Basic research in phonology, resources and applications–the case of frequency

Autores

  • Marina Vigário Universidade de Lisboa
  • Fernando Martins Universidade de Lisboa
  • Marisa Cruz Universidade de Lisboa
  • Nuno Paulino Universidade de Lisboa
  • Sónia Frota Universidade de Lisboa

DOI:

https://doi.org/10.20396/cel.v59i3.8651000

Palavras-chave:

Frequência fonológica. Recursos linguísticos. Português.

Resumo

É crescente a valorização da conversão do conhecimento fundamental desenvolvido pelos cientistas em produtos concretos, socialmente relevantes. No Laboratório de Fonética da Universidade de Lisboa tem-se trabalhado nos últimos anos tanto em domínios de investigação fundamental, como de investigação aplicada. Neste artigo é feita uma revisão dos principais recursos recentemente disponibilizados à comunidade por este Laboratório visando o acesso a informação sobre frequência fonológica e lexical. São sumariamente apresentados, em particular, as aplicações informáticas para extração de informação de frequência fonológica e lexical FreP (V2016) e FreLex, a base de dados alargada FrePOP (agora sobre um corpus de cerca de 2 milhões de palavras), e 3 novos léxicos, o FrePOP Lexicon (frequência lexical num corpus de 3 milhões de palavras), o PLEX5 – Um léxico Infantil para o Português Europeu e o CDS_EP – Frequência lexical nos dados de fala dirigida à criança da FrePOP (0;11 a 3;04 ). São ainda revistos estudos recentes que fizeram uso destes recursos, ilustrando a sua utilidade em domínios de investigação fundamental e aplicada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marina Vigário, Universidade de Lisboa

Profa. Dra. Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

Fernando Martins, Universidade de Lisboa

Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

Marisa Cruz, Universidade de Lisboa

Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

Nuno Paulino, Universidade de Lisboa

Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

Sónia Frota, Universidade de Lisboa

Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

Referências

Afonso, C.,05230

(2009). Complexidade prosódica e segmentação depalavras em crianças dos 4 aos 6 anos de idade.

Cadernos de Saúde 2 (2): pp. 31-41.

Alves, D. (2012). Efeito das Propriedades Segmentais em Tarefas de Consciência Segmental, de Leitura e de Escrita. PhD Dissertation, Universidade de Lisboa.

D`ANDRADE, E., VIANA, M.C. (1994). Sinérese, diérese e estrutura silábica. Actas do IX Encontro Nacional da Associação Portuguesa de Linguística, 31-42.

BISHOP, D. V. M., NORTH, T., DONLAN, C. (1996). Nonword repetition as a behavioural marker for inherited language impairment: Evidence from a twin study. Journal of Child Psychology and Psychiatry and Allied Disciplines 37(4): pp. 391–403.

COLTHEART, M., RASTLE, K., PERRY, C., LANGDON, R., ZIEGLER, J. (2001). (Orgs.) Frequency and the Emergence of Linguistic Structure. Amsterdam: John Benjamins.

BYBEE, J., HOPPER, P. (2001). DRC: A dual cascade model of visual word recognition and reading aloud. Psychological Review, 108(1), pp. 204-356.

COLTHEART, M., RASTLE, K., PERRY, C., LANGDON, R., ZIEGLER, J. (2001). Instrumento de Avaliação de Repetição de Pseudo-palavras. Estudo Piloto. MA Dissertation, Instituto Politécnico de Setúbal/Universidade Nova de Lisboa.

Correia, S., Costa, T. (2010). EP_Mono. Base de Dados de Aquisição do Português Europeu como Língua Materna (dados monolingues). Laboratório de Psicolinguística, CLUL/Projecto PhonBank. http://www.clul.ul.pt/pt/investigacao/159-acquisition-in-european-portuguese-resources-and-results

CORREIA, S., BUTLER, J., VIGÁRIO, M., FROTA, S. (2015). A Stress “Deafness” Effect in European Portuguese. Language and Speech 58(1), 24–47. doi:10.1177/0023830914565809.

COUTINHO, D. (2014). Processamento Fonológico de Pseudopalavras Linguisticamente Motivadas em Crianças com Dislexia. MA Dissertation, Universidade do Algarve.

Cruz-Ferreira, M. (1999). European Portuguese. In: International Phonetic Association (ed.) Handbook of the International Phonetic Association: A guide to the use of the International Phonetic Alphabet, pp. 126–130. Cambridge University Press, Cambridge.

Dell, G. (1990). Effects of frequency and vocabulary type on phonological speech errors. Language and Cognitive Processes 5, 313–349.

DIESSEL, H., HILPERT, M. (2016). Frequency Effects in Grammar. In: Mark Aronoff (ed.) Oxford Research Encyclopedia of Linguistics. New York: Oxford University Press.

FERREIRA, J., VIGÁRIO, M., FERNANDES, F., BELCHIOR, F., AZEVEDO, S., NECA, A. R. (2014). Inteligibilidade em Voz Sintetizada. Talk given at ISAAC Conference 2014, Julho. Lisboa. doi: 10.13140/2.1.3124.2249.

Frota, S. (coordinator) (2012a): MacArthur-Bates Communicative Inventories (CDI) for European Portuguese - Short Form I / CDI para o Português Europeu - Forma reduzida: Nível I. Laboratório de Fonética (CLUL/FLUL), Lisboa. http://labfon.letras.ulisboa.pt/babylab/pt/CDI_Portugues_Europeu.html, ISBN 978-989-95713-5-8.

Frota, S. (coordinator) (2012b): MacArthur-Bates Communicative Inventories (CDI) for European Portuguese - Short Form II / CDI para o Português Europeu – Forma reduzida: Nível II. Laboratório de Fonética (CLUL/FLUL), Lisboa. http://labfon.letras.ulisboa.pt/babylab/pt/CDI_Portugues_Europeu.html, ISBN 978-989-95713-4-1.

FROTA, S., GALVES, C., VIGÁRIO, M., GONZÁLEZ-LÓPEZ, V., ABAURRE, B. (2012). The phonology of rhythm from Classical to Modern Portuguese. Journal of Historical Linguistics 2(2): pp. 173–207.

FROTA, S., CORREIA, S., SEVERINO, C., CRUZ, M., VIGÁRIO, M., CORTÊS, S. (2012). PLEX5 – A production lexicon of child speech for European Portuguese. Laboratório de Fonética (CLUL/FLUL), Lisboa. http://labfon.letras.ulisboa.pt/babylab/english/PLEX5.html, ISBN: 978-989-95713-6-5, ISLRN: 124-998-098-334-1.

FROTA, S., CRUZ, M., MARTINS, F., VIGÁRIO, M. (2013). CDS_EP: A lexicon of Child Directed Speech from the FrePOP database (0;11 to 3;04). Laboratório de Fonética (CLUL/FLUL), Lisboa. http://labfon.letras.ulisboa.pt/babylab/english/CDS_EP.html, ISBN 978-989-95713-8-9.

FROTA, S., BUTLER, J., CORREIA, S., SEVERINO, C., VICENTE, S., VIGÁRIO, M. (2016). Infant communicative development assessed with the European Portuguese MacArthur-Bates Communicative Development Inventories Short forms. First Language, 36(5): 525-454. doi: 10.1177/0142723716648867.

FROTA, S., VIGÁRIO, M., JORDÃO, R. (2008). LumaLiDaOn. Version 1. Laboratório de Fonética (CLUL/FLUL), Lisboa. http://labfon.letras.ulisboa.pt/LumaLiDa.htm, ISBN 978-989-95713-0-3, ISLRN 710-484-042-477-2.

FROTA, S., VIGÁRIO, M., MARTINS, F., CRUZ, M. (2010). FrePOP (version 1.0). Laboratório de Fonética (CLUL/FLUL), Lisboa. http://frepop.letras.ulisboa.pt, ISBN: 978-989-95713-2-7, ISLRN: 064-984-771-090-2 (extended in 2012 to ca. 2, 000 000 words)

Frota, S., M. Vigário, F. Martins (2006). FreP – An Electronic Tool for Extracting Frequency Information of Phonological Units from Portuguese Written Text. In: Proceedings of the 5th International Conference on Language Resources and Evaluation, pp. 2224–2229. Genoa.

FROTA, S., VIGÁRIO, M., MATOS, N., CRUZ, M., JORDÃO, R. (2012). LumaLiDaAudy – Audio Child Speech Database with phonetic transcription and prosodic labeling. Laboratório de Fonética (CLUL/FLUL), Lisboa. http://labfon.letras.ulisboa.pt/lumalidaaudy.htm, ISLRN 433-882-165-666-8.

Garcia, G.D. (to appear). Weight Gradience and Stress in Portuguese. Phonology.

Girbau, D. (2016) The Non-word Repetition Task as a clinical marker of Specific Language Impairment in Spanish-speaking children. First Language 36(1): 30-49. http://www.phon.ucl.ac.uk/home/sampa/

International Phonetic Association (ed.) (1999). Handbook of the International Phonetic Association: A guide to the use of the International Phonetic Alphabet. Cambridge University Press, Cambridge.

Jesus, L., Valente, A., Hall, A. (2015). Is the Portuguese Version of the Passage “The North Wind and the Sun” Phonetically Balanced? Journal of the International Phonetic Association 45(1), 1-11. doi: 10.1017/S0025100314000255.

LEONE-FERNANDEZ, B., VIGÁRIO, M., JERÓNIMO, R., ALTER, K., FROTA, S. (2017). Processing words and non-words: An ERP study on the impact of phonotactic frequency and phonological grammar. Talk presented at the International Symposium of Psycholinguistics, Braga, pp. 5-8 April.

Martins, F., Vigário, M., Frota, S. (2011). FreP - Frequency in Portuguese. Version 3.0. Software in CD-ROM (IGAC, nº 6722/2011). Laboratório de Fonética (CLUL/FLUL), Lisboa.

Martins, F., Vigário, M., Frota, S. (2012). FreLex – Lexical frequency. Laboratório de Fonética (CLUL/FLUL), Lisboa. http://labfon.letras.ulisboa.pt/FreP/tools.html

MARTINS, F., VIGÁRIO, M., FROTA, S. (2016). FreP - Frequency in Portuguese. Version V2016. Software in CD-ROM.

Mateus, M. H. (1975). Aspectos da Fonologia Portuguesa [2nd ed.–revised, 1983]. INIC, Lisboa.

MATEUS, M. H., D’ANDRADE, E. (2000). The Phonology of Portuguese. Oxford University Press, Oxford.

MENDES, A. P. B. G., COSTA, A., MARTINS, A., FERNANDES, A., VICENTE, S., FREITAS, T. (2012). Contributo para a construção de um Texto Foneticamente Equilibrado para o Português-Europeu. Revista CEFAC – Atualização Científica em Fonoaudiologia e Educação 5: 910 - 917.

MENDES, A. P. B. G., MOREIRA, M., COSTA, A., MURTINHEIRA, A., JORGE , A. (2014). Validade e sensibilidade do texto foneticamente equilibrado para o Português-Europeu “O Sol”. Revista de Distúrbios da Comunicação 26, 2: 277 - 286.

PINTO, S., CARDOSO, R., SADAT, J., GUIMARÃES, I., MERCIER, C., SANTOS, H., ATKINSON-CLEMENT, C., CARVALHO, J., WELBY, P., OLIVEIRA, P., D’IMPERIO, M., FROTA, S., LETANNEUX, A., VIGÁRIO, M., CRUZ, M., PAVÃO MARTINS, I., VIALLET, F., FERREIRA, J. (2016). Dysarthria in individuals with Parkinson’s disease: a protocol for a binational, cross-sectional, case-controlled study in French and European Portuguese (FraLusoPark). BMJ Open 2016 (Neurology), 6:e012885. doi:10.1136/bmjopen-2016-012885.

Pires, C., Cavaco, A., Vigário, M. (2017). Towards the definition of linguistic metrics for evaluating text readability in Portuguese. To appear in Journal of Quantitative Linguistics. doi: 10.1080/09296174.2017.1311448.

Rastle, K. (2007). Visual word recongnition. In: Gareth, M. (ed.) The Oxford Handbook of Psycholinguistics, pp. 71–87. Oxford University Press, Oxford.

SAFFRAN., J. R., ASLIN, R. N., NEWPORT, E. L. (1996). Statistical Learning by 8-Month-Old Infants. Science 274(5294), pp. 1926–1928.

Viana, A. R. Gonçalves (1904). Ortografia Nacional. Simplificação e uniformização sistemática das ortografias portuguesas. Lisboa: Viuva Tavares Cardoso.

Viana, A. R. Gonçalves & G. de Vasconcelos Abreu (1885). Bases da ortografia portuguesa. Lisboa: Imprensa Nacional.

Vigário, M. (2003). The Prosodic Word in European Portuguese. Mouton de Gruyter, Berlin/New York.

Vigário, M. (2012). Measures of phonological complexity. University of Lisbon, Ms.

Vigário, M., Cruz, M., Paulino, N., Martins, F., Frota, S. (2015). The FrePOP Lexicon (version 1.0, based on an input corpus of 3 million words). Laboratório de Fonética (CLUL/FLUL), Lisboa. ISLRN 661-393-864-944-9. Accessible from the FrePOP web platform, http://frepop.letras.ulisboa.pt

VIGÁRIO, M., FALÉ, I. (1994). A Sílaba no Português Fundamental: uma descrição e algumas considerações de ordem teórica. In: Actas do IX Encontro da Associação Portuguesa de Linguística, pp. 465–477. Colibri/APL, Lisboa.

VIGÁRIO, M., FROTA, S., MARTINS, F. (2010). A frequência que conta na aquisição da fonologia: types ou tokens. In: Ana Maria Brito, Fátima Silva, João Veloso & Alexandra Fiéis (eds.) XXV Encontro Nacional da Associação Portuguesa de Linguística. Textos seleccionados. Porto: Associação Portuguesa de Linguística, pp. 749- 767.

VIGÁRIO, M., FROTA, S., MARTINS, F., CRUZ, M. (2012). Frequência na Fonologia do Português: recursos e aplicações. In: Costa, A., Duarte, I. (eds.) Nada na linguagem lhe é estranho. Estudos em homenagem a Isabel Hub Faria, pp. 613–631. Edições Afrontamento, Porto.

VIGÁRIO, M., MARTINS, F., FROTA, S. (2005). Frequências no Português: a ferramenta FreP. In: Duarte, I., Leiria, I. (eds.) Actas do XX Encontro Nacional da Associação Portuguesa de Linguística, pp. 897–908. Colibri/APL, Lisboa.

VIGÁRIO, M., MARTINS, F., FROTA, S. (2006). A ferramenta FreP e a frequência de tipos silábicos e classes de segmentos no Português. In: Fátima Oliveira & Joaquim Barbosa (eds.) XXI Encontro da Associação Portuguesa de Linguística. Textos Seleccionados. Lisboa: APL, pp. 675-687.

Downloads

Publicado

2017-12-04

Como Citar

VIGÁRIO, M.; MARTINS, F.; CRUZ, M.; PAULINO, N.; FROTA, S. Basic research in phonology, resources and applications–the case of frequency. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, v. 59, n. 3, p. 599–616, 2017. DOI: 10.20396/cel.v59i3.8651000. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8651000. Acesso em: 14 ago. 2022.