Banner Portal
A diacronia das clivadas e pseudo-clivadas: implicações da gramática V2 nas estruturas de foco
PDF

Palavras-chave

Construções clivadas. Gramática V2. Mudança sintática.

Como Citar

SILVEIRA, Damaris Matias. A diacronia das clivadas e pseudo-clivadas: implicações da gramática V2 nas estruturas de foco. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, v. 59, n. 2, p. 267–287, 2017. DOI: 10.20396/cel.v59i2.8649152. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8649152. Acesso em: 13 abr. 2024.

Resumo

Esta pesquisa busca investigar diacronicamente as sentenças utilizadas para focalizar constituintes sintáticos, as clivadas e pseudo-clivadas. Tais sentenças caracterizam-se pelas sequências Cópula+Foco+que+IP (clivadas canônicas) e SentençaWh+Cópula+Foco (pseudo-clivadas canônicas). O período considerado para a busca dessas sentenças é o que se estende do século XVI ao XIX, indo do Português Médio ao Português Moderno. Seguindo a argumentação de diversos autores, assumo que, até o início do século XVIII, o português tem um funcionamento de língua V2, ou seja, licencia o movimento do verbo para uma posição alta na periferia esquerda da sentença. De acordo com Kato e Ribeiro (2005/2006) e Kato (2009), o único padrão de clivadas que inexistia no período em que o português era uma gramática V2 seria o canônico, por restrição desse sistema gramatical. O que é feito neste estudo é, portanto, observar a ocorrência das estruturas clivadas ao longo do tempo, através de textos que compõem o Corpus Histórico do Português Tycho Brahe, e apresentar evidências de que a ausência das clivadas de cópula inicial não ocorre por restrição para seu licenciamento, mas por opção do falante, uma vez que a sua língua disponibiliza de outro recurso gramatical de focalização.

https://doi.org/10.20396/cel.v59i2.8649152
PDF

Referências

ANTONELLI, André Luis. Sintaxe da Posição;do Verbo e Mudança Gramatical na História do Português Europeu. 2011. 248fls. Tese (Doutorado em Linguística) – Unversidade Estadual de Campinas, Campinas.

CAVALCANTE, Sílvia Regina de Olineira GALVES, Charlotte Marie Chambelland; PAIXÃO DE SOUSA, Maria Clara. Topics, subjects and grammatical change: from Classical to Modern European Portuguese. In: SUBJECTS IN DIACHRONY: GRAMMATICAL CHANGE AND THE EXPRESSION OF SUBJECTS, 2010, Regensburg.

GALVES, Charlotte Marie Chambelland. Do português clássico ao português europeu moderno, uma análise minimalista. Estudos Lingüísticos e Literários, Salvador, v. 19, p. 105 – 128. 1997.

GALVES, Charlotte Marie Chambelland; BRITTO, Helena; PAIXÃO DE SOUSA, M., C. The Change in Clitic Placement from Classical to Modern European Portuguese: Results from the Tycho Brahe Corpus. Journal of Portuguese Linguistics, Lisboa, v. 4, n.1, p. 39-67, 2005.

GALVES, Charlotte; FARIA, Pablo. 2010. Tycho Brahe Parsed Corpus of Historical Portuguese. URL: http://www.tycho.iel.unicamp.br/~tycho/corpus/en/index.html.

GALVES, Charlotte Marrie Chambelland; NAMIUTI, Cristiane; PAIXÃO DE SOUSA, Maria Clara. Novas Perspectivas para Antigas Questões: Revisitando a Periodização da Língua Portuguesa. In: Endruschat, Annette; Kemmler, Rolf; B. Schäfer-Prieß (orgs.). Grammatische Strukturen des europäischen Portugiesich. Tubingen: Calepinus Verlag, 2006. p. 45 – 75.

GALVES, Charlotte Marie Chambelland. & PAIXÃO DE SOUSA, Maria Clara. The Loss of Verb-second in the History of Portuguese: Subject Position, Clitic Placement and Prosody. 2013. 31p. Disponível em: http://www.tycho.iel.unicamp.br/~tycho/pesquisa/artigos/GALVES_C-loss_V2.pdf

GAST, Volker; LEVSHINA, Natalia. Motivating w(h)-clefts in English and German: A hypothesisdriven parallel corpus study. In: CESARE, Anna-Maria de (org.) Frequency, Forms and Functions of Cleft Constructions in Romance and Germanic. Contrastive, Corpus-Based Studies. Berlin: Gruyter Mouton, 2012. P. 377 – 414.

GIBRAIL, Alba Verôna Brito. Contextos de Formação de Estruturas de Tópico e Foco no Português Clássico. 2010. 291fls. Tese (Doutorado em Linguística) – Unversidade Estadual de Campinas, Campinas.

KATO, Mary Aizawa. Mudança de ordem e gramaticalização na evolução das estruturas de foco no Português Brasileiro. Revista do GEL, Araraquara, v. 38, p. 375 – 385. 2009.

KATO, Mary Aizawa; RIBEIRO, Ilza. Cleft sentences and WH-questions in Brazilian Portuguese: a diachronic analysis. Trabalho apresentado no 35º LSRL (Linguistic Symposium on Romance Languages). Austin, 2005.

KATO, Mary Aizawa; RIBEIRO, Ilza. A evolução das estruturas clivadas no português: período V2. In: LOBO, Tânia; RIBEIRO, Ilza; CARNEIRO, Zenaide; ALMEIDA, Norma (Orgs.). Para a história do português brasileiro. Salvador: EDUFBA, 2006. p. 165 – 182.

PAIXÃO DE SOUSA, Maria Clara. Língua Barroca: Sintaxe e História do Português nos 1600. 2004. 377fls. Tese (Doutorado em Linguística) – Unversidade Estadual de Campinas, Campinas.

RESENES, Mariana Santos de. Sentenças Pseudo-clivadas do Português Brasileiro. 2009. 244fls. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Unversidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

REICH, Uli. Cê que fez! Construções de foco em Português Brasileiro. Linguística, Rio de Janeiro, v4, n 1, jun. 2008.

ZUBIZARRETA, Maria Luisa. Prosody, Focus and Word Order. Cambridge: MIT Press, 1998.

O periódico Cadernos de Estudos Linguísticos utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.