca do sentido: estudos discursivos. São Paulo: Contexto, 2008.

GENETTE, G. A retórica restrita. In: COHEN, J., BREMOND, C., KUETZ, P. e GENETTE, G. Pesquisas de retórica. Petrópolis: Editora Vozes. 1975, p. 129-146.

GIBBS, Raymond. Taking metaphor out of our heads and putting it into the cultural world. In: GIBBS, Raymond; STEEN, Gerard. Metaphor in Cognitive Linguistics: selected papers from the 5th International Cognitive Linguistics Conference. Amsterdam: John Benjamins. 1999, p. 145-159.

HALLIDAY, Michael e MATTHIESSEN, Cristian. An Introduction to Functional Grammar. Oxford: OUP, 2004.

JOHNSON, Mark. The body in the mind: the bodily basis of meaning, imagination and reason. Chicago: Chicago University Press, 1987.

KOCH, Ingedore Villaça. Argumentação e linguagem. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2000.

KOCH, Ingedore Villaça. A referenciação como atividade cognitivo-discursiva e interacional. Caderno de Estudos Linguísticos, n. 41, 2001, p. 75-79.

KOCH, Ingedore Villaça. Léxico e progressão referencial. In: RIO-TORTO, G.; SILVA, F.; FIGUEIREDO, O. (Orgs.). Estudos em homenagem ao Professor Doutor Mário Vilela.1.ed. Porto: Faculdade de Letras da Universidade do Porto. 2006, p. 263-276.

KOCH, Ingedore Villaça. Linguagem e cognição: a construção e reconstrução de objetos de discurso. Revista Veredas. Vol. 6, n. 1, 2009, p. 29-42.

KÖvecses, Zóltan. Metaphor and culture. Cambridge: Cambridge University Press, 2005.

LAKHWANI, MONICA; ST. CLAIR, ROBERT. Communicating in English with Baseball Metaphors. Intercultural Communication Studies, n. 23: 3, 2014, p. 164-171.

LAKOFF, George. The contemporary theory of metaphpor. In ORTONY, Andrew (Org.) Metaphor and Thought Cambridge: CUP, 1993.

LAKOFF, George. Women, fire, and dangerous things: what categories reveal about the mind. Chicago: The University of Chicago Press, 1987.

LAKOFF, George; JOHNSON, Mark. Metaphors we live by. Chicago/Londres: The University of Chicago Press, 1980.

LAKOFF, George; JOHNSON, Mark. Metáforas da vida cotidiana. Tradução do Grupo de Estudos da Indeterminação e da Metáfora. Campinas/São Paulo: Mercado de Letras/Editora da PUC-SP, 2002.

MONDADA, Lorenza; Danièle DUBOIS. Construção de objetos-de-discurso e categorização: uma abordagem dos processos de referenciação. In: CAVALCANTE, Monica Magalhães; BIASI, Bernadete Rodrigues, e CIULLA, Alena (orgs). Referenciação. São Paulo: Contexto. 2003. p. 17-52.

MALTA, Flavia Santoro. A construção metafórica na mulher nas capas do jornal Meia-Hora. Tese de Doutorado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagem. Niterói: Universidade Federal Fluminense, 2016.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. 2005. Anáfora Indireta: o barco textual e suas âncoras. In: KOCH, I.V., MORATO, E. e BENTES, A.C. (Org.), Referenciação e Discurso. São Paulo: Contexto. 2005. p. 51-101.

MOURA, Heronides; VEREZA, Solange ; ESPÍNDOLA, Lucienne. Metáfora e contexto: entre o estável e o instável. Interdisciplinar. v.17, 2013, p. 177-199.

OSWALD, Steve; RIHS, Alain. Metaphor as Argument: Rhetorical and Epistemic Advantages of Extended Metaphors. Argumentation 28, 2013, p.133–159.

REDDY, Michael. J. The conduit metaphor : a case of frame conflict in our language about language. In A. Ortony (Org.). Metaphor and thought (2a ed). Cambridge: Cambridge University Press, 1993.

RICHARDS, Ivor. The philosophy of rhetoric. London: Oxford University Press, 1936.

RONCARATI, Cláudia. As Cadeias do Texto: construindo sentidos. São Paulo: Parábola, 2010

SEMINO, Elena. Metaphor in discourse. Cambridge: Cambridge University Press, 2008.

SILASKI, Nadeska.; DUROVIC, Tatjana. The NATURAL FORCE metaphor in the conceptualisation of the global financial crisis in English and Serbian. Zbornik Matice srpske za filologiju i lingvistiku, 54(1), 2011, p. 227–245.

STEEN, Gerard. Metaphor in applied linguistics: four cognitive approaches. D.E.L.T.A. v. 22, n. especial, 2006, p. 21-44.

STEEN, Gerard. What does ‘really deliberate’ really mean? More thoughts on metaphor and consciousness. Metaphor and the Social World, v.1, n. 1, 2011, p. 53-56.

UNDERHILL, James. Creating worldviews: metaphor, ideology and language. Edimburgo: Edinburgh University Press, 2013.

Van EemerEn, F. H., Grootendorst, R. e Henkemans F. S. Argumentation: analysis, evaluation. New York : LEA, 2002.

VEREZA, Solange. Cognição e sociedade: um olhar sob a óptica da linguística cognitive. Linguagem em (Dis)curso- LemD, v. 16, n. 3, 2016, p. 561- 573.

VEREZA, Solange. Mal comparando…: os efeitos argumentativos da metáfora e da analogia numa perspectiva cognitivo-discursiva. Scripta, v. 20, n. 40, 2016. p. 8-35.

VEREZA, Solange. Entrelaçando frames: a construção do sentido metafórico na linguagem em uso. Cadernos de Estudos Linguísticos, v. 55, n. 1, 2013a, p. 108-124.

VEREZA, Solange. Discourse, cognition and figurative language: exploring metaphors in political editorials. In: SILVA, Augusto Soares et al. Comunicação Política e Económica: Dimensões Cognitivas e Discursivas. Braga: Publicações da Faculdade de Filosofia Universidade Católica Portuguesa, 2013b, p. 383-394.

VEREZA, Solange. Sob a ótica da metáfora: tempo, conhecimento e guerra. Niterói: EDUFF, 2012.

VEREZA, Solange.; VIEIRA, Roberta. Metáfora e referenciação em nichos metafóricos. IN: FELTES, Heloisa Pedroso de Moraes; GOMES, Languisner. Entre mesclas e metáforas: nos labirintos da geração do sentido, Caxias do Sul: Educs. 2012, p.53-72.

ZINKEN, Jörg. Discourse metaphors: the link between figurative language and habitual analogies. Cognitive Linguistics. v. 18, n. 3, 2007. p. 445-466.

Downloads

Publicado

2017-04-26

Como Citar

VEREZA, S. C. O gesto da metáfora na referenciação: Tecendo objetos de discurso pelo viés da linguagem figurada. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, v. 59, n. 1, p. 135–155, 2017. DOI: 10.20396/cel.v59i1.8648450. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8648450. Acesso em: 4 dez. 2021.

Edição

Seção

A questão da referência e do contexto na interface multimodal cognição-discurso-interação