Os sentidos do luto na pandemia de Covid-19 no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/cel.v63i00.8665222

Palavras-chave:

COVID-19, Brasil, Luto, Silenciamento, Sentido

Resumo

Tomando um corpus heterogêneo construído com recortes de falas e gestos do Presidente da República, charges e discursos dos e sobre os memoriais que homenageiam vítimas da pandemia, nosso objetivo é compreender como o luto vem sendo significado na e pela sociedade brasileira no contexto da pandemia da COVID-19. Ao mesmo tempo que mata centenas de milhares de brasileiros, a pandemia de COVID-19 impõe restrições aos velórios, que são parte fundamental da necessária significação do luto. No Brasil, a sociedade se posiciona de diferentes formas diante desse quadro. O Presidente Bolsonaro silencia a pandemia e o luto e banaliza a morte. Cartunistas denunciam essa política fascista e negacionista. Outros artistas criam memoriais em forma arquitetônica ou biográfica pelos quais os enlutados podem significar a perda dos entes queridos de modo novo e estético. Essas expressões artísticas constituem formas de resistência à política negacionista, à banalização da morte e à própria morte. O trabalho mobiliza categorias teóricas da Análise Materialista do Discurso e da Psicanálise.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ilka de Oliveira Mota, Universidade Federal de São Carlos

Doutora em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual de Campinas. Professora da Universidade Federal de São Carlos.

Erich Lie Ginach, Universidade de São Paulo

Mestre em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas.

Referências

ABDALLA, Sharon. Brasil tem primeiro monumento às vítimas da Covid-19 inaugurado no Rio de Janeiro. Gazeta do Povo, Curitiba, 21 set. 2020. Disponível em:

https://www.gazetadopovo.com.br/haus/arquitetura/brasil-monumento-vitimas-covid-19-inaugurado-rj/. Acesso em: 30 mar. 2021.

ALLOUCH, Jean. A erótica do luto no tempo da morte seca. Tradução: Procópio Abreu. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2004.

BARTHES, Roland. Diário de luto. 26 de outubro de 1977 – 17 de setembro de 1979. Tradução: Leyla Perrone-Moisés. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

BIRMAN, Joel. Arquivos do mal-estar e da resistência. 2. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2017.

BITTENCOURT, Julinho. Bolsonaro volta a imitar Mussolini ao nadar em praia lotada entre seguidores. Fórum, [S. l.] 2 jan. 2021. Disponível em: https://revistaforum.com.br/politica/bolsonaro-volta-a-imitar-mussolini-ao-nadar-em-praia-lotada-entre-seguidores/#. Acesso em 29 jun. 2021.

BOLSONARO sai para comer cachorro-quente e é alvo de panelaço em Brasília. Congresso em foco, Brasília, 23 maio 2020. Disponível em: https://congressoemfoco.uol.com.br/governo/bolsonaro-sai-para-comer-cachorro-quente-e-e-alvo-de-panelaco-em-brasilia/. Acesso em: 30 mar. 2021.

BRITO, Orlando. Bolsonaro, do lombo do cavalo ao banco do helicóptero – domingo, 31 de maio de 2020. Os Divergentes, Brasília, 31 maio 2020. Disponível em: https://osdivergentes.com.br/orlando-brito/bolsonaro-do-lombo-do-cavalo-ao-banco-do-helicoptero-domingo-31-de-maio-de-2020/. Acesso em: 1 abr. 2021.

BUARQUE, Chico. Pedaço de mim (1977). Letras de Chico Buarque. Disponível em: http://www.chicobuarque.com.br/letras/pedacode_77.htm. Acesso em: 30 mar. 2021.

CAMPBELL, Tatiana. Monumento em homenagem às vítimas da covid-19 é instalado no Rio. UOL, Rio de Janeiro, 20 set. 2020. Disponível em: https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2020/09/20/monumento-vitimas-covid.htm. Acesso em: 31 mar. 2021.

COURTINE, Jean-Jacques. Définition d’orientations théoriques et construction de procédures en analyse du discours. Philosophiques, Québec, v. 9, n. 2, p. 239-264, oct. 1982. DOI https://doi.org/10.7202/203194ar. Disponível em: https://www.erudit.org/fr/revues/philoso/1982-v9-n2-philoso1303/203194ar/. Acesso em: 26 mar. 2021.

CRUZ, Mônica Lachman da. Poesia do luto através da imagem: uma visita aos campos da memória. Tuiuti: Ciência e Cultura, Curitiba, v. 6, n. 61, p. 122-147, 2020. DOI: https://doi.org/10.35168/2176-896X.UTP.Tuiuti.2020.Vol6.N61.pp122-147. Disponível em: https://seer.utp.br/index.php/h/article/view/2509. Acesso em: 25 jun. 2021.

DUNKER, Christian Ingo Lenz. A cadeia dos lutos. Carta Maior, [S. l.] 6 jul. 2020. Disponível em: https://www.cartamaior.com.br/?/Editoria/Sociedade-e-Cultura/A-Cadeia-dos-Lutos/52/48040. Acesso em: 22 mar. 2021.

FREUD, Sigmund. Luto e melancolia. In: ______. Escritos sobre a psicologia do inconsciente. Coord. geral da tradução: Luiz Alberto Hanns. Rio de Janeiro: Imago, 2006. v. 2, p. 99-122.

FROUFE, Célia; WARTH, Anne. Bolsonaro comemora aniversário com apoiadores e diz que críticos estão “esticando a corda”. GZH Política/Estadão Conteúdo, Porto Alegre, 21 mar. 2021. Disponível em: gauchazh.clicrbs.com.br/politica/noticia/2021/03/bolsonaro-comemora-aniversario-com-apoiadores-e-diz-que-criticos-estao-esticando-a-corda-ckmjkikvv000q01f11ckztaei.html. Acesso em: 28 jun. 2021.

GOMES, Amélia. Aroeira sobre censura: “Oprimidos têm superioridade moral em relação a fascistas”. Brasil de Fato, Belo Horizonte, 25 jun. 2020. Disponível em: https://www.brasildefato.com.br/2020/06/25/aroeira-os-oprimidos-tem-superioridade-moral-em-relacao-a-esses-canalhas-fascistas. Acesso em: 4 mar. 2021.

INUMERÁVEIS. Website memorial, 2020. Disponível em: https://inumeraveis.com.br. Acesso em: 23 mar. 2021.

KEHL, Maria Rita. O tempo e o cão: a atualidade das depressões. São Paulo: Boitempo, 2009.

KEHL, Maria Rita. “Talvez seja infindável o luto dos familiares”, diz Maria Rita Kehl. [Entrevista concedida a] Luiz Fernando Vianna. O Globo Época, Rio de Janeiro, 19 abr. 2020. Disponível em: https://oglobo.globo.com/epoca/talvez-seja-infindavel-luto-dos-familiares-diz-maria-rita-kehl-1-24382274. Acesso em: 1º mar. 2021.

LATUFF, Carlos. Charges. Brasil 247, São Paulo, 2020-2021. Disponível em: https://www.brasil247.com/authors/carlos-latuff. Acesso em: 22 mar. 2021.

LEONEL, Levi. O corpo encarnado. Entremeios, Pouso Alegre, v. 1, n. 1, jul. 2010. Disponível em: http://ojs.univas.edu.br/index.php/revistaentremeios/article/view/25. Acesso em: 1º mar. 2021.

MANNONI, Maud. O nomeável e o inominável: a última palavra da vida. Tradução: Dulce Estrada. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1995.

MENDONÇA, Ana. Bolsonaro tira máscara de criança ao pegá-la no colo. Estado de Minas, Belo Horizonte, 24 jun. 2021. Disponível em: https://www.em.com.br/app/noticia/politica/2021/06/24/interna_politica,1280186/bolsonaro-tira-mascara-de-crianca-ao-pega-la-no-colo-veja-o-video.shtml. Acesso em: 25 jun. 2021.

NASIO, Juan David. O livro da dor e do amor. Tradução: Lucy Magalhães. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997.

OLIVA, Gabriela. 251 mil mortes por COVID: relembre as falas de Bolsonaro sobre a pandemia. Poder 360, Brasília, 25 mar. 2021. Disponível em: https://www.poder360.com.br/1-ano-de-covid-no-brasil/251-mil-mortes-por-covid-relembre-as-falas-de-bolsonaro-sobre-a-pandemia/. Acesso em: 30 mar. 2021.

OLIVEIRA, Marina. Congresso e STF decretam luto oficial pelas 100 mil mortes por covid-19. Congresso em foco, Brasília, 8 ago. 2020. Disponível em: https://congressoemfoco.uol.com.br/saude/congresso-e-stf-decretam-luto-oficial-pelas-100-mil-mortes-por-covid-19/. Acesso em: 23 mar. 2021.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Análise de Discurso: princípios e procedimentos. Campinas: Pontes, 1999.

ORLANDI, Eni Puccinelli. As formas do silêncio: no movimento dos sentidos. 4. ed. Campinas: Editora da Unicamp, 1997.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Discurso e texto: formulação e circulação dos sentidos. Campinas: Pontes, 2001.

PÊCHEUX, Michel. Delimitações, inversões, deslocamentos. Tradução: José Horta Nunes. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, n. 19, p. 7-24, jul./dez. 1990. DOI https://doi.org/10.20396/cel.v19i0.8636823. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8636823/4544. Acesso em: 30 mar. 2021.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Tradução: Eni Orlandi e outros. Campinas: Editora da Unicamp, 1988.

PENNA, Carla. Investigações psicanalíticas sobre o luto coletivo. Cadernos de Psicanálise, Rio de Janeiro, v. 37, n. 33, p. 9-30, jul./dez. 2015. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1413-62952015000200001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em: 26 mar. 2020.

RIVIÈRE, Claude. Os ritos profanos. Tradução de Guilherme João de Freitas Teixeira. Petrópolis: Vozes, 1997.

SANTIAGO, Isabela Amorim. Chargista Duke concorre na categoria arte do Prêmio Vladimir Herzog com trabalho feito no DomTotal. DomTotal, Belo Horizonte, 9 out. 2020. Disponível em: https://domtotal.com/noticia/1475719/2020/10/chargista-duke-concorre-na-categoria-arte-do-premio-vladimir-herzog/. Acesso em: 20 mar. 2021.

SEM usar máscara, Bolsonaro pula de barco para falar com banhistas em Praia Grande. Tribuna de Jundiaí, Jundiaí, 2 jan. 2021. Disponível em: www.tribunadejundiai.com.br/mais/brasil/sem-usar-mascara-bolsonaro-pula-de-barco-para-falar-com-banhistas-em-praia-grande/. Acesso em: 22 mar. 2021.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE MEDICINA DE FAMÍLIA E COMUNIDADE. OMS declara pandemia de coronavírus: o que isso significa? Rio de Janeiro, 11 de março de 2020. Disponível em: https://www.sbmfc.org.br/noticias/oms-declara-pandemia-de-coronavirus-o-que-isso-significa/. Acesso em: 27 mar. 2021.

VANNUCHI, Camilo. A pandemia de Covid-19 segundo Bolsonaro: da “gripezinha” ao “e daí?” UOL Notícias, [S. l.] 30 abr. 2020. Disponível em: https://noticias.uol.com.br/colunas/camilo-vannuchi/2020/04/30/a-pandemia-de-covid-19-segundo-bolsonaro-da-gripezinha-ao-e-dai.htm. Acesso em: 30 mar. 2021.

ZOPPI-FONTANA, Mónica Graciela. Cidadãos Modernos: discurso e representação política. Campinas: Editora da Unicamp, 1997.

Downloads

Publicado

2021-11-29

Como Citar

MOTA, I. de O.; LIE GINACH, E. Os sentidos do luto na pandemia de Covid-19 no Brasil. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, v. 63, n. 00, p. e021031, 2021. DOI: 10.20396/cel.v63i00.8665222. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8665222. Acesso em: 27 jun. 2022.

Edição

Seção

Versões do luto: análise do discurso e psicanálise