Ordem do sujeito e colocação de clíticos na escrita brasileira dos séculos XIX e XX

reflexos da gramática do Português Brasileiro

Palavras-chave: Posição do sujeito, Próclise, Português brasileiro

Resumo

No campo disciplinar da sintaxe diacrônica, analisamos, neste artigo, a mudança na ordem do sujeito e na colocação de clíticos em sentenças matrizes em ambientes neutros ([XP])[XP]V em textos de jornais brasileiros de diferentes estados e em cartas pessoais escritas por brasileiros, no curso dos séculos XIX e XX. O objetivo principal é apresentar evidências empíricas que justifiquem uma mesma mudança microparamétrica na gramática do Português Brasileiro (PB) correlacionada à evolução de dois fenômenos sobejamente descritos: (1) o enrijecimento da ordem Sujeito-Verbo em estruturas transitivas e (2) o aumento da próclise em ambientes neutros [(XP)XP-cl-Verbo]. Defendemos a hipótese de que a próclise gerada pela gramática do PB no contexto [XP]V aparece com mais robustez apenas em textos brasileiros oitocentistas da segunda metade do século XIX, momento em que reflexos de uma gramática do tipo-SV também se revela expressivamente nesses mesmos textos. Nessa direção, buscamos evidências de que a escrita da primeira metade do século XIX reflete, ainda, propriedades de uma gramática do tipo-V2, como o Português Clássico (PCl). Os resultados evidenciam diferentes forças linguísticas e diatópicas que mostram a escrita do Rio de Janeiro e da Bahia mais conservadora do que a dos estados do Ceará, de Pernambuco e de Santa Catarina, atuando no condicionamento da próclise em ambiente neutro ([XP])[XP]V. Esses resultados parecem validar a hipótese investigada: em textos da primeira metade do século XIX atuam, ainda, forças de uma gramática conservadora com sujeitos nulos e com propriedades de uma língua do tipo-V2 em que qualquer constituinte, inclusive o sujeito, pode estar numa posição anterior e contígua ao verbo, como o PCl; em textos da segunda metade do século XIX e do século XX atuam forças de uma gramática com sujeitos realizados em SV, como o PB.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marco Antonio Rocha Martins, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutorado em Linguística pela Universidade Federal de Santa Catarina, 2009. Professor do Ensino Superior da Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil.

Silvia Regina de Oliveira Cavalcante, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutorado em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas, 2006. Professor Associado II da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil.

Izete Lehmkuhl Coelho, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutorado em Linguística pela Universidade Federal de Santa Catarina, 2000. Coordenador Regional do Projeto VARSUL da Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil.

Referências

BERLINCK, R. de A. A construção V SN no português do Brasil: uma visão diacrônica do fenômeno da ordem. In: TARALLO, F. (org.). Fotografias sociolingüísticas. São Paulo: Pontes, 1989, p. 95-112.

BERLINCK, R. de A. La position du sujet en portugais: etude diachronique des variétés brésilienne et européene. Tese de doutorado. Paris, 1995.

BERLINCK, R. de A.; COELHO, I. L. A ordem do sujeito em construções declarativas na história do português brasileiro. In: CYRINO, S.; TORRES MORAIS, M. A. (Orgs.) Mudança sintática do português brasileiro: perspectiva gerativista. São Paulo: Contexto, 2018, p. 308-381.

BIBERAUER, T et all. Parametric variation, Null subjects in minimalist theory. Cambridge: Cambridge University Press, 2010.

CARNEIRO, Z. Cartas brasileiras (1809-1904): um estudo linguístico-filológico. Tese de Doutorado. Universidade Estadual de Campinas, 2005.

CARNEIRO, Z.; GALVES, C. Variação e gramática: colocação de clíticos na história do português brasileiro. Revista de Estudos Linguísticos, Belo Horizonte, 18. 2: 7-38, 2010.

CAVALCANTE, S. R. de O. O uso de SE com infinitivo na história do português. Do português clássico ao português europeu e brasileiro modernos. Tese de Doutorado – UNICAMP, 2006.

CAVALCANTE, S. R. de O.; DUARTE, M. E. L.; PAGOTTO, E. Clíticos nos Século XIX: uma questão de posição social?. In: Dinah Callou; Afranio Barbosa. (Org.). A Norma Brasileira em construção: cartas a Rui Barbosa (1866 A 1899). Rio de Janeiro: Fundação Casa de Rui Barbosa / UFRJ, 2011, v. 1, p. 167-217.

CAVALCANTE, S. R. de O. Revisitando as construções com se na história do português brasileiro. In: CYRINO, S.; TORRES MORAIS, M. A. (Orgs.) Mudança sintática do português brasileiro: perspectiva gerativista. São Paulo: Contexto, 2018, p. 382-419.

CAVALCANTE, S. R. de O. Mudança na posição do sujeito em cartas pessoais brasileiras: a ordem VS e o estatuto informacional do sujeito. DIADORIM (RIO DE JANEIRO), v. 20, p. 101-121, 2018.

CYRINO, S.; TORRES MORAIS, M. A. (Orgs.) Mudança sintática do português brasileiro: perspectiva gerativista. São Paulo: Contexto, 2018.

COELHO, I. L. Variação na sintaxe: estudo da ordem do sujeito no PB. In: RAMOS, J. (org.). Estudos sociolinguísticos: quatro vértices do GT da ANPOLL. Belo Horizonte: FALE: Ed. da UFMG, 2006, p. 84-99.

COELHO, I. L.; MARTINS, M. A. A diacronia em construções XV na escrita catarinense. Fórum Lingüístico, Florianópolis, v.6, n.1, p. 73-90, jan-jun, 2009.

DUARTE, M. E. L.; PAGOTTO, E. Gênero e norma: avós e netos, classes e clíticos no final do século XIX. In: Lopes, Célia Regina dos Santos. (Org.). A Norma Brasileira em Construção: fatos lingüísticos em cartas pessoais do século 19. 1a.ed.Rio de Janeiro: In-Fólio, 2005, p. 67-82.

GALVES, C. M. C.; RIBEIRO, I. M. de O.; MORAES, M. A. T. Syntax and morphology in the placement of clitics in European and Brazilian Portuguese. Journal of Portuguese Linguistics, Lisboa, v. 4, n.2, p. 143-177, 2005.

GALVES, C, NAMIUTI, C, PAIXÃO DE SOUSA, M C. Novas perguntas para antigas questões: a periodização do português revisitada. In Endruschat; Kemmler; Schäfer-Prie. Grammatische Structuren des Europäischen Portugiesisch.Tubingen: Calapinus Verlag, 45-75, 2006.

GALVES, C; PAIXÃO DE SOUSA, M C. The change in the position of the verb in the history of Portuguese: Subject realization, clitic placement and prosody. Language, v. 93, 152-180, 2017.

KROCH, A. Reflexes of Grammar in Patterns of Language Change. Language Variations and Change, 1, 199-244, 1989.

LOBO, T. A colocação dos clíticos em Português. Duas sincronias em confronto. Dissertação de Mestrado. Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 1992.

MARTINS, A. M. Posição dos pronomes pessoais clíticos. In: RAPOSO, E. B. P. et al., A. Gramática do Português. Vol II. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2013, p. 2231-2302.

MARTINS, M. A. Competição de gramáticas do português na escrita catarinense dos séculos 19 e 20. 2009. 326p. Tese (Doutorado em Linguística) – Centro de Comunicação e Expressão, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2009.

MARTINS, M. A. A sintaxe dos pronomes pessoais clíticos na história do português brasileiro. In: CYRINO, S.; TORRES MORAIS, M. A. (Orgs.) Mudança sintática do português brasileiro: perspectiva gerativista. São Paulo: Contexto, 2018, p. 150-209.

MARTINS, M. A. Micro-variation and parametric change: the proclisis in 'neutral contexts [XP] V' in Brazilian writing. Berlin: PhiN Philologie, no prelo.

MENDÍVIL-GIRÓ, J. L. 2015. El cambio linguístico. Sus causas, mecanimos y consecuencias. Madrid: Síntesis.

NAMIUTI, C. Aspectos da história gramatical do português: interpolação, negação e mudança. Tese (Doutorado em Linguística) - Instituto de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2008.

PAGOTTO, E. 1992. A posição dos clíticos em português: um estudo diacrônico. Dissertação de Mestrado, Instituto de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Campinas: Campinas.

PAGOTTO, E. 1998. Norma e condescendência, ciência e pureza. Língua e instrumentos lingüísticos, vol. 2, 49–68.

SANKOFF, D; TAGLIAMONTE, S. A; SMITH, E. Goldvarb Z: A multivariate analysis application for Macintosh. 2018. Disponível em: http://individual.utoronto.ca/tagliamonte/goldvarb.html. Acesso em: 4 de julho de 2020.

TARALLO, F. Diagnosticando uma gramática brasileira: o português d'aquém e d'além mar ao final do século XIX. In. Kato e Roberts. O português brasileiro: uma viagem diacrônica. Campinas, SP: Unicamp. 1993, p. 69-105.

Publicado
2020-07-23
Como Citar
Martins, M. A. R., Cavalcante, S. R. de O., & Coelho, I. L. (2020). Ordem do sujeito e colocação de clíticos na escrita brasileira dos séculos XIX e XX. Cadernos De Estudos Lingüísticos, 62, e020005. https://doi.org/10.20396/cel.v62i0.8655919