Eu acabei escrevendo o artigo – um estudo sobre a forma acabar+gerúndio no português brasileiro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/cel.v60i1.8649766

Palavras-chave:

Verbos aspectuais. Verbos de alçamento. Gerúndio.

Resumo

Este artigo analisa as formas que envolvem o verbo acabar e um complemento oracional no gerúndio, como na frase eu acabei escrevendo o artigo. Mostram-se evidências de que nestas construções o verbo acabar se comporta como um verbo de alçamento, mas seus efeitos aspectuais não incidem diretamente sobre seu complemento no gerúndio. Propõe-se então uma abordagem sintática na qual há uma categoria vazia que toma como referência uma cadeia de eventos fornecida pelo contexto, a qual forma uma small-clause com a oração no gerúndio. O verbo acabar modifica somente a categoria vazia sujeito dessa small-clause, e o gerúndio fornece um intervalo de tempo que contém o ponto final da cadeia referida por essa categoria vazia, o que explica as propriedades semânticas da construção e suas propriedades sintáticas. Nas seções finais, discutem-se restrições do verbo acabar em relação a alguns tempos verbais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alessandro Boechat de Medeiros, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Atualmente, é professor adjunto de Lingüística do Departamento de Lingüística e Filologia da UFRJ. Tem experiência nas áreas de Matemática e Lingüística. 

Referências

BERTUCCI, R. A. Uma análise semântica para verbos aspectuais em português brasileiro. Tese (doutorado em Linguística) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.

CHOMSKY, N. “On Wh-Movement”. In: CULICOVER, P.; AKMAJIAN, A.; WASOW, T (orgs.). Formal Syntax. Academic Press, New York, 1977, p. 71-133.

CHOMSKY, N. Knowledge of Language: Its Nature, Origin and Use. Praeger Publishers: New York, 1986.

CHOMSKY, N. The Minimalist Program. Current Studies in Linguistics, 28. Cambridge, MA: MIT Press, 1995.

CHOMSKY, N. “Derivation by Phase”. In: KENSTOWICZ, M. (ed.). Ken Hale: A Life in Language, Cambridge: MIT Press, 2001, p. 1-52.

DAVIDSON, D. “The Individuation of Events” (1969). In Essays on Actions and Events. Oxford Universtiy Press: Oxford, 2001, p. 163-180.

DAVIES, W. D; DUBINSKY, S. The Grammar of Raising and Control – A Course in Syntactic Argumentation. Blackwell Publishing, 2004.

HEIM, I.; KRATZER, A. Semantics in Generative Grammar. Blackwell Publishing, 1998.

KRATZER, A. “Severing the External Argument from its Verb”. In: ROORYCK, J.; ZARING, L. (eds.), Phrase Structure and the Lexicon. Dordrecht: Kluwer Academic Publishers, 1996.

LUNGUINHO, M. V. S. Verbos auxiliares e a sintaxe dos domínios não-finitos. Doutorado (tese em Linguística) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.

OLIVEIRA, F.; CUNHA, L. F.; GONÇALVES, A. “Aspectual Verbs in European and Brazilian Portuguese”. Journal of Portuguese Linguistics, 3, 2004, p. 141-173.

PARSONS, T. Events in the Semantics of English: A Study of Subatomic Semantics. MIT Press: Cambridge, MA, 1990.

PYLKKÄNEN, L. Introducing Arguments. Cambridge: MIT Press, 2007.

RAPOSO, E. P. “On the Null Object Construction in European Portuguese”. In: JAEGLI, O.; SILVA-CORVALÁN, C. (eds.) Studies in Romance Linguistics. Dordrecht: Foris, pp. 373-390.

RODERO, A. G. Construções com o verbo acabar em português brasileiro. Dissertação (mestrado em Linguística) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

VENDLER, Z. “Verbs and Times”. The Philosophical Review, v. 66, n. 2, 1957, p. 143-160.

Downloads

Publicado

2018-04-06

Como Citar

MEDEIROS, A. B. de. Eu acabei escrevendo o artigo – um estudo sobre a forma acabar+gerúndio no português brasileiro. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, v. 60, n. 1, p. 7–29, 2018. DOI: 10.20396/cel.v60i1.8649766. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8649766. Acesso em: 8 fev. 2023.