Banner Portal
As formas da língua na "análise automática do discurso" (1969-1983)
PDF

Palavras-chave

Língua
Discurso
Michel Pêcheux
Análise do discurso

Como Citar

FIGUEIRA, F. As formas da língua na "análise automática do discurso" (1969-1983): a herança linguística de Michel Pêcheux. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, v. 64, n. 00, p. e022008, 2022. DOI: 10.20396/cel.v64i00.8664079. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8664079. Acesso em: 3 mar. 2024.

Resumo

A Análise de Discurso proposta por Michel Pêcheux se exerce sobre a dupla materialidade da língua (base) e do discurso (processo). No entanto, há uma insatisfação, tanto dos linguistas quanto dos analistas do discurso, relativa ao suposto esquecimento do aspecto linguístico na AD. Assim, pretendo estabelecer um percurso de leitura sobre o conceito de “língua” no projeto teórico da Análise Automática do Discurso (1969-1983) de Michel Pêcheux como uma maneira de expor e defender sua importância nas análises e no arcabouço teórico da Análise do Discurso contemporânea. O percurso deste trabalho, portanto, inicia-se pela apropriação discursiva dos primados da metáfora sobre o sentido e do valor sobre a significação, estendendo-se até suas reelaborações finais, em que se formula a assunção de que a língua é capaz de revolta.

https://doi.org/10.20396/cel.v64i00.8664079
PDF

Referências

ALTHUSSER, Louis. (1980) Iniciação à filosofia para não-filósofos. São Paulo: Martins Fontes, 2019.

AMBRA, Pedro. O que é um homem? São Paulo: Annablume, 2015.

ARONOFSKY, Darren. Pi. Arlington, Bono Film Labs, 1998. Mídia digital, 84 min., preto e branco.

AUTHIER-REVUZ, Jacqueline. (1984) Heterogeneidade(s) enunciativa(s). Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, v. 19, n. 1, p. 25-42, dez. 1990.

BARTHES, Roland. (1977) Aula. São Paulo: Editora Cultrix, 2013.

CASTILHO, Ataliba. Nova Gramática do Português Brasileiro. São Paulo: Contexto, 2019.

CHAPOUTOT, Jean. Virilidade fascista. Em: COURTINE, J.-J. (dir.). História da Virilidade. Petrópolis: Vozes, 2013, p. 335-363. Vol. 3.

COURTINE, Jean-Jacques. (1981) Análise do Discurso Político. São Carlos: EdUFSCar, 2009.

DELEUZE, Gilles. (1972) Em que se pode reconhecer o estruturalismo? Em: ______. A ilha deserta. São Paulo: Iluminuras, 2006, p. 221-247.

ECO, Umberto. O fascismo eterno. Rio de Janeiro: Record, 2019.

FOUCAULT, Michel. (1966) As palavras e as coisas. São Paulo: Martins Fontes, 1995a.

FOUCAULT, Michel. (1969) A Arqueologia do Saber. Rio de Janeiro: Forense, 2002.

FUCHS, Catherine; PÊCHEUX, Michel. A propósito da análise automática do discurso: atualizações e perspectivas. Em: GADET, F.; HAK, T. (orgs). Por uma análise automática do discurso. Campinas: Editora da Unicamp, 2010. p. 159-250.

GADET, Françoise. (1980) Trapacear a língua. Em: CONEIN, B.et al. Materialidades Discursivas. Campinas: Editora da Unicamp, 2016. p. 185-200.

GADET, Françoise.; PÊCHEUX, Michel. A Língua Inatingível [entrevista]. Em: ORLANDI, E. (Org.). Análise de Discurso: Michel Pêcheux. Campinas: Editora da Unicamp, 2015. p. 93-106.

GADET, Françoise.; PÊCHEUX, Michel. A Língua Inatingível. Campinas: Pontes, 2004.

GADET, Françoise.; PÊCHEUX, Michel. Há uma via para a Linguística fora do logicismo e do sociologismo? Em: ORLANDI, E. (comp.). Análise de Discurso. Campinas: Pontes, 2011. p. 295-310.

GADET, Françoise.; PÊCHEUX, Michel. La linguistique hors d'elle-même: l'histoire absolument. Linx, [s.l.], v. 1, n. 2, p. 360-369, maio 1980.

GAZALÉ, Olivia. Le Mythe de la Virilité. Paris: Robert Laffont, 2017.

GUILHAUMOU, Jacques; MAZIÈRE, Francine. « Ainsi, nous sommes qui nous sommes dans le Mississippi ». Semen, [S.L.], n. 29, p. 69-88, abr. 2010.

HAROCHE, Claudine; HENRY, Paul; PÊCHEUX, Michel. A semântica e o corte saussuriano: língua, linguagem e discurso. Em: BARONAS, R. (Org.). Análise do Discurso. São Carlos: Pedro & João, 2011. p. 13-32.

HARRIS, Zellig. Discourse Analysis. Language, Washington, v. 28, n. 1, p. 1-30, mar. 1952.

HENRY, Paul. (1975) Construções relativas e articulações discursivas. Cadernos de Estudos Linguísticos, v. 19, p. 43-64, 3 nov. 1990.

HERBERT, Thomas. Reflexões sobre a situação teórica das Ciências Sociais e, especialmente, da Psicologia Social. Em: ORLANDI, E. (comp.). Análise de Discurso. Campinas: Pontes, 2015. p. 21-53.

LACAN, Jacques. (1973) O seminário. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1985. Livro 20.

LACAN, Jacques. Conferência em Genebra sobre o sintoma, 1975. Disponível em: http:// www.campopsicanalitico.com.br/media/1065/conferencia-em-genebra-sobre-o-sintoma.pdf. Acesso em 24/07/2020, às 21:50.

MARANDIN, Jean-Marie. (1993) Sintaxe, discurso: do ponto de vista da análise do discurso. In: ORLANDI, E. (org.). Gestos de Leitura. Campinas: Editora da Unicamp, 2010. p. 117-141.

MILNER, Jean-Claude. (1978) O amor da língua. Campinas: Editora da Unicamp, 2012.

NEWSOM, Jennifer. The mask you live in. [S.l.], The Representation Project, 2015. Mídia digital, 97 min., colorido.

PÊCHEUX, Michel. Abertura do colóquio. Em: CONEIN, B.et al. Materialidades Discursivas. Campinas: Editora da Unicamp, 2016, p. 23-29.

PÊCHEUX, Michel. Análise Automática do Discurso (AAD-69). Em: GADET, F.; HAK, T. (org.). Por uma análise automática do discurso. Campinas: Editora da Unicamp, 2010. p. 59-158.

PÊCHEUX, Michel. Análise de Discurso e Informática. Em: ORLANDI, E. (Comp.). Análise de Discurso. Campinas: Pontes, 2015. p. 275-282.

PÊCHEUX, Michel. As massas populares são um objeto inanimado? Em: ORLANDI, E. (Org.). Análise de Discurso. Campinas: Editora da Unicamp, 2015. p. 251-273.

PÊCHEUX, Michel. Delimitações, inversões, deslocamentos. Caderno de Estudos Linguísticos, Campinas, v. 19, n. 1, p.7-24, dez. 1990.

PÊCHEUX, Michel. O Discurso: Estrutura ou Acontecimento. Campinas: Pontes, 2015.

PÊCHEUX, Michel. Especificidade de uma disciplina de interpretação. Em: PIOVEZANI, C.; SARGENTINI, V. (Orgs.). Legados de Michel Pêcheux. São Paulo: Contexto, 2019, p. 99-103.

PÊCHEUX, Michel. Ler o arquivo hoje. Em: ORLANDI, E. (Org.). Gestos de Leitura. Campinas: Editora Unicamp, 2010, p. 49-59.

PÊCHEUX, Michel. Língua, "Linguagens", Discurso. Em: ORLANDI, E. (Org.). Análise de Discurso. Campinas: Editora da Unicamp, 2015. p. 121-130.

PÊCHEUX, Michel. Metáfora e Interdiscurso. Em: ORLANDI, E. (comp.). Análise de Discurso. Campinas: Pontes, 2015. p. 151-161.

PÊCHEUX, Michel. O enunciado: encaixe, articulação e (des)ligamento. Em: CONEIN, B.et al. Materialidades Discursivas. Campinas: Editora da Unicamp, 2016, p. 227-236.

PÊCHEUX, Michel. Prefácio: o estranho espelho da Análise do discurso. Em: COURTINE, J.-J. Análise do Discurso Político. São Carlos: EdUFSCar, 2009. p. 21-26.

PÊCHEUX, Michel. Questões iniciais (Julho/1979), Em: CONEIN, B.et al. Materialidades Discursivas. Campinas: Editora da Unicamp, 2016, p. 17-19.

PÊCHEUX, Michel. Remontemos de Foucault a Spinoza. Em: BARONAS, R. (Org.). Análise do Discurso. São Carlos: Pedro & João, 2011. p. 183-198.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e Discurso. Campinas: Editora da Unicamp, 2014.

PÊCHEUX, Michel. Só há causa daquilo que falha ou o inverno político francês: início de uma retificação. Em: ______. Semântica e Discurso. Campinas: Editora da Unicamp, 2014. p. 269-282. Anexo III.

PÊCHEUX, Michel. Sobre a (des-)construção das teorias linguísticas. Línguas e Instrumentos Linguísticos, Campinas, v. 1, n. 2, p. 7-32, dez. 1998.

PÊCHEUX, Michel. Sobre os contextos epistemológicos de Análise de Discurso. Em: ORLANDI, E. (comp.). Análise de Discurso. Campinas: Pontes, 2015. p. 283-295.

PÊCHEUX, Michel. et al. Apresentação da análise automática do discurso. Em: GADET, F.; HAK, T. (org.). Por uma análise automática do discurso. Campinas: Editora da Unicamp, 2010. p. 251-279.

POSSENTI, Sírio. Teoria do discurso: um caso de múltiplas rupturas. Em: MUSSALIM, F.; BENTES, A. C. (Org.). Introdução à Linguística. São Paulo: Cortez, 2011. p. 353-392. Vol. 3.

ROUDINESCO, Elisabeth; PLON, Michel. Dicionário de psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

SAUSSURE, Ferdinand de. (1916) Curso de Linguística Geral. São Paulo: Editora Cultrix, 2012.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Cadernos de Estudos Linguísticos

Downloads

Não há dados estatísticos.