Banner Portal
Motivação metafórica em unidades fraseológicas zoônimas
PDF

Palavras-chave

Unidade fraseológica. Motivação. Cultura.

Como Citar

FONSECA, Heloisa da Cunha. Motivação metafórica em unidades fraseológicas zoônimas. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, v. 59, n. 2, p. 317–332, 2017. DOI: 10.20396/cel.v59i2.8650227. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8650227. Acesso em: 15 abr. 2024.

Resumo

Este artigo pretende discorrer sobre as questões metafóricas no centro da análise de unidades fraseológicas zoônimas, criadas com nomes de animais, em um estudo contrastivo do português do Brasil e do francês da França. O trabalho aborda principalmente a questão da motivação metafórica que tem sido amplamente discutida, já que parece contradizer o postulado saussuriano da arbitrariedade do signo. Além disso, pela motivação é possível encontrar bases genéricas para as construções metafóricas e, por sua vez, as metáforas congruentes de nível específico que estão intimamente relacionadas à cultura. Para tanto, foram utilizados os construtos teóricos da metáfora conceptual, principalmente por meio dos trabalhos de Kövecses (2010), Lakoff e Johnson (1980) e Sardinha (2007), e também da semântica cognitiva, observando-⁠se os trabalhos de Pamies (2011, 2012) e Mendoza (2001).

https://doi.org/10.20396/cel.v59i2.8650227
PDF

Referências

AZEVEDO, F. F. S. Dicionário analógico da língua portuguesa: ideias afins. Brasília: Coordenada/Thesaurus, 1983.

BALLY, C. Traité de stylistique française. Paris: Klincksieck. v. 1, 1951.

BIDERMAN, M. T. Teoria lingüística: teoria lexical e lingüística computacional. 2ª ed. São Paulo: Martins Fontes. 2001.

CAMACHO, B. F. Estudo comparativo de expressões idiomáticas do português do Brasil e de Portugal e do francês da França e do Canadá. Dissertação de Mestrado, Universidade Estadual Paulista. Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas. São José do Rio Preto, 2008.

COMMONWEALTH CLUB OF CALIFORNIA, Fora.Tv, San Francisco, 20 jun. 2008. Disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=S_CWBjyIERY. Acesso em: 15 ago. 2013.

CORPAS PASTOR, G. Manual de fraseologia española, Madrid: Gredos, 1996.

CORPAS PASTOR, G. (ed.). Las lenguas de Europa: estudios de raseología, fraseografía y traducción. Granada: Comares, 2000.

CUENCA, M. J.; HILFERTY, J. Metáfora y metonímia. In: Introduccíon a la Lingüística Cognitiva. Barcelona: Ariel, 1999, p. 97-124.

DELL’ISOLA, R. L. P. A metáfora e seu contexto cultural. In: OLIVEIRA E PAIVA (org.). Metáforas do cotidiano. Belo Horizonte: Ed. do Autor, 1998.

DOBROVOL’SKIJ, D. Phraseology: historical development and theoretical aspects. In.: ORTIZ ALVAREZ, M. L. (org.). Tendências atuais na pesquisa descritiva e aplicada em fraseologia e paremiologia. v.1. Campinas, SP: Pontes Editores, 2012.

FILLMORE, C. J. (et al.). Individual Differences in Language Ability and Language Behavior . New Yourk: Academy Press, p. 85-99, 1979.

FILLMORE, C. J. (et al.). Frame semantics. In.: The linguistic society of Korea. Linguistics in the morning calm. Korea: Hanshin Publishing Company, 1982

FONSECA, H. C. Fraseologismos zoônimos: elaboração de base de dados português-francês. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos do Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, São José do Rio Preto, 2013.

GIBBS, R. W. The Challenge of Cognitive Linguistics. I Conference on Metaphor in Language and Thought. São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2002.

GOFFMAN, Erving. Frame Analysis: An Essay on the Organization of Experience. New York: Harper & Row, 1974.

GONZÁLEZ REY, M. I. A Fraseodidáctica: un eido da fraseología aplicada. In: Cadernos de Fraseología Galega 6, 2004, p.113-130.

GROSS, M. Constructing Lexicon-grammars. In: ATKINS, B. T. S.; ZAMPOLLI, A. (eds.) Computational approaches to the lexicon. Oxford: Oxford University Press, 1994.

IÑESTA, E.; PAMIES, A. Fraseología y metáfora. Granada: Método, 2002, ISBN 84-7933-240-9.

KÖVECSES, Z. Metaphor: a pratical introduction, 2. ed. New York: Oxford University Press, 2010.

KÖVECSES, Z. Metaphor in Culture: universality and variation. New York: Cambridge University Press, 2005.

KRAMSCH, C. Context and Culture. In: Languae Teaching. Oxford: Oxford University press, 1993.

LAKOFF, G. Women, fire, and dangerous things. What categories reveal about the mind. The University of Chicago Press, 1987.

LAKOFF, G.; JOHNSON, M. Metaphors We Live By. Chicago: University Press, 1980.

MONTEIRO-PLANTIN, R. S. Fraseologia: era uma vez um Patinho Feio no ensino de língua materna. v.1. Fortaleza: Edições UFC, 2012.

OLÍMPIO DE OLIVEIRA SILVA, M. E. Fraseografía teórica y práctica. Frankfurt am Main, Berlin, Bern, Bruxelles, New York, Oxford, Wien: Peter Lang, 2007.

ORTIZ ALVAREZ, M. L. A motivação metafórica nas expressões idiomáticas como parte do patrimônio cultural dos povos latino-americanos. Contextos. n. 21, v. 1. Santiago, 2009. p. 21-37.

PAMIES, A. Zoo-symbolism and metaphoric competence. In: Szerszunowicz, J.; Yagi, K. (eds.). Focal Issues on Phraseological Studies. Bialystok (Polska): University of Bialystok (Poland) & Kwansei Gakuin University, Osaka (Japan), 2012, p. 291-314.

PAMIES, A. Phraseologie et competence metaphorique: universaux cognitifs vs. heritage culturel. In: Kaldieva, S.; Zaharieva, R. (eds.). Linguistic Studies in honour of Prof. Siyka Spasova-Mihaylovna. Sofia: Akademichno Izdatelstvo "Prof. Marin Drinov”. 2011.

PAMIES, A. L’Interculturel et les universaux semantiques l’equivalence cognitive en traduction. Ekonomická Fakulta, Universty Mateja Bela v Banskej Bystrici, 2002.

RIBEIRO, D. As Américas e a civilização – processo de formação e causas do desenvolvimento cultural desigual dos povos americanos. (s.l), 1981.

RODRIGUES, G. Estudo sobre as expressões idiomáticas e o uso de dicionários especiais da língua portuguesa no ensino fundamental. Dissertação de Mestrado, Universidade Estadual Paulista. Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas. São José do Rio Preto, 2010

RONCOLATTO, E. Expressões idiomáticas do português do Brasil e do espanhol da Colômbia: análise, classificação e equivalências. Tese, Filologia e Lingüística Portuguesa, Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista, Assis, 2001.

SAID, E. Cultura e imperialismo. Barcelona: Anagrama, 1996.

SARDINHA, T. B. Metáfora. São Paulo: Parábola Editorial, 2007.

SAUSSURE, F. de. Curso de Lingüística Geral. 2º. ed. São Paulo: Cultrix, 2006.

STREHLER, R. G. Fraseologismos e cultura. Trabalhos de Linguística Aplicada, Campinas, 48 (1), jan.-jun., 2009, p. 9-21.

SUCCI, T. M. Os provérbios relativos aos sete pecados capitais. Dissertação, Estudos Linguísticos, Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas da Universidade Estadual Paulista, São José do Rio Preto, 2006.

XATARA, C. M. As expressões idiomáticas de matriz comparativa. Dissertação de Mestrado, Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista, Araraquara, 1994.

XATARA, C. M. A tradução para o português de expressões idiomáticas em francês. 1998. Tese, Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista, Araraquara, 1998.

XATARA, M. C.; PARREIRA, M. C. S. Elaborando um dicionário fraseológico informal: a coleção Xeretando a Linguagem. In.: ORTIZ ALVAREZ, M. L. e UNTERNBAUMEN, E. H. Uma (re)visão da teoria e da pesquisa fraseológicas. Campinas, SP: Pontes Editores, 2011, p. 77-92.

ZULUAGA, A. Introducción al estudio de las expresiones fijas. Frankfurt a. M.-Bern-Cirencester/U.K., Studia Románica et Lingüistica, Verlag Peter D. Lang, 1980.

O periódico Cadernos de Estudos Linguísticos utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.