O ethos atópico

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/cel.v61i0.8654947

Palavras-chave:

Ethos discursivo, Atopia discursiva, Intolerância.

Resumo

Este artigo se dedica a um tema bem pouco explorado: o funcionamento dos discursos atópicos, aqueles caracterizados por um pertencimento problemático ao espaço social, operando nas fronteiras entre o tolerável e o inaceitável. O objetivo principal é identificar e descrever o ethos típico do enunciador do discurso atópico. Os resultados mostram um ethos híbrido instável, constituído de traços fluidos que contribuem para a dissimulação do fiador desse tipo de discurso, caracterizado por uma identidade flutuante.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Helio Oliveira, Centro Universitário Fundação de Ensino Octávio Bastos

Doutor em linguistica pelo IEL- Universidade Estadual de Campinas; Professor no curso de Letras no Departamento de Letras do Centro Universitário Fundação de Ensino Octávio Bastos

Referências

BARROS, D. L. P. Intolerância, preconceito e exclusão. In: LARA & LIMBERTI (org) (2015). Discurso e desigualdade social. São Paulo, Contexto, 2015, p. 61-78.

BARROS, D. L. P. Estudos discursivos da intolerância: o ator da enunciação excessivo. Cadernos de estudos linguísticos. (58.1), Campinas, 2016, p. 7-24.

FERREIRA, N. C. Serenidade e paixão: a instabilidade de um ethos na divulgação científica neodarwinista. In: MOTTA, A. R.; SALGADO, L. S. (org) Ethos discursivo. São Paulo: Contexto, 2008.

MAINGUENEAU, D. Problemas de ethos. In: Cenas da enunciação. São Paulo: Parábola Editorial, 2008a, p. 55-73.

MAINGUENEAU, D. A propósito do ethos. In: MOTTA, A. R.; SALGADO, L. S. (org) (2008) Ethos discursivo. São Paulo: Contexto, 2008b.

MAINGUENEAU, D. A paratopia e suas sombras. In: Doze conceitos em Análise do Discurso. São Paulo: Parábola Editorial, 2010, p. 157-170.

MIQUELETTI, F. Tucanos e “mal-entendidos”. In: MOTTA, A. R.; SALGADO, L. S. (org) (2008) Ethos discursivo. São Paulo: Contexto, 2008.

MOTTA, A. R. Entre o artístico e o político. In: MOTTA, A. R.; SALGADO, L. S. (org) (2008) Ethos discursivo. São Paulo: Contexto, 2008.

MOTTA, A. R.; SALGADO, L. S. (org) Ethos discursivo. São Paulo: Contexto, 2008.

OLIVEIRA, H. O racismo que (não) se vê: a fórmula “consciência negra” e a atopia do discurso racista brasileiro. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, UNICAMP. Campinas, 2018.

PÊCHEUX, M.; FUCHS, C. A propósito da análise automática do discurso: atualização e perspectivas. In. GADET E HAK (orgs.) Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. Campinas: Editora da Unicamp, [1975] 1990.

STEVENSON, R. L. O médico e o monstro. São Paulo: Companhia das Letras [1886] 2015.

Downloads

Publicado

2019-07-01

Como Citar

OLIVEIRA, H. O ethos atópico. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, v. 61, p. 1–17, 2019. DOI: 10.20396/cel.v61i0.8654947. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8654947. Acesso em: 6 dez. 2021.

Edição

Seção

Dossiê Ethos discursivo em diversas dimensões