A proposta criativa de Étienne Decroux e a passagem de fronteiras: a interculturalidade como procedimento artístico

Autores

  • Bya Braga Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.20396/conce.v4i1.8647674

Palavras-chave:

Mímica corporal dramática. Interculturalidade. Híbrido performativo.

Resumo

O presente trabalho é uma reflexão acerca da proposta criativade Étienne Decroux, por meio da arte Mímica Corporal Dramática, na relação com o pensamento intercultural. Esta análise encontra apoio inicial na noção do teatro como um fenômeno de confluências. Ela busca reconhecer a interculturalidade como uma passagem de fronteira, a começar no exercício do ator/performer sobre si mesmo e sua identidade cultural, abrindo-se para um comportamento cênico dialógico que possa criar gestualidades expressando híbridos performativos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bya Braga, Universidade Federal de Minas Gerais

Bya Braga (nome artístico de Maria Beatriz Mendonça) é atriz e diretora cênica. Professora e pesquisadora na Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Belas Artes, Curso de Teatro e Programa de Pós-Graduação em Artes. Seu campo de trabalho inclui Processos criativos, Teatro físico, Mímica Corporal Dramática e Atuação, entre questões sobre a performatividade e corporeidade. Coordena o Grupo de Pesquisa LAPA – Laboratório de Pesquisa em Atuação/ CNPq. É atual Diretora da Escola de Belas Artes da UFMG.

Referências

ARTAUD, Antonin. O teatro e seu duplo. Trad. Teixeira Coelho. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

BAKHTIN, Mikhail. A Cultura Popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais. Trad. de Yara F. Vieira. São Paulo: Hucitec; Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2008.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. Trad. Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BHABHA, Homi K.. O local da cultura. Trad. M. Ávila, E. L Reis e G. Gonçalves. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1998.

BHARUCHA, Rustom. Somebody’s other. Disorientations in the cultural politics of our times. In: Patrice Pavis. The intercultural performance reader. Hants: Routledge, 1996.

CANCLINI, N. G. Culturas híbridas. Estratégias para entrar e sair da modernidade. 4a Ed. São Paulo: UNESP, 2011.

DECROUX, Étienne. Paroles sur le mime. 2a Ed. Paris: Ed. Gallimard, 1994.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mil platôs. Capitalismo e esquizofrenia. Vol. 5. Trad. P. P. Pélbart e J. Caiafa. São Paulo: Ed. 34, 1997.

DE MARINIS, M.. Il teatro dell’altro. Interculturalismo e transculturalismo nella scena contemporânea. Firenze: La Casa Usher, 2011.

FREUD, S.O. O estranho (1919). In: Edição das obras completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1969. P. 273-320.

GIL, José. Monstros. Trad. José Luis Luna. Lisboa: Quetzal Editores, 1994.

ROLNIK, Sueli. Subjetividade Antropofágica. In: Catálogo da XXIV Bienal de São Paulo: Núcleo Histórico: Antropofagia e História de Canibalismos. Paulo Herkenhoff e Adriano Pedrosa (Edit.). São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 1998. P. 128-147.

SANTOS, Milton. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. São Paulo: Record, 2000.

Downloads

Publicado

2015-08-03

Como Citar

Braga, B. (2015). A proposta criativa de Étienne Decroux e a passagem de fronteiras: a interculturalidade como procedimento artístico. Conceição/Conception, 4(1), 55–67. https://doi.org/10.20396/conce.v4i1.8647674

Edição

Seção

Artigos Temáticos