Advérbios em –mente modificando adjetivos em português brasileiro

modificação gradual e conteúdo expressivo

Palavras-chave: Advérbios, Modificação de grau, Conteúdo expressivo

Resumo

O objetivo deste artigo é apresentar uma análise de advérbios em –mente na posição de modificação adjetival. Nosso recorte se restringe a duas classes: modificadores de graus – advérbios do tipo extremamente – e modificadores não-restritivos – advérbios do tipo indiscutivelmente. Buscamos justificar a existência dessas duas classes pelo comportamento sintático e semântico de seus membros.  Os integrantes da primeira modificam adjetivos graduais, apresentam um esvaziamento semântico do adjetivo base e só aparecem em posição contígua aos adjetivos. Os integrantes da segunda não atuam sobre grau, mantêm o significado do adjetivo base e, quando destacáveis do adjetivo, apresentam significado similar, que inclui a atitude do falante.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luisandro Mendes de Souza, Universidade Federal do Paraná

Doutor em Linguística pela Universidade Federal de Santa Catarina. Professor Adjunto no Departamento de Literatura e Linguística do Setor de Ciências Humanas da Universidade Federal do Paraná.

Maria José Foltran, Universidade Federal do Paraná

Doutorado em Linguística pela Universidade de São Paulo. Professor Titular da Universidade Federal do Paraná, Brasil.

Referências

BACH, K. The myth of conventional implicatures. Linguistics & Philosophy, vol. 22, n. 4, 327-366, 1999.

BASILIO, M. Morfológica e Castilhamente: um Estudo das Construções X-mente no Português do Brasil. DELTA: Documentação de Estudos em Linguística Teórica e Aplicada, n. 14 (n. especial), 17-28, 1998.

BASÍLIO, M. Formação e Classes de Palavras no Português Brasileiro. São Paulo: Contexto, 2004.

BURNETT, H. A delineation solution to the puzzles of absolute adjectives. Linguistics & Philosophy, n. 37, 1-39, 2014.

CASTILHO, A. T.; ILARI, R. Advérbios predicadores. In: ILARI, Rodolfo; NEVES, Maria Helena Moura. (Org.) Gramática do Português Culto Falado no Brasil - Vol. II. Classes de palavras e processos de construção. Campinas: Unicamp, 2008. p. 413-456.

CASTROVIEJO, E. Adverbs in restricted configurations. In: BONAMI, O.; P. Cabredo Hofherr (eds.). Empirical Issues in Syntax and Semantics 7, 2008. 53–76.

CASTROVIEJO, E. Gradation in modified AdjPs. Proceedings of SALT 22, 2012, 83-103.

CEGALLA, D. P. Novíssima gramática da língua portuguesa. 27. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1985.

DEMONTE, V. Adjectives. In: von HEUSINGER, K.; MAIENBORN, C.; PORTNER, (eds.) Semantics: an international handbook of natural language meaning. Berlin: Walter de Gruyter, 2011. Vol. II. p. 1314-1340.

den DIKKEN, M.; BERNSTEIN, J.; TORTORA, C. e ZANUTTINI, R. Data and grammar: means and individuals. Theoretical Linguistics, n. 33, p. 335-352, 2007.

DOETJES, J. Adjectives and degree modification. In:McNALLY, L.; KENNEDY, C. (eds.) Adjectives and Adverbs: syntax, semantics and discourse. Oxford: Oxford University Press, 2008. p. 123-155.

GEHRKE, B.; CASTROVIEJO, E. Manner and degree: an introduction. Natural language and Linguistic Theory, 33, p. 745-790, 2015.

GRICE, H. P. Logic and conversation. In: _____. Studies in the way of words. Cambridge: Harvard University Press, 1989. p. 22-40. [1975]

GUIMARÃES, M. Dos Intensificadores como Quantificadores: Os Âmbitos de Expressão da Quantificação no Português do Brasil. Tese (Doutorado em Linguística). Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2007.

GUTZMANN, D. Expressives and beyond. An introduction to varieties of use-conditional meaning. In: Gutzmann, Daniel & Hans-Martin Gärtner (eds.): Beyond Expressives. Explorations in Use-Conditional Meaning. Current Research in the Semantics Pragmatics-Interface (CRiSPI) 28. Leiden: Brill, 2013. p. 1-58.

ILARI, R. et alii. Considerações sobre a ordem dos advérbios. In: CASTILHO, A. T. (org.) Gramática do Português Falado. Volume I: A Ordem. Unicamp: Editora da Unicamp, 1993. p. 65-140.

JACKENDOFF, R. Semantic Interpretation in Generative Grammar. Cambridge, MA: MIT Press, 1972.

KATZ, G. Attitudes toward degrees. In: MAIER, E.; BARY, C.; HUITINK, J. (eds.) Proceedings of SuB9, 2005. p. 183-196.

KENNEDY, C. Projecting the adjective. PhD Dissertation. University of California at Santa Cruz, 1997.

KENNEDY, C.; MCNALLY, L. The syntax and semantics of multiple degree modification in English. In: MULLER, S. (ed.) Proceedings of the HPSG05 Conference. Department of Informatics, University of Lisbon, CSLI Publications, 2005a.

KENNEDY, C.; MCNALLY, L. Scale structure, degree modification, and the semantics of gradable predicates. Language, 81(2), 345-381, 2005b.

KLEIN, E. 1980. A semantics for positive and comparative adjectives. Linguistics and Philosophy, n. 4, 1-45, 1980.

LEVINSON, S. Presumptive meanings. Cambridge: MIT Press, 2000.

MARTINHO, F. J. S. Sintaxe e semântica dos adjetivos graduáveis em português. Tese (Doutorado em Linguística). Universidade de Aveiro, Aveiro, 2007.

MORZYCKI, M. Nonrestrictive modifiers in non-parenthetical positions. In McNALLY, L.; KENNEDY, C. (eds). Adjectives and Adverbs: syntax, semantics and discourse. Oxford: Oxford University Press, 2008a.

MORZYCKI, M. Adverbial modification of adjectives: evaluatives and a little beyond. In: DÖLLING, J.; HEYDE-ZYBATOW, T. (eds.). Event Structures in Linguistic Form and Interpretation. Mouton de Gruyter, Berlin, 2008b.

MORZYCKI, M. Modification. Cambridge: Cambridge University Press, 2016.

OLIVEIRA, F.; MENDES, A. Modalidade. In: RAPOSO, E. B. P. et alii. Gramática do Português. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2013. p. 623-669.

PERINI, M.; OTHERO, G. A. Córpus, Introspecção e Objeto da Descrição Gramatical. Signo, 35 (59), 2-12, 2010.

PIRES DE OLIVEIRA; R.; BASSO, R. M. Arquitetura da conversação: teoria das implicaturas. São Paulo: Parábola, 2014.

POTTS, C. The logic of conventional implicatures. PhD Dissertation. University of California at Santa Cruz, 2003.

POTTS, C. The expressive dimension. Theoretical Linguistics, 33(2), 165-198, 2007.

van ROOIJ, R. Vagueness in linguistics. In: RONZITTI, G. (eds.). Vagueness: a guide. Springer, 2011. p. 123-170.

von STECHOW, A. Comparing Theories of Comparison. Journal of Semantics, n. 3, 183-199, 1984.

ZAGONA, K. Mente Adverbs, Compound Interpretation and the Projection Principle. Probus, vol. 2.1, 1-30, 1990.

Publicado
2020-08-07
Como Citar
Souza, L. M. de, & Foltran, M. J. (2020). Advérbios em –mente modificando adjetivos em português brasileiro. Cadernos De Estudos Lingüísticos, 62, e020007. https://doi.org/10.20396/cel.v62i0.8657146