Estruturas causativas, reflexivas, recíprocas e anticausativas na língua Tenetehára-Guajajára (Família Tupí-Guaraní)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/cel.v60i3.8652079

Palavras-chave:

Tupí-Guaraní, (Anti)Causação, Anáforas

Resumo

O objetivo deste artigo é apresentar uma análise das estruturas causativas, reflexivas, recíprocas e anticausativas na língua Tenetehára. Pretendemos demonstrar que esta língua apresenta dois morfemas causativos, a saber: (i) o morfema {mu-}, que causativiza verbos intransitivos, introduzindo uma causação direta, e (ii) o morfema {-kar}, cuja função é causativizar verbos transitivos, introduzindo uma causação indireta. Além disso, como será visto, as construções que vêm marcadas por meio do morfema {ze-} exibem propriedades de estruturas reflexivas, recíprocas e anticausativas. De forma sucinta, este morfema afixa-se apenas a verbos transitivos, diminuído sua valência. Adicionalmente, buscaremos analisar as propriedades morfossintáticas e semânticas da coocorrência do prefixo {ze-} com os morfemas causativos {mu-} e {-kar}. Finalmente, verificaremos como se dá o mecanismo de retomada anafórica, a ordem linear em que estes afixos ocorrem, e a semântica relacionada à dinâmica das forças perceptíveis no evento, que é sensível às derivações pertinentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ricardo Campos Castro, Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP

Licenciatura em Letras pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Mestrado e Doutorado em Linguística pela Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais (FALE/UFMG). Atualmente é bolsista de pós-doutorado da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) na Universidade Estadual de Campinas UNICAMP) no Instituto de estudos da Linguagem (IEL). 

Quesler Fagundes Camargos, Universidade Federal de Rondônia (UNIR)

Professor Doutor no Departamento de Educação Intercultural (DEINTER) da Universidade Federal de Rondônia (UNIR/Brasil). Membro do Grupo de Pesquisa em Educação na Amazônia (GPEA) e Laboratório de Línguas e Culturas Indígenas (LALIC/UNIR).

Referências

ALEXIADOU, A.; ANAGNOSTOPOULOU, E.; FLORIAN, S. The properties of anticausatives crosslinguistically. In: FRASCARELLI, M. (Ed.). Phases of Interpretation. Berlin: Mouton de Gruyter, 2006. p. 187–211.

BENDOR-SAMUEL, D. Hierarchical structures in Guajajára. Oklahoma Norman: Summer Institute of Linguistics, 1972. 214 p.

BOUDIN, M. H. 1966. Dicionário de Tupi Moderno: dialeto tembé-ténêtéhar do alto rio Gurupi, vol. 1. São Paulo: Conselho Estadual de Artes e Ciências Humanas, 1966. 342 p.

CÂMARA JR, J. M. Estrutura da língua portuguesa. Petrópolis: Vozes, 1975. 126 p.

CAMARGOS, Q. F.; CASTRO, R. C. Paralelismo entre DP e CP a partir das nominalizações na língua Tenetehára. Revista da ANPOLL, v. 32, n. 2, p. 393-434, 2013.

CAMARGOS, Q. F.; CASTRO, R. C. Morfemas causativos nas línguas indígenas brasileiras. Revista Sociodialeto do Grupo de Pesquisa e Estudos Sociolinguísticos e Dialetológicos da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (GPESD – UEMS), v. 5, ed. 15, p. 198-218, 2015.

CAMARGOS, Q. F. 2017a. Aplicativização, causativização e nominalização: uma análise unificada de estruturas argumentais em Tenetehára-Guajajára (Família Tupí-Guaraní). 2017a. 256 f. Tese de Doutorado (Doutorado em Linguística). Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, 2017.

CAMARGOS, Q. F. 2013. Estruturas Causativas em Tenetehára: uma abordagem minimalista. 2013. 255 f. Dissertação de Mestrado (Mestrado em Linguística). Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, 2013.

CAMARGOS, Q. F. Exploring agreement displacement from the Internal to the External Argument in the Tenetehára language (Tupí-Guaraní family). Revista Diadorim, v. 19, n. especial, p. 252-268, 2017b.

CARVALHO, M. G. P. Sinais de morte ou vitalidade? Mudanças estruturais na língua Tembé: contribuição ao estudo dos efeitos de contato linguístico na Amazônia Oriental. 2001. 120 f. Dissertação de Mestrado (Mestrado em Linguística). Belém: Universidade Federal do Pará, 2001.

CASTRO, R. C. 2007. Interface morfologia e sintaxe em Tenetehára. 2007. 90 f. Dissertação de Mestrado (Mestrado em Linguística). Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, 2007.

CASTRO, R. C. Morfossintaxe Tenetehára (Tupí-Guaraní). 2017. 205 f. Tese de Doutorado (Doutorado em Linguística). Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, 2017.

CENNAMO, M. The loss of the voice dimension between late Latin and early Romance. In: SCHMID, M. et al. (Eds.). Historical Linguistics. Amsterdam: John Benjamins Publishing, 1998. p. 77-100.

CENNAMO, M. The Reanalysis of Reflexives: a Diachronic Perspective. Naples: Liguori, 1993.

CHOMSKY, N. The Minimalist Program. Cambridge: MIT Press, 1995.

COMRIE, B. Language universals and linguistic typology: syntax and morphology. Chicago: University of Chicago Press, 1981.

DUARTE, F. B.; CASTRO, R. C. Inergatividade, estrutura causativa e incorporação nominal em Tenetehára. In: CABRAL, S. A. C.; RODRIGUES, A. D.; DUARTE, F. B. (Orgs.). Línguas e Culturas Tupí. Campinas: Curt Nimuendajú, 2010. p. 43-62.

DUARTE, F. B. Análise gramatical das orações da Língua Tembé. 1997. 95 f. Dissertação de Mestrado (Mestrado em Linguística). Brasília: Universidade de Brasília, 1997.

DUARTE, F. B. Estudos de morfossintaxe Tenetehára. Belo Horizonte: Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais, 2007.

DUARTE, F. B. Manifestação de traços de tempo em D/NPS na língua Tenetehára. Revista de Estudos Linguísticos do Grupo de Estudos Linguísticos do Estado de São Paulo, v. 35, 2005. p. 773-881.

DUARTE, F. B. Ordem dos constituintes e movimento em Tembé: minimalismo e anti-simetria. 2003. 203 f. Tese de Doutorado (Doutorado em Linguística). Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, 2003.

DUARTE, F. B. The Split-S System and the source of the absolutive Case in Tenetehára. Revista LinguíStica, Rio de Janeiro, v. 13, n. 2, p. 317-367, 2017.

FOLLI, R. Constructing telicity in English and Italian. Unpublished doctoral dissertation, University of Oxford, 2002.

GENIUS̆IENĖ, E. The typology of reflexives. Berlin/New York/Amasterdam: Mouton de Gruyter, 1987.

HARRISON, C. The interplay of causative and desiderative in Guajajara. Revista dos Cursos de Pós-Graduação em Letras, Belém, n. 4, 1995.

HASPELMATH, M. More on the typology of inchoative/causative verb alternations. In: COMRIE, B.; POLINSKY, M. (Eds.). Causatives and transitivity. Amsterdam: John Benjamins Publishing, 1993. p 87-120.

HASPELMATH, M. The grammatilization of passive morphology. Studies in Language, v. 14, n. 1, 1990, p. 25-71.

HASPELMATH, M. Transitivity alternations of the anticausative type. Arbeitspapiere des Instituts für Sprachwissenschaft., Cologne, n. 4, 1987.

KEMMER, S. The Middle Voice. Typological Studies in Language, v. 23. Amsterdam/ Philadelphia: John Benjamins Publishing, 1993.

KOONTZ-GARBODEN, A. Anticausativization. Natural Language and Linguistic Theory, n. 27, p. 77-138, 2009.

KOONTZ-GARBODEN, A. Aspectual coercion and the typology of change of state predicates. Journal of Linguistics, n. 43, p. 115-152, 2007.

LEITE, Y. As construções causativas em Tapirapé. Revista Latinoamericana de Estudios Etnolingüísticos, n. 3, p. 73-86, 1994.

LEMOS BARBOSA, A. Curso de Tupi Antigo: Gramática, Exercícios, Textos. Rio de Janeiro: Livraria São José, 1956.

LEVIN, B. English Verb Class and Alternations: A Preliminary Investigation. Chicago: University of Chicago Press, 1993.

MEL’CUK, I. A. Cours de morphologie generale, Vol. 1. Montreal: Les Presses de l'Universite de Montreal, 1993.

MICHAELIS, L. Aspectual Grammar and Past-Time Reference. London: Routledge, 1998.

NEDJALKOV, V. P.; SILNICKIJ, G. The Typology of Morphological and Lexical Causatives. In: KIEFER, F. Trends in Soviet Theoretical Linguistics. Doordrecht: Reidel, 1973. p. 1-32.

RODRIGUES, A. D. Morfologia do Verbo Tupi. Revista Letras, v. 1, p. 121-152, 1953.

SCHÄFER F. The Syntax of (Anti-)Causatives. Amsterdam: John Benjamins Publishing, 2008.

SEKI, L. Gramática do Kamaiurá: Língua Tupí-Guarani do Alto Xingu. Campinas: Editora da UNICAMP, 2000.

SHIBATANI, M. Passives and related constructions: a prototype analysis. Language, v. 61, n. 4, p. 821-848, 1985.

SIEWIERKA, A. The Passive: A Comparative Linguistic Analysis. London: Croom Helm, 1984.

SILVA, T. F. História da língua Tenetehára: contribuições aos estudos histórico-comparativos sobre a diversificação da família Tupí-Guaraní do tronco Tupí. 2010. 1145 f. Tese de Doutorado (Doutorado em Linguística). Brasília: Universidade de Brasília, 2010.

SMITH, C. Jesperson’s ‘move and change’ class and causative verbs in English. In: ALI JAZAYERY, M. et al. (Eds.). Linguistic and Literary Studies in Honor of Archibald A. Hill, Vol. 2. Amsterdam: John Benjamins Publishing, 1970. p. 101-109.

WHALEY, L. Introduction to typology: the unity and diversity of language. London: Sage, 1977.

ZRIBI-HERTZ, A. L’Ergativité réflexive en français moderne, In: Le français moderne, v. 55, p. 23-54, 1987.

Downloads

Publicado

2018-11-22

Como Citar

CASTRO, R. C.; CAMARGOS, Q. F. Estruturas causativas, reflexivas, recíprocas e anticausativas na língua Tenetehára-Guajajára (Família Tupí-Guaraní). Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, v. 60, n. 3, p. 669–690, 2018. DOI: 10.20396/cel.v60i3.8652079. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8652079. Acesso em: 27 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos