Meme e aforização: uma abordagem discursiva da iconotextualidade digital

Autores

  • Guilherme de Camargo Scalzilli Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.20396/cel.v60i3.8650832

Palavras-chave:

Meme. Aforização. Análise do discurso.

Resumo

Este artigo busca reunir subsídios para uma análise dos mecanismos de aforização presentes nos memes digitais. Questionando a terminologia utilizada para definir um repertório tão vasto e complexo, proponho considerar o meme a partir de recorte baseado no conceito de iconotexto, herdado dos campos publicitário e jornalístico. Os critérios de abordagem seguem a linha francesa de Análise do Discurso, com ênfase no trabalho de Dominique Maingueneau. Os exemplos possuem natureza política e foram selecionados segundo a contribuição que podem oferecer ao estudo das modalidades primária e secundária de aforização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Guilherme de Camargo Scalzilli, Universidade de São Paulo

Historiador, escritor e professor. Mestre em Divulgação Científica e Cultural pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Doutorando em Meios e Pocessos Audiovisuais pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (USP).

Referências

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. 4 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BARONAS, Roberto Leiser. Da panaforização à metaforização: o caso de uma pequena frase sem eira nem beira textual. Revista da ABRALIN, v.12, n.2, p. 219-248, jul./dez. 2013.

BARTHES, Roland. A retórica da imagem. In O óbvio e o obtuso: ensaios sobre fotografia, cinema, teatro e música. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999. p. 27-43.

BLACKMORE, Susan. The Meme Machine. Oxford: Oxford University Press, 1999.

DAWKINS, Richard. O gene egoísta. Belo Horizonte: Itatiaia; Editora da USP, 1979.

LUGRIN, Gilles. Généricité et intertextualité dans le discours publicitaire de presse écrite. Berna, Suíça, Éditions Peter Lang, 2006.

MAINGUENEAU, Dominique. A análise do discurso e suas fronteiras. Matraga, Rio de Janeiro, v.14, n.20, p.13-p.37, jan./jun. 2007.

MAINGUENEAU, Dominique. Cenas da enunciação. Org: Sírio Possenti, Maria Cecília Pérez de Souza-e-Silva. São Paulo, Parábola Editorial: 2008.

MAINGUENEAU, Dominique. Doze conceitos em análise do discurso. Org Sirio Possenti, Maria Cecília de Souza-e-Silva. São Paulo: Parábola Editorial, 2010.

MAINGUENEAU, Dominique. Aforização, enquadramento interpretativo e configuração humanista. In: MOMESSO, M. R. et al. (org.). Discurso e linguagens: objetos de análise e perspectivas teóricas. v.6, p. 15-35, 2011. Coleção Mestrado em Linguística. Disponível em publicacoes.unifran.br/index.php/colecaoMestradoEmLinguistica/article/view/542. Acesso em: 14 de setembro de 2017.

MAINGUENEAU, Dominique. Aforizações políticas, mídias e circulação de enunciados. Linguasagem, São Carlos, ed. 20, dez. 2012. Disponível em www.letras.ufscar.br/linguasagem/edicao21/. Acesso em 14 de setembro de 2017.

MAINGUENEAU, Dominique. Frases sem texto. São Paulo: Parábola Editorial, 2014

MAINGUENEAU, Dominique. Gêneros do Discurso e Web: existem os gêneros web? Revista da ABRALIN, v.15, n.3, p. 135-160, jul./dez. 2016. Disponível em revistas.ufpr.br/abralin/article/view/50230. Acesso em 14 de setembro de 2017.

MANOVICH, Lev. The language of the new media. Cambridge: Massachusetts Institute of technology press, 2001.

Downloads

Publicado

2018-11-22

Como Citar

SCALZILLI, G. de C. Meme e aforização: uma abordagem discursiva da iconotextualidade digital. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, v. 60, n. 3, p. 795–807, 2018. DOI: 10.20396/cel.v60i3.8650832. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8650832. Acesso em: 27 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos