O ethos e suas noções conexas

análise do discurso do líder do governo na sessão parlamentar que antecedeu o AI-5

Palavras-chave: Ditadura militar brasileira, Discurso político, Márcio Moreira Alves, Geraldo Freire.

Resumo

Neste artigo, apresentamos uma reflexão acerca da apropriação do ethos retórico pela análise do discurso, reivindicando certas características enunciativas dessa noção no processo de adaptação a uma teoria contemporânea. A partir de Amossy (2005 [1999]), Haddad (2005 [1999]) e Maingueneau (2005 [1999]), discutimos as noções conexas do ethos: anti-ethos, incorporação do ethos, ethos prévio e pré-discursivo. Assim, com base no quadro teórico de Maingueneau (1997 [1987]; 2005 [1999]; 2008), nos estudos de Alexandrescu (1976) sobre as modalidades epistêmicas e os postulados de Bakhtin/Volochinov (2002) sobre o discurso citado, analisamos o ethos discursivo construído no pronunciamento do deputado Geraldo Freire (ARENA/MG), líder do governo na Câmara dos Deputados durante a sessão deliberativa de 12 de dezembro de 1968, cuja votação marcou a história da política brasileira ao se tornar o pretexto para o regime ditatorial promulgar o Ato Institucional nº 5.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Lopes Piris, Universidade Estadual de Santa Cruz

Doutorado em Filologia e Língua Portuguesa pela Universidade de São Paulo. Professor Adjunto nível B da Universidade Estadual de Santa Cruz.

Referências

ALEXANDRESCU, S. Sur les modalités croire et savoir. Langages, Paris, n. 43, p. 19-27, 1976.

AMOSSY, R. (Org.). Imagens de si no discurso: a construção do ethos. Tradução: D. F. Cruz, F. Komesu e S. Possenti. São Paulo: Contexto, 2005.

ARISTÓTELES. Retórica. Tradução: M. Alexandre Júnior, P. F. Alberto e A. N. Pena. Lisboa: Imprensa Nacional – Casa da Moeda, 1998 [c. 330-326 a.C.].

BAKHTIN, M. (VOLOCHINOV, V. N.). Marxismo e filosofia da linguagem. Tradução: M. Lahud e Y. F. Vieira. 9. ed. São Paulo: Hucitec; Annablume, 2002.

BARTHES, R. A Retórica Antiga. In: COHEN, J. et al. Pesquisas de retórica. Tradução: L. P. M. Iruzun. Petrópolis: Vozes, 1975. p. 147-221.

BRANDÃO, H. N. Subjetividade, argumentação, polifonia. A propaganda da Petrobrás. São Paulo, Ed. da Unesp: Imprensa Oficial do Estado, 1998.

BRASIL. Constituição (1967). Constituição da República Federativa do Brasil.

DECLERCQ, G. L´art d´argumenter: structures rhétoriques et littéraires. Paris: Editions Universitaires, 1992.

DIÁRIO DO CONGRESSO NACIONAL. Seção I. Brasília, 3 set. 1968a.

DIÁRIO DO CONGRESSO NACIONAL. Seção I. Suplemento. Brasília, 4 set. 1968b.

DIÁRIO OFICIAL DA CÂMARA DOS DEPUTADOS. Centro de publicações da Câmara dos Deputados. Brasília, Suplemento ao nº 098, 1º jun. 2000.

EGGS, E. Ethos aristotélico, convicção e pragmática moderna. In: AMOSSY, R. (Org.). Imagens de si no discurso: a construção do ethos. Tradução: D. F. Cruz, F. Komesu e S. Possenti. São Paulo: Contexto, 2005. p. 29-56.

FIORIN, J. L. O éthos do enunciador. In: CORTINA, A.; MARCHEZAN, R. C. (Org.). Razões e sensibilidades. Araraquara: Cultura Acadêmica Editora, 2004, v. 1, p. 117-138.

FUCHS, C. As problemáticas enunciativas: esboço de uma apresentação histórico e crítica. Tradução: L. M. Rezende. Alfa, São Paulo, n. 29, p. 111-120, 1985.

HADDAD, G. Ethos prévio e ethos discursivo: o exemplo de Romain Rolland. In: AMOSSY, R. (Org.). Imagens de si no discurso: a construção do ethos. Tradução: D. F. Cruz, F. Komesu e S. Possenti. São Paulo: Contexto, 2005. p. 145-165.

MAINGUENEAU, D. Novas tendências em análise do discurso. Tradução: F. Indursky. 3. ed. Campinas: Pontes, 1997 [1987].

MAINGUENEAU, D. Ethos, cenografia, incorporação. In: AMOSSY, R. (Org.). Imagens de si no discurso: a construção do ethos. Tradução: D. F. Cruz, F. Komesu e S. Possenti. São Paulo: Contexto, 2005. p. 69-92.

MAINGUENEAU, D. Gênese dos discursos. Tradução: S. Possenti. Curitiba: Criar, 2007 [1984].

MAINGUENEAU, D. A propósito do ethos. Tradução: L. Salgado. In: MOTTA, A. R.; SALGADO, L. (Org.). Ethos discursivo. São Paulo: Contexto, 2008. p. 11-29.

PLEBE, A. Breve história da retórica antiga. Tradução: G. N. M. Barros. São Paulo: Editora Pedagógica Universitária, 1978.

Publicado
2019-08-15
Como Citar
Piris, E. L. (2019). O ethos e suas noções conexas. Cadernos De Estudos Lingüísticos, 61, 1-18. https://doi.org/10.20396/cel.v61i0.8655042
Seção
Dossiê Ethos discursivo em diversas dimensões